O que é preciso para ter um site?

Estamos na era digital e, hoje, possuir um site é algo obrigatório para qualquer negócio físico que queira se manter vivo. Outros negócios já nascem na internet e o único meio de contato entre eles e os seus clientes é um site.

Mas, ter um site não está restrito às empresas. Profissionais liberais, prestadores de serviço e até mesmo pessoas à procura de um hobbie podem ter o seu lugar na internet para mostrar os seus serviços e conquistar clientes – ou simplesmente falar o que pensa.

Se você se encaixa em algum desses perfis e está pensando em criar um site, trouxemos abaixo um artigo que vai te mostrar tudo aquilo que você precisa para ter um, do início do projeto até o momento em que ele for ao ar. Acompanhe e descubra!

Um bom domínio

O domínio do seu site é uma das primeiras coisas que você precisa pensar e, apesar de ser algo relativamente simples, ele é muito importante para o seu projeto.

PROPAGANDA

Para quem não sabe, o domínio é, basicamente, o nome do seu site; aquele que as pessoas vão digitar na barra de pesquisa para chegar até você.

Para conseguir um, você precisa comprar de uma revendedora de domínios, como a Hostgator, a Godaddy e a Locaweb.

Essas empresas oferecem nomes de domínio por preços super acessíveis, como R$ 12,90 por ano, e você só precisa acessar o site, escolher o nome de domínio que deseja e efetuar a compra em poucos minutos.

Como escolher um bom domínio?

O recomendado aqui é ser o mais sucinto possível e tentar tornar as coisas mais fáceis para os internautas.

Evite, por exemplo, nomes longos ou em língua estrangeira, pois isso pode acabar confundindo o usuário e impedir que ele chegue ao seu site.

Ao mesmo tempo, é importante que você expresse o seu negócio no seu nome de domínio, usando a criatividade.

Se o site em questão for para uma empresa de advocacia, por exemplo, é preciso usar uma linguagem mais culta e evitar abreviações.

No site para um e-commerce de produtos eletrônicos já é possível explorar gírias e abreviações para chegar mais perto do público, que geralmente são os jovens.

Se possível, o ideal é que o nome de domínio também contenha uma palavra-chave relacionada ao mercado da empresa para facilitar o trabalho dos motores de busca e aumentar as chances de que o site apareça quando os internautas pesquisarem por algo relacionado.

Uma hospedagem

Após escolher o nome de domínio do seu site, é preciso contratar os serviços de uma empresa de hospedagem para efetivamente criar e pôr o seu site no ar, disponível a todos.

A hospedagem nada mais é do que um serviço online para a publicação de sites, que, na prática, te oferece espaço dentro de um servidor.

E existem diversas opções de hospedagem no mercado ultimamente.

São várias as empresas que disponibilizam este serviço, oferecendo planos com diferentes recursos e custos, que você deve escolher com base nas suas necessidades com o seu site.

Quais os tipos de hospedagens

Também há diferentes tipos de hospedagem, com soluções e recursos para cada site em específico.

O mais básico deles é a hospedagem compartilhada, que te oferece espaço em um servidor que é dividido para o site de diversas outras pessoas,

Por ser mais básico, seu custo também é bastante baixo, chegando a R$ 5,50 mensais em algumas empresas de hospedagem.

Porém, ele só é recomendado para sites pequenos, que não vão precisar de muitos recursos e nem esperam muitos acessos.

Para sites maiores, que precisam de mais recursos porque vão receber muitas visitas, existe a possibilidade de se contratar uma hospedagem virtual, na nuvem, ou um servidor dedicado, em que todo o espaço de um servidor inteiro é completamente dedicado a um único projeto.

Estes tipos de hospedagem são mais caros, com a hospedagem virtual ficando com valores intermediários e o servidor dedicado o mais caro de todos, por isso só indicado para sites realmente grandes ou aplicações de sistemas.

Qual deles escolher vai depender exclusivamente do que o seu site precisa para ir ao ar e do seu orçamento, sendo necessário pesquisar bem entre as empresas de hospedagem para encontrar aquela que oferece o melhor custo-benefício para o seu caso.

Leia Mais – Site para e-commerce: 7 coisas que ninguém conta

Os serviços de uma agência

Com um nome de domínio escolhido e uma hospedagem contratada você já pode pôr o seu site no ar, mas obviamente que antes você precisa definir todos os menus, como vai ser o layout, todo o conteúdo em texto, imagem e vídeo e todo o resto.

Ou seja, você precisa criar o seu site.

Você pode fazer isso sozinho, com base em muita pesquisa, mas levando em consideração que o resultado não vai ser o mais profissional – a não ser que você possua o conhecimento e a experiência necessária.

Por isso, o recomendado mesmo é que você contrate os serviços de uma agência digital.

Essas empresas contam com profissionais especializados e experientes que, junto com você, podem definir e criar um site bonito, responsivo, que exprima a ideia do seu negócio e seja eficiente na tarefa que foi definida para ele, tenha sido ela prospectar novos clientes ou ser apenas um portal informativo da sua marca.

O custo desse serviço depende bastante do projeto e do que se deseja implementar.

Conteúdo de ótima qualidade

Por fim, com o seu site pronto e no ar, é preciso alimentá-lo com conteúdo de ótima qualidade para atrair visitas e criar oportunidades de negócio.

Para isso, você também pode contratar os serviços de uma agência ou de um redator freelancer e economizar.

Mas lembre-se que o conteúdo é o que vai fazer do seu site algo lucrativo e eficiente, então invista pesado e não deixe de seguir as melhores práticas de SEO para posicionar bem o seu site nos resultados de pesquisa dos motores de busca.

E isso é o que você precisa para ter um site! Ficou com alguma dúvida ou acha que ficou faltando algo importante? Deixe um comentário abaixo.

Ah, e leia também esta outra indicação de texto, que é ótima: As 17 principais técnicas SEO para ter um site ranqueado no Google.

PROPAGANDA