3 passos para precificar o seu produto de forma lucrativa e justa

Você já parou para pensar que existem alguns passos fundamentais para você precificar o seu produto? Independente do que você venda e onde venda, saiba que tem como você encontrar o seu preço ideal. E isso sendo justo para você e para o cliente. O que quer dizer, lucros!

A gente fez um estudo selecionando vários pontos importantes na hora de analisar a melhor forma de encontrar o preço para o seu produto. E aí que conseguimos selecionar 3 deles. São passos realmente fundamentais para quem quer se chegar a um preço justo e que dê lucros.

Vale lembrar que existem outras formas de fazer essa análise também, mas, com certeza, essas são como regras de ouro. Continue lendo e saiba se você tem aplicado isso no seu negócio.

Afinal de contas, isso pode fazer a diferença na hora de ter um produto com preço competitivo no mercado. E olha que é muito mais fácil e simples do que você pensa. Só é preciso ter um pouco de tempo e dedicação. O que é comum na hora de vender online, não é mesmo?

PROPAGANDA

1 – O preço da concorrência

O primeiro passo é justamente analisar o preço da sua concorrência. Só que isso não quer dizer que você terá que colocar o mesmo preço à venda dos produtos similares, né.

O fato é que existem produtos que não são iguais. E nem sempre você vai conseguir manter o preço do seu concorrente também porque ele pode ter comprado em lotes e mais baratos.

Agora, o que é preciso considerar, sem dúvidas, é que usar o preço da concorrência é uma ótima maneira de precificar o seu produto. Isso porque você vai ter uma base para saber se não está muito fora do mercado, seja para mais ou para menos.

Também é a partir dessa primeira análise que você vai começar a ver que precisará ter diferenciais. Às vezes, o seu produto pode ser R$ 10 mais caro, mas você tem a vantagem de ter a pronta entrega e fazer a entrega gratuita, por exemplo.

Par ao cliente, isso é bom, isso é uma vantagem. Mas, vamos focar: aqui a ideia é que você tenha uma ideia do preço do concorrente. E isso vale para vários concorrentes, está bem? E de várias regiões? E, inclusive, dá até para se basear na comparação entre lojas físicas e virtuais.

2 – O público alvo

A gente acabou falando um pouco sobre “agradar” o seu cliente, né. Isso tem outro nome e é o que chamamos de público alvo. Por isso, analisar o seu público alvo também vai ter um grande peso na hora de precificar o seu produto.

Bom, se você entende de verdade o seu público vai saber quais as vontades e preferências dele. Então, se você sabe que ele prefere uma entrega rápida pode começar a pensar nisso. Se sabe que ele gosta de preço baixo, tem outra informação.

E juntando cada informação, você pode oferecer serviços diferenciados no seu produto. Mesmo que suba um pouco o valor final do produto, saiba que o cliente ficará satisfeito porque você tem o que ele gosta ou quer.

As 5 melhores dicas para não deixar que o consumidor desista do “carrinho de compras”

É bem aquilo que falamos acima: se você tem diferenciais, o cliente não vai ligar de pagar alguns reais a mais para ter essa comodidade. Agora, se o foco do seu cliente é o preço, então, você tem que encontrar maneiras de baratear o seu produto também.

O que você tem que entender, aqui neste tópico, é que o seu cliente manda em muita coisa. Inclusive, por isso mesmo, ele tem peso muito grande na precificação do seu produto. A dica é uma só: conheça muito bem o seu público alvo.

3 – O preço de aquisição

Primeiro, você conheceu o preço e os diferenciais da sua concorrência. Agora, você já deve ter criado um planejamento para ter os seus diferenciais, certo?

Depois, você analisou tudo o que seu cliente quer, através do estudo do público alvo. Então, você em nas mãos o queijo e a faca, só falta cortar, certo?

O próximo passo é você conseguir ter uma margem de lucro. E como é que faz isso? Basicamente, existem muitos jeitos de você conseguir ter um bom preço no mercado. Só que o mais conhecido deles é você comprando por preços menores.

Vamos supor que você vai vender produtos para dentistas. Então, se você compra por R$ 5 mil vai poder vender por R$ 10 mil. Agora, se você encontra um lugar que te vende por R$ 4 mil, saiba que você tem R$ 1 mil de diferença, né. E isso implica no seu valor final também.

Assim sendo, o preço de aquisição, que é o preço que você paga para o seu produto, faz muita diferença também na hora de precificar o seu produto.

O que se pode considerar é que existem ótimas dicas para você conseguir “economizar dinheiro” com isso.

Como comprar mais barato!?

Por exemplo, dá para pensar em comprar em quantidades maiores, fazendo um estoque, e aí, paga-se mais barato. Só cuidado para não criar um estoque exagerado demais, né.

Outra boa ideia é pensar em pagar à vista as compras dos fornecedores. Isso também vai fazer diferença na hora de precificar o seu produto lá na frente. Para isso, no entanto, é preciso ter um bom capital de giro e muito planejamento.

Também dá para considerar como dica o fato de que existe hoje em dia formas de comparar os fornecedores. E isso pode ser bom porque nem sempre quem tem o melhor preço é o produto com pior qualidade. O jeito é analisar e testar. Isso pode valer a pena.

PROPAGANDA