Ela pra mim: “Você tem a vida que as pessoas sonham ter, já percebeu isso né?”

Estava trocando alguns emails com uma amiga essa semana, aqui vão parte deles pois achei legal compartilhar um pouco dos meus pensamentos atuais e aos que sonham.

Ela:
Onde vc está, viajante?
Comprou um celular?
Beeijo

Eu:
Estou na Tailândia, semana que vem vou pra uma ilha. Você não disse que queria morar na praia? rs
Comprei um xing ling mas não coloquei chip daqui ainda.
Não me respondeu a ultima pergunta…
E ai, como estão as coisas?
Olha um video legal sobre libertação: http://www.youtube.com/watch?v=WK8425_DGlU
Bjo!

Ela:
Morar na praia… ô meu Deus… que sonho! Vc tem a vida que as pessoas sonham ter, já percebeu isso né? =P
Não tenho foto sua social. E só tenho foto sua de 15 anos. kkkkkk
A (amiga) ainda não me enviou as fotos de NZ.

Então, sobre a pergunta… Quero trabalhar com Cível e Trabalhista. Por enquanto, é o que penso.
(tinha perguntado em que área do direito ela queria se especializar, já que está cursando na faculdade)
Compra um chip logo! =*

Eu:
Vou para os lugares mais alucinantes do globo mas trabalho praticamente todo dia mais de 8 horas… as vezes 16, 18.
Tudo bem que não considero o que faço realmente “trabalho”… é uma busca pelo conhecimento, e realmente amo muito tudo isso, sendo sincero mesmo.

Sem contar que devo tirar por mês muito menos que você. Tenho “quase certeza absoluta” disso… rs.. vivo com muito pouco e muito simples. Pra você ter uma ideia pago 500 reais de aluguel e um prato de comida vegetariana é R$4,20: https://www.google.com/search?q=60+baht+in+brl
Um sucão natural de 500 ML carregado das melhores frutas tropicais é R$2,45.

Meus pertences mais caros são: meu macbook de quase 3 anos, uma gopro e o celular xing ling (276 reais). Fora isso tenho duas camisetas (uma do mengão, claro), duas regatas, 2 shorts, uma bermuda e 3 cuecas. Tinha muito mais roupa, mas ficou tudo pra trás em Hong Kong junto com a mochila grande que era de 90 litros. Agora só uma mini de ataque que cabe sem tirar nem por o mac e os apetrechos eletrônicos além de bolsa de alça que comprei na India.

Tô quase um monge budista/cristão.

Mas confesso que nunca me senti mais livre. Só não mais quando me roubaram o outro mac em Salvador… não, talvez a sensação está praticamente igual pois ainda tinha muita bugiganga me ligando…

Mas mesmo assim não acredito que muita gente sonha em ter essa vida. Ou se sonham não é no sentido de querer muito alguma coisa, pois quem quer faz, concorda?

Curtiu o vídeo? Qual sua opinião a respeito?

Ela:
Sobre o vídeo, estou no trabalho, não tenho como ver agora.

Quando digo a vida que muita gente sonha é porque vc tem essa liberdade incrível e está em contato com o mundo de verdade.

Por mais estranho que pareça, muita gente quer viver assim, mas não sabe como. Por exemplo, eu ia gostar de viver meio nômade, como vc. Mas acho que duas blusas e duas calças não seriam suficientes pra mim. E se eu namorasse vc a gente ia comprar mais umas quatro cuecas. hahaha
Eu gosto de estar em contato com o mundo real. Olho pela janela do escritório e vejo esse solzão enchendo o céu enquanto eu estou aqui na frente do pc. Gosto muito da idéia de trabalhar com meu intelecto. Direito é realmente fantástico. Mas se eu pudesse, não ficaria presa em uma sala cumprindo horário. Gostaria mesmo de estar andando por aí, conhecendo gente e coisas interessantes. E como falei, por mais estranho que pareça pra vc, viver sua vida não é simples. Como alguém como eu iria se sustentar? Entendeu? Parece bobo, mas é complexo demais. Não se trata de uma escolha. Só consegue viver assim que tem as ferramentas que tornam isso possível.

Embora eu sinta esse desejo de liberdade, eu também gosto de ter um “lar”. Sou ligada às pessoas e não acho isso negativo. Não consigo ser como vc. O que tornam as coisas especias pra mim é ter quem eu amo junto comigo. Então acho que embarcar numa viagem longa como a sua, de anos, eu não toparia. Gosto de ter um lugar que posso chamar de casa. Não pelo espaço físico, mas por ter as pessoas por perto.

Vc sente falta de alguém?

Eu:
Imagina uma proposta assim:
– um trabalho que te paga a grana que for necessária, teria que viajar por no mínimo 10 anos, não importa o lugar, mas longe da família e sozinha (ok, pode juntar no máximo 3 meses com quem conhecer no caminho).
você iria?
caso não
– e se fosse um sonho conhecer todos os países do mundo
você iria?

Ela:
Sozinha não, com certeza.

Só viajaria assim se fosse acompanhada de amigos, namorado ou algo assim. Não gosto de fazer nada sozinha, nada mesmo. Adoro estar na companhia dos outros. E acho que o partilhar que torna as experiências mais legais.

Conhecer o mundo todo… Bem, o mundo é bem grande, demoraria muito pra completar isso. Mas se eu pudesse voltar ao Brasil algumas vezes, eu toparia.

Por isso eu disse que vc é muito diferente. Vc não se apega a nada nem a ninguém. Acho que isso é fundamental para seu estilo de vida. Mas quando falei de invejar sua vida não era esse extremo. haha Gostaria de estar mais livre pra viver, só isso. Viajar como vc, conhecer pessoas. Mas eu gosto de ter um lugar pra chamar de meu.

Eu:
Mas se você não consegue ficar sozinha não tem como se auto-conhecer. Principalmente sua própria mente afim de transformá-la.

Na verdade viajar sozinha não significa que estará sozinha, mas livre para conhecer.
Já experimentou isso?

Então mesmo sendo seu sonho e tendo tudo para realizar, você não iria? Se você não acredita em seus próprios sonhos, como outros irão acreditar?

Nada é para sempre. Até nós nesse mundo.

Ela:
Meu sonho não é viver boa parte da minha vida andando “sozinha” no mundo. É diferente disso que vc vive. Como falei, não conseguiria passar anos longe dos meus amigos e familiares. Faço muita questão das pessoas.

Sempre existem momentos de solidão, o que é normal e saudável. Mas não estar em contato com os meus por tanto tempo não seria bom pra mim. Amo o convívio, esse dia-a-dia junto.

Enfim, meu sonho não é ter sua vida nesses termos. haha
Quero ter a possibilidade de viajar, passar um tempo fora, conhecer gente, mas ainda assim ter o meu lugar pra voltar, entendeu?

Sempre quis viver de música, e se isso acontecer, quero viver esse momento com meus amigos. Tocar junto com eles, andar junto… compartilhar mesmo.

Mas hein, me diz, vc não sente falta de ninguém?

Eu:
Talvez faltou uma palavra. Supondo que esse seja o seu sonho e você tem tudo pra realizar, iria ou não?

Ela:
Se fosse meu sonho, sim.

É o seu? Viajar o mundo inteiro sem lenço, sem documento?

Eu:
Bem, então você respondeu minha pergunta também.

Quanto a sentir falta de pessoas? Claro! Semana passada falei com minhas mães.

Mas pra qualquer escolha algo é sacrificado. Se você ‘sonha’ viver de música não pense que sempre as mesmas pessoas estarão a sua volta. Imagina uma agenda internacional lotada? Imagina um contrato que obrigasse você morar no Japão?

Acho que a experiência vivida, é mais viva que a lida, por isso viajo. Poderia ter escolhido uma universidade, quem sabe quando tiver menos vida.

Ela:
Com certeza a vida é mais vivida fora das páginas dos livros, mas por outro lado, pra maioria de nós, é o que garante a possibilidade de viver melhor.

Acho que daqui três anos vou ter o ritmo de vida que quero. Com mais tempo pra mim. =]

Quero sair mais… quem sabe não viajo e te encontro aí fora…

Eu:
Quem sabe ein.

Quando estiver com 1 ou 2 anos pra terminar a facul, sugiro fazer esse teste no trampo. Pergunte se pode trabalhar de casa uma vez por semana alegando economizar tempo com transporte e estar em um ambiente mais confortável (não comente que o motivo é a família).

Tenho “quase absoluta certeza” que vão permitir. Assim você trabalha o tempo a mais que estaria no transporte e mostra uma produtividade muito superior e até mais entusiasmo no dia seguinte que precisa ir ao escritório. Como se as bateria não esgotassem tão rápido por trabalhar em casa (e de certa forma é assim mesmo).

Depois de 3 a 6 meses, peça mais um dia na semana.
Depois de algum tempo ao invés de pegar 3 dias na semana, peça uma semana inteira, e a outra no escritório. Mostre uma produtividade superior na semana em casa.

E tente fazer esse jogo até gerar uma ótima confiança com seus chefes a ponto deles deixarem você trampar 1 mês em casa e por ai vai! =)
rs

Outra solução é empreender online. Encontrar um assunto (nicho de mercado) que gosta de obter informação a respeito e fazer dele um negócio. Se você investisse todo o tempo que investe na universidade para montar seu negócio próprio, tenho muita confiança que em 4, 5 anos teria alcançado o que alguns dizem “liberdade financeira”, que pra mim não é ficar rico, mas sim poder trabalhar por conta em qualquer lugar.

Espero ter ajudado.
Bjo

Ela:

Valeu! Ajuda muito!

Tratando-se da área jurídica, isso é um pouco mais difícil, mas acho que dá pra fazer algo assim mesmo.

Vc trabalha pra alguém ou por conta própria?

Eu:

Trabalhar por conta própria é modo de dizer né, pois na verdade qualquer um está sempre servindo/trabalhando para pessoas, seja jurídica ou física.

Quando digo “por conta própria” quer dizer que sinto um pouco mais de liberdade para escolher pra quem quero trabalhar, e não ser escolhido sempre.

Te copio no próximo email que enviar oferecendo algum de nossos serviços pagos.


Atualizarei com a opinião dela em 3, 2, 1…

[Atualização] Opa opa, ai a conversa começa a ficar pessoal demais… not to be continued.

[Atualização 2] A troca de ideias começou a ficar interessante e vou continuar atualizando.

A ideia foi colocar duas pessoas que vivem em mundos totalmente diferentes. Se isso lhe ajudou em algo, fico feliz.

Se quiser adicionar algo nos comentários, ficarei mais feliz ainda.

6 Comments

  1. Cadu Cassaú 18 de julho de 2014
    • Dan Cortazio 19 de julho de 2014
  2. Amanda 9 de agosto de 2014
    • Dan Cortazio 9 de agosto de 2014
  3. Gabi Alvarenga 23 de agosto de 2014
    • Dan Cortazio 24 de agosto de 2014

Add Comment