As 17 principais técnicas SEO para ter um site ranqueado no Google

O Google divide as suas buscas em dois tipos: os resultados orgânicos e os resultados pagos. Neste artigo, vou me atentar a falar apenas dos orgânicos, ou seja, que são os gratuitos. Conheça agora mesmo as técnicas SEO para ter um site ranqueado no Google.

Para conseguir bons resultados com eles, você vai precisar usar algumas técnicas SEO.

E como um site fica bem posicionado? As posições de buscas são definidas pelos robôs do Google, conforme o nível de relevância e autoridade que apresentam em seus conteúdos – a qualidade e a experiência do usuário são os principais pontos desse estudo.

Aliás, os robôs do Google também são chamados de Google Bot.

Bem, eles funcionam como uma espécie de rastreador das páginas da internet. É como se entrasse em cada um dos links e lessem tudo o que as páginas podem oferecer em termos de conteúdos mesmo.

Para facilitar, entenda como uma questão de organização.

O Google organiza seus conteúdos, através dos mais relevantes, para ajudar o usuário a encontrar o material mais completo e que pode, realmente, sanar a sua dúvida.

Então, meu caro, se você está bem posicionado no Google, saiba que terá vários benefícios – além do ganho de autoridade e aumento nas visitas.

Agora, a pergunta mais importante deste artigo: o que fazer para estar bem posicionado no Google?

Então, os robôs não veem os sites como os usuários, portanto, eles não enxergam os conteúdos em forma de javascript ou imagens – mas, sim de texto e código!

Texto e código! Guarde isso na sua memória porque é importante na hora de entender as técnicas SEO para ter um site ranqueado no Google!

E isso não quer dizer que as imagens não sejam importantes. Na real, elas são vistas como “textos alternativos” e que podem complementar o texto principal.

E, então, como chegar ao topo do Google? Com as técnicas SEO.

17 técnicas SEO para o Google

E essas técnicas SEO (que são mais de 200 ao todo) são divididas em dois grupos: On Page e Off Page.

Assim, On Page são fatores que precisam ser trabalhados dentro do próprio site. São ferramentas fundamentais para que os mecanismos percebam que o conteúdo está relacionado aos termos buscados.

Já Off Page são os fatores externos. E o Google também olha para eles porque eles representam autoridade.

Sabendo disso (e sem separar On Page de Off Page), separamos as principais técnicas SEO que você deve usar para ganhar posicionamento no Google.

1 – O tamanho do conteúdo

Sim, o tamanho do seu conteúdo influencia diretamente e por isso é uma das técnicas SEO para ter um site ranqueado no Google.

Conforme pesquisa da Search IQ, a média de tamanho de conteúdos que ficam entre as primeiras posições era de até, aproximadamente, 2,5 mil palavras.

Isso prova que o Google busca conteúdos completos – que realmente sirvam de guias e de questões que tirem as dúvidas dos usuários.

Mas, isso não é regra!

2 – O título interno

Chamado de title tag.

Esse será aquele que o leitor vai ver quando acessar o seu conteúdo. Ele tem que ser diferente do seu SEO title (esse é um fator externo).

O título interno é o título do seu artigo mesmo!

O conselho é usar caracteres certos e com posições das palavras-chave que permite algo mais criativo – essa é a primeira impressão que o leitor vai ter sobre o seu site.

As dicas para criar o título interno são: despertar o interesse do leitor, apresentar os benefícios da leitura, fazer uma promessa e cumpri-la, usar a palavra-chave.

3 – O SEO Title

Esse é o título que vai aparecer nas buscas, logo em seguida do nome do seu site. É ele que vai conduzir o seu leitor até o conteúdo.

Esse é um fator muitíssimo importante para ranquear no Google e garante uma alta taxa de cliques (CTR).

Para otimizar um SEO Title, o ideal é nunca ter mais do que 55 caracteres, usar a palavra-chave na esquerda e ser o mais objetivo possível.

4 – As URLs amigáveis

As URLs são a identificação do uso das palavras-chave no endereço da página.

Quanto mais amigável ela for, mais fácil para os leitores clicarem e serem direcionados.

Nesse caso, menos é mais; portanto, use menos elementos possíveis.

Atenção: se você indexou a URL, não mexa mais nela. Isso é uma regra.

Para ter uma URL amigável, recomenda-se usar a palavra-chave, ter no máximo um subdomínio, ser curto, conter hifens, ser relacionado ao post.

Por outro lado, evite números, pontos, letras maiúsculas.

5 – As Heading tags

No código, é possível ter até 6 headings, sendo que o mais importante é o H1, que segue até o H6. Eles são fundamentais para identificar a prioridade dos conteúdos.

Para o Google, isso significa entender a hierarquia das informações do seu conteúdo.

Nesse caso, não há muito segredo: use as heading tags.

Outra dica é usar, ao menos uma vez, uma palavra-chave em H1 – e sempre que possível em H2 também.

Quanto ao H1, não se deve usar mais do que 1 vez durante um texto. Mas, a partir do H4, não há limites – tudo é uma questão de estética para esses casos.

6 – A LSI (Latex Semantic Index)

Isso tem a ver com o uso das palavras-chave.

E agora, recentemente, há algumas regras que precisam ser analisadas com cuidado: análise semântica, qualidade de conteúdo e foco na intenção do leitor.

Assim, é importante que a palavra-chave aparece em H1 e não existe um número certo de vezes para aparecer no conteúdo. Mas, é importante evitar forçar ela, para que tudo não fique manjado demais.

LSI é justamente essa análise semântica, que faz com que o Google encontre palavras realmente importante e relacionada ao tema que você destacou.

É por isso que hoje se fala tanto em palavras secundárias ou sinônimos – porque eles servem para variar a palavra-chave no conteúdo.

E quanto as palavras-chaves, sabe usar corretamente?

7 – O tempo de permanência na página

Essa é uma forma de mostrar aos buscadores que o conteúdo tem boa qualidade. Portanto, outra das técnicas SEO para ter um site ranqueado no Google.

Logo, quanto mais tempo um leitor permanece na página, mais eficiente o conteúdo é para o Google.

Esse talvez seja o ponto crucial para ficar bem ranqueado no Google porque você não tem escapatória: vai precisar criar um conteúdo de qualidade, com uma boa introdução, uma frase de conexão e ter intertítulos que apresentem benefícios.

8 – A otimização das imagens

O Google olha uma imagem através dos seus elementos textuais. Portanto, atente-se ao título da imagem com esses 3 elementos:

I – Nome do arquivo (palavra chave separada por hifens)

II – Texto alternativo (para os leitores deficientes visuais, para imagens quebradas)

III – Tamanho da imagem (imagens pesadas comprometem o carregamento da página).

9 – A linkagem interna

Isso tem a ver também com a experiência do usuário nos seus posts.

Quanto mais links internos um conteúdo tem, maior será a relevância dele para o Google. É como se você falasse algo assim: “Google, essas são as páginas mais importantes do meu site”.

10 – O design responsivo

O Google também prioriza os sites mobile friendly, que são aqueles otimizados para aparecer em aparelhos mobiles.

Se você ainda não tem essa tecnologia, pode perder várias posições no buscador.

11 – O tempo de carregamento

A alta velocidade que temos na internet hoje em dia levou os usuários a ficar sem paciência para esperar que as páginas carreguem. 4 segundos, atualmente, pode ser um erro muito caro para o seu site.

Portanto, o Google leva em consideração o tempo de carregamento.

12 – A meta description

Esse é um código que tem como função explicar ao usuário qual é o conteúdo abordado.

Isso influencia diretamente na taxa de cliques do seu site. Logo, a dica é usar palavra-chave, resumir o conteúdo, ter em média 150 caracteres, não usar um pedaço da introdução e não enganar os leitores.

13 – Os botões de compartilhamento

Assim como a meta description, os compartilhamentos não são diretamente importantes para o ranqueamento e sim para a página total – que também tem que estar bem otimizada.

Os botões precisam estar bem posicionados, visíveis e serem localizados com facilidade.

14 – Os links building

É uma das partes mais importantes do SEO off page. É ele que vai garantir autoridade a sua página e ao seu domínio.

Ele funciona como se fosse uma espécie de indicações. Se um site linka para você, então, ele está te indicando como um bom conteúdo. Quanto mais indicações, maior a relevância.

Ah, e tem um detalhe importantíssimo: mesmo os sites com menor relevância que o seu são importantes para te ajudar a posicionar no Google.

Mas, isso só vai acontecer quando os temas forem relevantes também. Não adianta pegar um site que não fale de nada ou que não seja parecido com a sua área de atuação.

técnicas SEO para ter um site ranqueado no Google

Reprodução: Google

15 – Os domínios antigos

Quanto mais antigo é um domínio, mais autoridade ele tem.

Além disso, quanto mais conteúdos, maior a autoridade também.

Leia Mais – Como Descobrir se Site Passa Autoridade?

16 – A regionalidade

Esse é um fator que influencia o SEO porque o Google vai apresentar os resultados conforme a sua região de atuação.

Ele consegue identificar seu posicionamento e trará resultados mais acessíveis.

17 – As redes sociais

Se o seu conteúdo também está nas redes sociais, o Google verá isso com bons olhos porque ele vai dar melhor experiência aos usuários.

Leia Também – Anúncio no Facebook com ROI acima de 100%

Essas técnicas SEO realmente funcionam?

Eu reservei esse último tópico do artigo como uma espécie de bônus (mas, ainda não é bônus porque o bônus está mais abaixo).

Porque recebo muitos comentários de pessoas dizendo que “tem sites duplicados, que copiam coisas, e mesmo assim ficam bem posicionados”. O que se contradiz a tudo que falamos até agora.

Isso bem é verdade.

Mas, a minha ressalva aqui é para o fato de que temos que pensar que o mercado de SEO ainda é novo no Brasil, portanto, esses raros casos tendem a desaparecer com o tempo.

Quanto mais qualidade e técnica SEO um site tiver, maiores são suas chances de ficar no topo do Google.

Mesmo porque essa empresa, que é uma das maiores do mundo, tem focado muito na experiência do usuário.

Para mim, não há nenhuma dúvida que quando os conteúdos de qualidade começaram e a ganhar força em todos os mercados, esse tipo de site duplicado vai começar a perder o seu espaço – e essa será uma queda sem volta.

E aqui ainda vale uma ressalva ainda mais importante: ainda que estejam bem posicionados no Google hoje, esses sites não vão permanecer porque o próprio Google identifica o conteúdo como plágio e pune o site com a remoção do ranqueamento.

E se você ainda tem dúvidas se investir em SEO realmente é vantajoso para fazer suas vendas aumentarem, melhor ver o vídeo abaixo:

Bônus – nunca se esqueça do Google Analytics

Atualmente, 95% dos sites da internet usam o Google Analytics como ferramenta de estatísticas. Você também deve fazer o mesmo.

Isso porque essa ferramenta faz uma leitura geral de como está indo o seu site – quantas visitas recebe mensalmente, por exemplo, você sabe dizer?

E ele responde também de onde vem essas visitas (Google, redes sociais, campanhas, e-mails), qual a região delas (países) e quais foram as páginas mais acessadas do seu site.

Isso é muito bom para te dar uma ideia geral dos números, das métricas. É a partir disso que você começa a entender o trabalho de SEO – claro que ao longo do tempo.

Saiba como Aumentar a Conversão da sua Página em 10% agora mesmo!

Se você ainda não sabe muito bem como funciona o Analytics, vou explicar resumidamente:

Ele tem mais de 500 tipos diferentes de métricas, faz relatórios com cruzamentos personalizados, gráficos, serve como base para o monitoramento do site, oferece insights sobre o seu conteúdo… E por aí vai.

Para usar é muito fácil: você instala um código em todas as páginas do seu site. O código tem um identificador único e configurado, que roda e registra os dados, formando as estatísticas.

Agora, para além de instalar, o grande segredo é você saber o que fazer com estes dados em mãos. Um resultado tão rápido e assertivo pode te fazer conhecer as suas próprias fraquezas e também seus pontos fortes.

Será que o leitor não está ficando muito tempo na página?

Isso pode ser causado por um conteúdo irrelevante, talvez.

Será que você não está conseguindo visitas através do Google? Vai ter que trabalhar melhor as técnicas SEO.

Para cada detalhe identificado, haverá uma resposta positiva.

E se você quer continuar aprendendo mais sobre as técnicas SEO e o marketing digital, não deixe de acessar o meu blog e assinar meus canais.

Da redação

Add Comment