Descubra como criar um programa de fidelidade para pequenas empresas em 7 passos

ANÚNCIO

Toda pequena empresa tem que buscar diferenciais de mercado para conseguir êxito em um mercado cada vez mais concorrido. A internet possibilitou isso. Assim, hoje vamos falar de como criar um programa de fidelidade para pequenas empresas, que pode ser esse diferencial.

Até mesmo porque é uma forma única e bem bacana de fidelizar clientes e, possivelmente, de aumentar as vendas também. Para isso, no entanto, é preciso pensar muito bem na trajetória do programa, nos pontos, benefícios, premiações e até mesmo no atendimento. Saiba tudo.

ANÚNCIO

1 – O sistema de pontos

A primeira coisa que se deve ter em mente na hora de criar um programa de fidelidade para pequenas empresas é pensar que deve haver um sistema de pontos que seja simples de ser usado e entendido.

Logo, pense em algo como: os clientes que compram ganham pontos. Depois, com os pontos dá para conseguir recompensas. Geralmente, é assim que eles funcionam. Quanto aos prêmios, pense em algo como descontos, brindes ou tratamentos especiais.

2 – Os níveis para aumentar as compras

A gente tem um sistema de pontos. Ótimo. E isso vai fazer com que o cliente compre, ok? Mas, será que tem alguma forma de fazê-lo comprar mais? Obviamente, sim. E é aqui que entra o sistema de níveis, também comum nesses programas.

ANÚNCIO

Além de estimular novas compras, isso também vai tornar o cliente mais fiel à sua marca. E como conseguir esse resultado? Uma boa ideia é apresentar ofertas para compras recorrentes. Ou seja, tem que existir uma escada de fidelidade.

Assim, o sistema de camadas vai servir para o acúmulo de pontos, por exemplo. Logo, o ideal é entender que é sempre pensado no longo prazo. Geralmente, essa ideia funciona melhor para as empresas com preços mais elevados, que precisam somar pontos, como seguradoras.

3 – Os benefícios VIP

Além dessa ideia de escada de níveis, saiba que pensar em benefícios VIPs também é legal. Por que? Porque para ser um cliente VIP, a pessoa precisa fazer o pagamento de uma taxa inicial. E isso é bem mais comum do que você pensa, viu.

Saiba que o ideal é ter aquela taxa anual, que vai permitir ao cliente contornar barreiras comuns do programa de pontos. Atualmente, temos a Amazon Prime para provar isso, não é mesmo?

Então, de fato, é uma forma de fazer com que os clientes fiquem livres de inconveniências, como o problema do frete caro (ao menos, no caso da Amazon).

4 – Os benefícios não monetários

Uma próxima dica que vale a pena para quem está pensando em um programa de fidelidade para pequenas empresas é saber que nem sempre o retorno monetário é importante para o cliente. Muitas vezes, dá para se conectar com o público sem ser com códigos de promoção.

Como assim? Vamos dar um exemplo prático para você entender. A Patagonia é uma marca de roupas para atividade ao ar livre, que foca na produção ecologicamente correta. Há alguns anos, ela criou uma parceria com o eBay e hoje permite que seus clientes revendam as roupas por lá.

Esse é um tipo de programa de pontos que traz benefícios para ambos, marca e consumidores. Assim, combina com a empresa, que é ecologicamente correta e permite ao consumidor revender a sua peça e, indiretamente, economizar dinheiro para uma próxima compra.

5 – As parcerias com outras empresas

Já falamos um pouco disso acima, quando citamos a Patagonia com o eBay, né. Mas, vamos reforçar aqui a ideia. Saiba que é muito interessante ter alguma ou algumas parcerias estratégias para fidelizar os clientes.

Muita gente fala em programa de coalização. A ideia é simples: será que a empresa pode oferecer uma parceria para gerar benefícios para os clientes durante o processo de compra? Quer exemplos, não é mesmo?

Se você é uma empresa que venda rações pode fazer parceria com veterinários ou consultórios de cuidados pets para oferecer negócios em conjunto. Obviamente, todos devem sair ganhando, desde empresas até clientes.

6 – O programa de pontos como jogo

Chegando ao final dos passos, considere que dá para criar um programa de fidelidade para pequenas empresas pensando como se ele fosse um game, um jogo. A gente explica: em um concurso ou sorteio, por exemplo, isso não seria possível. Mas, nesse programa sim.

Isso porque os clientes não se sentiram, em hipótese alguma, enganados pela “sorte”. Assim, eles terão recompensas conforme as compras e os pontos. Simples. Logo, o programa funciona para todo tipo de empresa e beneficia que faz compras recorrentes.

7 – Os produtos ou serviços exclusivos

E, agora sim, para fechar a matéria, saiba que um diferencial incrível pode ser o de ter produtos ou serviços exclusivos a serem ofertados. Isso é muito comum de ser visto em todo mundo e sempre foi.

A própria Coca-Cola lançava garrafinhas exclusivas para colecionadores que juntavam tampinhas e trocavam, você se lembra? Mais do que isso. Há outras marcas que fazem o mesmo processo até hoje.

Assim, a ideia de poder ofertar algo que só você tem pode ser um grande diferencial na hora de alavancar esse tipo de programa que você está pensando em ter na sua empresa.

Bônus – o atendimento online do programa de fidelidade para pequenas empresas

como criar um programa de fidelidade para pequenas empresas

Para quem não quer gastar muito e, além disso, ter um atendimento de excelência para o programa, considere o que é online. Ele traz todas essas vantagens nesse tipo de serviço. A gente fez uma matéria para falar das formas de melhorar o atendimento online. Leia mais.

ANÚNCIO