Você sabe o que é e o que faz uma personal organizer? Descubra

ANÚNCIO

Um dos melhores jeitos que existem para explicar ou definir uma profissão é mostrando como ela é na prática. Por isso, nesse texto você vai descobrir o que faz uma personal organizer a partir da história de uma fisioterapeuta formada, com doutorado.

No começo, a história não é nada boa. Porém, você vai ver que como a busca por uma nova profissão pode mudar o cenário. Karol Barbosa venceu a síndrome do pânico e a depressão. Depois, tornou-se uma empreendedora de sucesso – sendo uma personal organizer.

ANÚNCIO

Quem é Karol Barbosa

Ela é formada em Fisioterapia pela Universidade de Franca (Unifran). E essa é a profissão que ela sempre quis fazer. Tanto é que fez mestrado e doutorado na área.

“No primeiro ano de doutorado, eu trabalhava em vários projetos da USP, fazia plantão em um hospital e ainda atendia pacientes a domicílio. Resumindo, saía às 6 horas de casa e voltava às 22h30, praticamente sem pausa”, conta.

Além disso, ela estudava para concursos públicos. Mas, com o tempo, tudo se complicou. Isso porque alguns dias antes de uma das provas, Karol teve uma crise de pânico, que foi desencadeada pelo estresse.

ANÚNCIO

“A minha boca e as minhas mãos entortaram, parecia que meu coração ia sair para fora. Foi horrível”, lembra. Mas, o final não foi triste. Continue lendo para saber como ela superou a doença, as crises e venceu no empreendedorismo.

Ritmo diminuído

Conforme a recomendação médica, Karol não teve alternativa senão diminuir o ritmo. “Fiquei muito assustada porque depois da crise comecei a ter sintomas de síndrome do pânico, com medo de ficar em casa sozinha, de entrar no elevador, de passal mal novamente”, diz.

Mesmo desacelerando, ela começou a ter sintomas da depressão. E isso aconteceu quando ela percebeu que não teria estrutura emocional para prestar outro concurso. “Acabei criando um bloqueio com a minha profissão. Foi algo que aconteceu devido a esses problemas de saúde”.

A mudança de Vida

É a partir daqui que você vai começar a entender o que faz uma personal organizer. Isso porque quando tinha 27 anos, Karol iniciou uma mudança de vida. Para isso, ela elevou a sua principal característica: a organização.

Então, ela decidiu fazer um curso, em São Paulo (SP), de personal organizer. “Eu ainda não sabia que isso poderia ser uma profissão, mas era uma coisa que eu gostava de fazer e comecei a estudar e a me dedicar”, afirma.

Durante o curso, como estágio e formas de aprendizado, ela trabalhou sem receber em casas de amigas ou conhecidas. Tudo pela experiência e para ter um portfólio.

Entre julho de 2014 e o começo de 2015, Karol trabalhou de graça organizando a casa de amigas e conhecidas, a fim de adquirir experiência e criar um portfólio. “Foi quando criei meu perfil profissional no Instagram, em. Na época, chamava Organize Melhor”, diz.

Digital influencer – 10 personalidades para você seguir no LinkedIn

Nas redes sociais, o negócio deslanchou. O resultado foi uma grande carteira de clientes. E foi aí que surgiu a visão de empreendedora, quando ela criou a própria loja online.

“Esse tipo de coisa só existia em São Paulo. Então encontrei um fornecedor e uma costureira e comecei a produzir meus próprios produtos, tanto para usar nos atendimentos como para as outras pessoas comprarem”, explica.

Mas, o que faz uma personal organizer?

Pode ser que lendo assim, você ainda não tenha entendido muito bem o que faz uma personal organizer. Então, vamos ser mais claros, mas sem deixar de lado a história da Karol.

Durante a gravidez, ela resolveu compartilhar na internet as suas dicas de maternidade. Para isso, criou o Instagram “Mamãe Organizada” e também um blog com o mesmo nome.

“Acabei me especializando em organização de casas que têm bebês ou crianças pequenas. Quem é mãe ou pai sabe o quanto é difícil manter as coisas arrumadas depois da chegada do filho”, destaca.

Atualmente, ela divide o eu tempo entre a maternidade, ser esposa, atender clientes e famílias em casa, além de ter uma equipe de organização e ser uma influenciadora digital.

“Eu aprendi que temos que ser flexíveis e trabalhar com amor e vontade naquilo que nos faz bem. No momento, o meu foco é a organização. Foi algo que transformou a minha vida e me tirou do pânico e da depressão”, ressalta.

O empreendedorismo

Antes de terminar, saiba que Karol continua a empreender. Ela está prestes a lançar alguns cursos online sobre organização.

“Sei como é difícil voltar ao mercado de trabalho depois de passar um tempo cuidando do filho e da casa. Por isso, quero oferecer essa alternativa para outras mulheres que, como eu, sabem o valor que uma casa organizada tem e como isso melhora a qualidade de vida da família”.

Entre os diferenciais do curso que ela está divulgando, o conteúdo será dividido m módulos de rotina familiar e como cobrar pelo serviço prestado.

“Quem assistir às aulas aprenderá as técnicas da profissão, que não são poucas, e como aplica-las. Com elas, a manutenção da casa fica muito mais fácil e sobra mais tempo para curtir os momentos realmente importantes”, conclui.

Saiba mais

As partes citadas das entrevistas foram adaptadas da revista Empreende, uma revista impressa que é publicada mensalmente no interior de São Paulo.

o que faz uma personal organizer?

E se você quer acompanhar a Karol, saiba que ela está nas redes sociais, com uma média mensal e 290 mil visualizações no seu perfil do Instagram (@mamae.organizada). Atualmente, ela tem 31 anos e uma história de superação e empreendedorismo que impressiona.

ANÚNCIO