Neuromarketing – descubra como vender online com essas 5 dicas poderosíssimas

A neuromarketing é a ciência do marketing.

Então, se você ainda não conhecia o termo, agora conhece.

Mas, você sabe o que isso significa?

Tem muita coisa que você deveria saber.

Afinal, são muitos os estudos científicos por trás desse tema!

Então, é sobre neuromarketing que a gente vai falar hoje.

Agora, claro que isso tem tudo a ver com o marketing digital.

E com como você pode vender online com base em teorias que são aplicadas com sucesso na prática.

O significado de neuromarketing

Neuromarketing é a mistura entre mente, ciência e marketing.

Essa ciência tem como principal objetivo entender o que faz um consumidor preferir uma marca ou outra.

E porque ele decide comprar ou não um produto.

Estuda também por que e como esse consumidor pode se tornar um cliente fiel.

Tudo isso estudando o que não está sendo explicitamente dito em pesquisas de satisfação.

A neurociência vai além dos feedbacks e dos comentários nas redes sociais.

Só que a ciência não deixa isso de lado, tá bom?

Porque são motivações que nem as próprias pessoas reconhecem.

O processo de tomada de decisões não acontece de forma racional, lógica e consciente como costumamos acreditar.

E sim começa no inconsciente.

Sendo determinados por estímulos ativos de partes especificas do cérebro.

De forma bastante simples, o cérebro pode ser dividido em 3 partes:

Assim, temos alguns conceitos.

Cérebro Reptiliano – controla tudo aquilo que é responsável pela nossa sobrevivência.

Os exemplos são: respiração e batimentos cardíacos, que são ativados por emoções primitivas, tais como medo, raiva e fome.

Cérebro Límbico – processa emoções mais complexas, sendo responsável por armazenar dados e como as sensações.

Neocórtex – essa é a parte que acreditamos utilizar nas tomadas de decisões, já que é a parte que controla o raciocínio e o nosso lado social.

Saindo da Teoria e indo para a Prática…

Os estímulos internos vão ativar a consciência através dos sistemas citados.

E isso acontece através de propagandas, sons, cheiros ou interações com outras pessoas.

Uma vez que tomamos uma decisão nesses níveis, o neocórtex procura racionalizar o que foi decidido.

Isso dá a sensação de que nossas escolhas são lógicas.

Afinal, é essa a parte do cérebro que percebemos funcionar com clareza.

Um estudo realizado pela Associação Americana para o Avanço da Ciência (AAAS) mostrou o ato de escolher pode ser dividido em três partes.

  • O seu cérebro decide o que você vai fazer
  • Essa decisão aparece na sua consciência
  • Você age de acordo com a decisão tomada

Imagine você ter que enviar um estímulo consciente toda vez que precisasse respirar?

Ou fazer seu coração bater?

Muito provavelmente não faria mais nada fora isso.

Sem contar que o cansaço mental seria enorme.

É por isso que muitas das nossas decisões também acontecem no piloto automático.

Conhecendo melhor o funcionamento do cérebro é possível usar estratégias de marketing digital que acionam justamente as partes relacionadas as emoções.

Tudo isso quer dizer o seguinte:

– As marcas usam esses conhecimentos para provocar o efeito desejado.

O resultado você já sabe: toda ação de marketing vem do neuromarketing, pois busca provocar atividades cerebrais que geram ações desejadas.

O neuromarketing na prática

Aplicar o neuromarketing não significa que você tenha que investir em estudos caros e demorados para vender online.

É possível encontrar muitas descobertas que podem ser bastante interessantes para você também e aí você usa isso a seu favor.

A questão é ter informação disponível sobre os estudos na área.

Separamos alguns subtópicos bastante interessantes que podem te ajudar.

1 – As imagens

As imagens funcionam melhor do que os textos.

Isso porque os conteúdos visuais são os preferidos da maioria das pessoas.

E, sem dúvida, isso se deve ao fato de compreendermos com muito mais facilidade as imagens do que as palavras.

– Quer fazer com que sua mensagem se destaque?

Use uma imagem relacionada para trazer a força da persuasão!

Como a foto do próprio produto que você deseja vender.

Ou até mesmo sintetize visualmente o conceito da sua mensagem.

Por isso que as redes sociais são essencialmente visuais, como o instagram.

E por isso também que elas influenciam as pessoas mais rapidamente.

2 – Os Rostos e As Pessoas

Somos sociáveis e interagimos com muitas pessoas durante o nosso dia.

Isso nos faz ter um sentido totalmente afetivo a rostos.

Um rosto bonito que troca olhares é algo mais do que afetivo, é como se fosse sensível também.

Quer uma prova viva?

Rostos de pessoas felizes e bebês olhando diretamente para você… O que te faz sentir?

Coisas boas, não é mesmo?

E esse tipo de coisa é que atrai muito nossa atenção.

3 – A Psicologia das Cores

Cada uma das cores causa afeta as nossas emoções de uma maneira complementarmente diferente.

Sendo assim, o que temos aqui são grandes aliadas de estratégias de marketing digital baseadas no neuromarketing.

Quando você sabe o efeito que deseja causar no seu público poderá escolher quais as melhores cores para usar em seu logotipo.

Assim como no design do seu site, na identidade visual dos seus produtos e em qualquer forma de comunicação.

Veja o resultado de uma pesquisa:

– as pessoas fazem um julgamento subconsciente sobre um ambiente ou produto dentro de 90 segundos após a visualização inicial.

E tem mais:

– Em torno de 62% dessa avaliação é baseada somente nas cores.

As cores é algo da neurociência que precisa ser usada da próxima vez que você for vender algo na internet, não acha?

4 – Melhor não perder do que ganhar

Você prefere ganhar 100 reais ou não perder 100 reais?

Parece uma pergunta boba, mas não é.

Através do neuromarketing descobrimos que a grande maioria das pessoas prefere não perder essa quantia a ganhar, mostrando uma clara aversão á perda.

Por isso que o gatilho mental da escassez funciona tão bem!

As pessoas costumam dar mais valor aquilo que é escasso e não querem correr o risco de ficar sem.

Quando a alternativa oposta á compra é a perda da oportunidade, as pessoas tendem a comprar.

Leitura Indicada: 333 Palavras Poderosas e Persuasivas para Você Vender Mais!

5 – O Layout do Site

O neuromarketing também influencia no design.

Então, podemos pensar em algo como colocar atalhos para as redes sociais e assim facilitar o compartilhamento de páginas e conteúdo.

Da redação

Add Comment