7 passos certeiros para vender cursos online do zero

É muito comum que a gente cite aqui no blog várias técnicas de como vender online. Ou ainda sobre como divulgar o seu produto nas redes sociais. Ou até mesmo sobre como usar ferramentas gratuitas para gerenciar o seu negócio e resultados.

Mas, o assunto hoje é mais completo do que isso. Vamos trazer os passos mais certeiros que você vai conhecer para quem quer vender cursos online começando do zero. Isto é: mesmo que você só tenha a ideia na cabeça, saiba que dá para ganhar dinheiro com isso.

Abaixo, separamos o texto em vários grandes tópicos, que funcionam como uma espécie de passo a passo para você vender cursos online. Basicamente, temos assuntos que partem da segmentação do mercado e vai até a criação do conteúdo e forma de pagamento.

Continue lendo e saiba como usar a internet a seu favor. Afinal, as formas de vender permanecem com o mesmo objetivo, do lucro… Só que muita coisa mudou do formato mais tradicional, que vem das lojas físicas.

PROPAGANDA

Os 7 passos para vender cursos online

Antes de tudo, vamos adiantar uma coisa bem interessante aqui. Nós vamos realmente focar em como vender os cursos online e isso parte desde a segmentação do mercado. Por isso, não vamos listar a divulgação do seu produto.

A divulgação é sim muito importante. Só que a gente está começando antes, com o público, o mercado, a produção… Se você quer saber mais sobre o marketing digital continue acompanhando aqui no blog porque temos outras matérias que falam da divulgação.

Já se você quer saber como fazer para ganhar dinheiro vendendo cursos online a partir do zero, aí sim você pode continuar a leitura abaixo, que é bem completa e vai te ajudar a ter um norte para vender cursos online hoje em dia.

1 – A Segmentação do Mercado

O entendimento e a compreensão do mercado é, sem dúvida alguma, o ponto crucial para vender cursos online hoje em dia. Isso vale para o Brasil e o mundo, ok?

O mercado é tudo aquilo que representa os seus públicos compradores ou clientes. E aí é que entra o grande diferencial que o mundo digital nos proporcionou: a segmentação!

Então, imagine a possibilidade de separar o mercado em fatias. É isso que é a segmentação do mercado. E isso é o que vai tornar a sua venda de cursos possível porque facilitará toda a sua campanha de vendas, o que não acontece no mundo tradicional, que não o digital.

Para quem é iniciante, essa também é a boa notícia.

O fato é que um empreendedor novo e ainda sem grandes recursos financeiros pode ter sucesso e bater de frente com grandes empresas do mercado.

Sempre que for vender qualquer coisa na internet, não se esqueça de que entender o mercado e segmentar ele é importante. E quanto mais “fechado” e menor for o seu mercado, melhor para você e para as suas campanhas.

Isso vai te permitir, como veremos nos próximos tópicos, chegar com mais autoridade nos clientes e realizar as vendas de maneira mais assertiva.

2 – A Criação da Persona

Muita gente confunde o público alvo, com o cliente, com a persona. Só que a gente não vai usar esse texto para falar da diferença. A ideia aqui é que você entenda que ter uma persona é importante para você vender os cursos online.

Se você conseguiu segmentar o seu mercado e agora tem apenas uma fatia dele, resta saber quem é a sua persona. E isso é importante porque vai dar fundamento na criação de campanhas de marketing depois.

Basicamente, a persona é aquela representação, que seria ideal, de um cliente seu. E para criar a sua persona só tem um jeito: pesquisas e informações reais dos futuros clientes. Assim, você tem que ter dados reais e não imaginários, tá bom?

E não se desespere se você notar que no seu negócio você tem mais de 1 persona. Isso é normal e pode até ser bom para você. Por outro lado, evite à todo custo, ter uma persona muito generalizada. Quanto mais específico melhor, lembre-se disso!

O que teremos após a criação de uma persona nada mais é do que a potencialização dos esforços e o aumento substancial das chances de conversão. O que resulta, por fim, nas vendas dos cursos online.

3 – O Formato do Curso

Outro passo importante que você deve ter é saber qual será o formato do seu curso. Isso, possivelmente, você já saiba desde o início. Mas, agora é muito importante que você tenha certeza disso para direcionar as suas ideias.

Se estamos falando de vender cursos online, pode ser que você pense logo que são aulas ou vídeos, né. Mas, calma, amigo. Você tem que considerar a criação da sua persona, através das informações que levantou no tópico anterior.

Conforme o seu segmento de mercado, conforme a sua persona e o seu estudo você vai saber, com mais certeza, de que forma e com qual formato vai atingir mais o seu público.

E a sua resposta nunca deve ser simples demais. Há hoje em dia milhares de possibilidades para o ensino à distância. Isso parte desde os AVAs e vão até os cursos em vídeos, em e-books e outros formatos menos conhecidos.

É importante saber que até o formato do seu curso pode ser um bom sinal para as vendas ou não. Pensando nisso, saiba que geralmente as videoaulas são mais atrativas para a maioria dos mercados.

Isso porque existem muitas vantagens de se estudar online, no formato EAD, que contém vídeos em aulas gravadas ou em tempo real. Além do que esse tem sido um desafio para quem quer interagir mais com quem está ensinando.

Já um texto longo é para um público bem mais restrito, para quem gosta de ler, de livros, de leituras, por exemplo. Muito provavelmente você vai ver que investir nos vídeos é uma ótima ideia para vender cursos online. Mas, nunca se precipite!

4 – A Produção do Curso

Se o seu material ainda não está pronto, e não há problema algum nisso, agora é a hora de por a mão na massa. Afinal, ninguém consegue vender um curso online sem ter um curso pronto, certo?

Então, isso faz parte de todo o planejamento. O que você tem que considerar como ponto importante é que a sua produção tem que ser a mais próxima da perfeição possível. Aqui, a gente fala muito em QUALIDADE. Sim, qualidade de imagem, de som, de aulas.

Os conteúdos não podem ser básicos demais e nem em uma linguagem que ninguém entende. Ao mesmo tempo, o som ruim estraga tudo. E a imagem ruim vai te levar para o fundo do poço. Então, você tem que ter um estúdio profissional?

Não, necessariamente, apesar de que isso seria bom demais, né.

Mas, é preciso, no mínimo, ter muita qualidade na sua produção. E até mesmo na revisão e edição do conteúdo. E pensando nesse planejamento da produção, para não alongar muito o texto, nós separamos alguns pontos a serem pensados. Anote aí.

Cronologia – é sempre muito recomendável seguir uma coerência no seu curso. Assim, a ideia é se basear em vários níveis de conhecimento do seu público e ir seguindo uma espécie de passo a passo em ordem cronológica.

Plano de Aula – outra dica é pensar em uma espécie de plano de aula. Isso é para orientar os seus clientes e mantê-los sempre focados. Em todo curso online, as aulas devem ser claras e objetivas. Por isso, o plano de aula é importante.

Objetividade – por fim, a última dica para produzir o seu curso é pensar na objetividade. Você tem que ser objetivo no que vai ensinar no seu curso. Evite se distrair demais durante as gravações e filmagens. Tenha interação, mas sem perder o foco.

5 – O Modelo de Venda

Da mesma forma que é importante você gravar com qualidade as suas aulas, também é importante que você saiba qual é a melhor forma de vender. E tem muita gente que acaba deixando isso para lá. Só que isso traz efeitos colaterais.

Se você está pensando em vender cursos online, tem que saber qual é o melhor modelo de venda. Note que aqui não falamos mais em formato do curso e nem mesmo na produção. Agora, é hora de vender, está bem?

Um dos modelos mais conhecidos, para você entender do que estamos falando, é o modelo de vendas por assinatura. É aquele que acontece com o Netflix, por exemplo. É uma boa ideia para quem tem conteúdos para determinados nichos e em grandes quantidades.

As aulas precisam ser atualizadas o tempo todo.

Basicamente, esse modelo funciona assim: você precisa vender uma única vez o curso. No entanto, o cliente continua recebendo os conteúdos de forma periódica. Em caso contrário, ela vai cancelar o pagamento.

Se você não gosta desse modelo, considere o pontual. Que é outra forma de vender cursos online. Ele é indicado para quem fala de variados assuntos e que podem ser comercializados separadamente.

Essa opção costuma ser a mais “usada” devido ao fato de que dá mais autonomia ao vendedor, produtor, empreendedor. E para o cliente costuma ser bom também porque ele pagamento exatamente por aquilo que ele tem interesse.

6 – O Canal de Vendas

Você sabe o tipo de produto que você tem e sabe qual é a melhor forma de vender. Mas, agora, a pergunta é outra: onde e como você vai vender o curso online? Atualmente, existem métodos prontos que sugerem os canais ou ambientes digitais.

E vamos explicar isso: esses canais são boas opções porque são seguros.

E por que precisam ser seguros? A verdade é que hoje em dia muita gente tem dúvidas sobre como comprar online. Mais do que isso, elas têm insegurança na hora de passar o cartão de crédito em canais online. Portanto, a segurança é imprescindível.

Acredite: você pode ter feito tudo certo na parte de cima desse artigo, mas se não tiver um bom e confiável canal de vendas, você vai acabar perdendo vendas e clientes e tendo um prejuízo danado.

Esse canal de vendas é algo considerável e precisa ser pensado. São vários pontos para saber se você tem um bom canal de vendas. Vamos lá à alguns deles: personalização do site, criação do ambiente de vendas e página de check-out.

Se tudo isso estiver bom ou ótimo, então, você está no caminho certo.

Agora, se você quer ir além disso, aí a gente tem que falar outra língua, que é a da perfeição. Então, comece a pensar em responsividade, facilidade de gerenciamento e otimização nos mecanismos de buscas.

Aí sim, você, sem dúvidas, estará remando para o sucesso de vendas.

7 – O Pagamento Online

Esse último tópico é aquele que é para você fechar com chave de ouro e não perder a sua venda do curso online por “bobeira”. Se você tem todos os passos citados acima está muito próximo de ter tudo o que precisa para começar a vender…

Resta apenas ter a certeza de que tem uma forma de pagamento online integrado aos seus conteúdos. Aqui, também vale muito a pena pensar na segurança e na estabilidade da página. Isso porque o seu público terá que fornecer dados pessoais, o que sempre é ruim para ele.

Por isso, tenha um sistema confiável e rápido, que libere o acesso de forma que dê a ele a confiança que ele precisa. É preciso ser algo muito próximo do “em tempo real” entre o pagamento e a liberação do acesso, ok?

PROPAGANDA