O que fazer quando termina a faculdade? Saiba como é a vida pós-faculdade

ANÚNCIO

A gente já trouxe temas polêmicos aqui para falar sobre a importância ou a exigência de se fazer uma faculdade para empreender ou para trabalhar na internet. E isso gerou reflexos em opiniões diferentes. Mas, a que se manteve foi sobre “o que fazer quando termina a faculdade”: continuar estudando.

Sabendo disso, hoje vamos falar exatamente desse tema, que é mais comum, ao menos na opinião dos especialistas em várias áreas, como da educação, do empreendedorismo, da inovação. Todos concordam em dizer que continuar estudando no período pós-faculdade é importante em todas as áreas e cargos.

ANÚNCIO

Sendo assim, se você quer empreender, se já empreende, se quer mudar de país, se quer ganhando dinheiro com vendas online, se quer trabalhar de casa… Esse ingrediente vai ser útil para todas as receitas: continue estudando muito sobre a sua profissão, o seu mercado, o seu produto, etc.

A vida pós-faculdade

Para saber o que fazer quando termina a faculdade, você tem que considerar como é a vida pós-faculdade porque por mais simples que seja, muita gente finge não ver com os olhos da realidade. Esse momento é de alívio por ter terminado as aulas. Porém, é de nervosismo para procurar vagas de emprego.

Assim, na faculdade, independente de qual seja, você vai passar ao menos uns 4 anos aprendendo sobre técnicas para criar, desenvolver, aplicar. Porém, isso não garante uma vida profissional segura e cheia de recompensas, dinheiro, benefícios. Infelizmente, essa é a verdade.

ANÚNCIO

Claro que entrar na faculdade pode ser um diferencial de mercado. No entanto, sem garantias. Só que a ideia desse artigo não é falar da dificuldade que o mercado de trabalho cria para os recém-formados. Não. Vamos falar dos motivos para continuar estudando mesmo após a faculdade.

Durante todo o tempo de faculdade, por mais antenado que você esteja sobre os assuntos, saiba que os avanços tecnológicos não param, jamais. Assim sendo, uma tecnologia se torna ultrapassada e novas surgem. Isso para todas áreas, para todos os cargos.

A opinião dos especialistas

Para que esse artigo ficasse mais pontual, nós fomos atrás da opinião de vários especialistas que estudam diariamente esse mesmo assunto. Vamos trazer aqui alguns pontos de vistas que convergem sobre isso: continuar estudando, sempre.

Silvio Meira é da Universidade Federal de Pernambuco. Ele fala exatamente sobre essa questão que fica entre o tempo de faculdade e as inovações tecnológicas que aceleram em tempo recorde. Para ele, há vários estudos que comprovam que durante a faculdade perde-se tempo para a empregabilidade.

Qual é a importância do diploma universitário no marketing digital? Descubra

“Na prática, quem sai da universidade, hoje, deveria estar estudando o equivalente a um ou dois dias inteiros por semana”, ele afirma.

Novos cursos e novas oportunidades

Já para Tonico Novaes, que é da Campus Party, esse cenário só nos leva a um caminho: buscar novos cursos e novas oportunidades para aprender cada vez mais.

“A pessoa deve entender que a partir da saída da faculdade terá que buscar cursos e outras oportunidades para agregar valor ao conhecimento profissional. Além do mais, é importante entender as características das futuras profissões”.

Marcelo Jabur é da Fundação Getúlio Vargas e mantém esse mesmo posicionamento. “Atualização permanente para quem quer se destacar no mercado de trabalho. E a gente vê isso quando o mercado valoriza o profissional com capacidade de aprender cada vez mais”.

E para fechar a lista de especialistas encontrados, temos Luís Rasquilha, da Inova Business School. Ele diz que o recém-formado deve “manter uma atitude de constante aprendizado e procurar estar atualizado face ao que está acontecendo nas áreas onde atuará”.

Interdisciplina!

Ainda considerando o que avaliam os experts desse assunto sobre o que fazer quando termina a faculdade, a gente acabou encontrando pontos em comum no assunto da “interdisciplina”. Ou seja, nada mais é do que a capacidade de unir e ligar várias disciplinas ao mesmo profissional.

Assim, eles são enfáticos ao dizer que atualizar a base do conhecimento é vital para se manter ativo e prestativo em qualquer mercado de trabalho. Logo, testar e usar novas ideias e tecnologias é fundamental, além de estar disposto a vencer os desafios do mercado. E tem mais.

Eles também alfinetam os modelos educativos que existem no país, tanto nas escolas públicas como naquelas que são particulares. Entenda isso nas palavras de Rasquilha: “Ainda observamos muito da educação praticada olhando para o retrovisor e não para o futuro, isso precisa urgentemente ser alterado”.

Leia também – quais são as profissões do futuro?

Acima a gente citou uma expressão que pode ter deixado você um tanto quanto “com a pulga atrás da orelha”, sabe? Afinal, as profissões do futuro realmente existem? Existem. Ao menos, são tendências. E nós trouxemos esse próximo tópico para você entender.

O que fazer quando termina a faculdade

A listagem abaixa foi trazida com base no relatório The Future of Jobs, que é do Fórum Econômico Mundial. Apesar de serem dados de 2018, a maioria deles se mantém, sendo que foram feitos pela Davos, na Suíça.

Resumidamente, a gente tem uma listagem com as 10 profissões mais emergentes em 2022. Confira!

  1. Analistas e cientistas de dados
  2. Especialistas em AI e machine learning
  3. Gerentes de operações e gerais
  4. Analistas e desenvolvedores de apps e software
  5. Profissionais de marketing e vendas
  6. Especialistas em big data
  7. Especialistas em transformação digital
  8. Especialistas em novas tecnologias
  9. Especialistas em desenvolvimento organizacional
  10. Serviços de informação tecnológica

Sendo assim, se você está a procura de uma área para investir nos seus estudos, saiba que essas profissões serão cada vez mais importantes em toda a comunidade internacional.

ANÚNCIO