Saiba quais são os 7 melhores lugares para nômades digitais

O nomadismo digital tem crescido no mundo todo. E cada vez mais o Brasil tem mandado os brasileiros para vários lugares do mundo. Mas, quais são os melhores lugares para nômades digitais no mundo? A gente encontrou 7 deles, que possuem motivos de sobra para serem visitados por algum tempo por esses nômades.

A lista considera cidades da própria América do Sul e até mesmo países da Ásia, como é o caso da Tailândia, que é um berço de nômades digitais do mundo todo. Continue lendo para descobrir esses lugares incríveis e que são acessíveis aos nômades.

1 – Medellín

Vamos começar pelos nossos vizinhos, não é mesmo? Até mesmo porque muitos brasileiros que estão nessa busca por uma vida mais autônoma e digital acabam ficando receosos com esse novo estilo de vida. Então, nada como estar aqui, bem perto do Brasil.

Medellín fica na Colômbia e tem sido uma ótima opção para nômades digitais. Inclusive, tem sido chamada de “hub criativo para nômades”. E está entre os principais destinos de brasileiros na América do Sul.

PROPAGANDA

Agora, você deve estar se perguntando por que Medellín está na lista, né? Obviamente porque é uma cidade com um custo de vida mais barato. Mas, também porque tem diversos tipos de cafés e restaurantes, que podem ser “points” de trabalho para brasileiros digitais.

Aliás, tem uma curiosidade aqui: o brasileiro pode tirar o visto M (de migrante) para ficar em Medellín por até 3 anos. Isso mesmo! E mesmo que você não tenha uma proposta de emprego acertada ou um vínculo familiar dá para morar e trabalhar na Colômbia por esse período.

2 – Uruguai

A gente não selecionou uma cidade especifica, mas saiba que o Uruguai tem várias para quem quer passar uma parte da vida por lá, trabalhando online. E também temos a vantagem de que o Uruguai é outro vizinho nosso, né.

Para quem não sabe, o Brasil tem um acordo com o Uruguai que permite a imigração dos cidadãos entre os países. E esse acordo diz, entre tantas coisas, que os brasileiros não precisam mais cumprir a exigência de um tempo mínimo de permanência antes de aplicar o visto permanente.

Não entendeu? Saiba que dá para trabalhar do Uruguai por um bom tempo. E além do mais o país é considerado um dos mais econômicos de toda a América do Sul e com lindas paisagens, né.

3 – Porto

Saindo da nossa querida América, vamos à Europa, mas para um país que temos uma facilidade bem interessante, que é o idioma. Porto fica em Portugal, como você deve saber. Agora, o que nem todo mundo sabe é que a cidade tem recebido, de braços abertos, muitos brasileiros.

Para quem trabalha remotamente e busca um lugar mais barato em Portugal, Porto é uma boa saída. Já que, diferente de Lisboa, permite uma ótima redução de custos com hospedagens e passagens.

Além do mais, a gente, brasileiro, tem a facilidade de não precisar do visto ou ter facilidade com isso. O ideal é consultar as regras para quem vai trabalhar em Portugal, mesmo que seja com um empreendimento digital. Além do mais, lá se tem uma ótima qualidade de vida, viu.

4 – Costa Rica

Se o assunto é encontrar um dos melhores lugares para nômades digitais pensando no custo de vida, então, não tem como deixar de fora a Costa Rica. Você já deve ter visto fotos de lá, já que o país tem paisagens incríveis.

Mas, considere que ele é perfeito também para quem busca um custo de vida menor do que o que se tem no Brasil. Além do mais, tem a vantagem de que o visto de residente temporário pode ser tirado por brasileiros que trabalham por conta própria, como nômades digitais.

5 – França

A França só está nessa lista porque nos últimos anos fez um acordo com o Brasil. E aí sim se tornou um lugar vantajoso para brasileiros. E a regra é a seguinte: jovens que possuem entre 18 e 30 anos podem passar até 1 ano morando lá com o visto de férias-trabalho.

Isso vale para você, que é empreendedor, já que não é preciso estar matriculado em cursos do país e nem mesmo ter uma proposta de trabalho. A exigência, no entanto, é comprovar que você tem uma conta bancária que movimenta, ao menos, 2.500 euros mensais.

6 – Chiang Mai

Agora, vamos começar a citar alguns lugares que são mais exóticos, ainda assim ótimos para os nômades digitais brasileiros. Em Chiang Mai tem um bairro que é formado por uma grande maioria de nômades digitais, de tão especial que ele é.

Por lá, o que temos: preços acessíveis, vários tipos de cafeterias, áreas e espaços compartilhados e tudo mais que vai fazer o nômade digital se sentir em casa, quase que literalmente. Além do mais, essa é uma das cidades mais seguras do mundo todo.

Quanto ao visto, considere que a Tailândia lançou um tipo de visto chamado de Smart Visa, ele permite que pessoas do mundo todo fiquem por lá, com a intenção de trabalhar, por até 4 anos.

7 – Estônia

E para fechar a nossa lista temos a Estônia. O país também está aqui por um motivo especial: é uma referência no assunto digital. Por lá são mais de 1,3 milhão de pessoas com visto de nômades digitais. E eles podem ficar por lá 1 ano com um único visto.

Isso porque o país criou o e-Residency, que é uma espécie de residência eletrônica no país. E com um cartão inteligente dá para acessar dados e serviços do mundo todo.

PROPAGANDA