Tesouro ou CDB – conheça 3 investimentos financeiros para empreendedores digitais

ANÚNCIO

Cada vez mais tem crescido o número de pessoas que trabalham de casa e na internet. O marketing digital possibilitou isso e algumas mudanças econômicas no mundo alavancou a ideia. Por isso, é importante falarmos sobre os investimentos financeiros para empreendedores digitais.

Afinal, você que empreende na internet sabe onde deve aportar parte do seu recurso para montar uma reserva de emergência ou mesmo para garantir uma aposentadoria mais tranquila no futuro? Se você nunca pensou nisso antes, saiba que está mais do que na hora de analisar a sua gestão financeira pessoal.

ANÚNCIO

Inclusive, há aqui um detalhe importante: geralmente, quem empreende não tem a garantia de benefícios trabalhistas, como a aposentadoria do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) e nem mesmo a poupança do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).

Os tipos de investimentos para empreendedores

Curiosamente, saiba que esse conteúdo foi criado a partir de um que publicamos ontem e gerou uma boa discussão entre os nossos leitores. Nele, a gente citou algumas opções de renda fixa para empreendedores autônomos. Mas, falamos especialmente das CRIs e das CRAs, que não estão nesse conteúdo. Por isso, você pode ler depois, para conhece-las.

1 – Tesouro Direto

O Tesouro Direto quase sempre vai estar na lista dos melhores investimentos porque é um tipo de ativo seguro, garantido pelo Governo Federal. Além disso, dentro do programa, o investidor pode escolher entre várias opções de papéis, dos para o curto prazo até para o mais longo.

ANÚNCIO

Se você é um empreendedor digital que busca um ativo com alta liquidez, então, pode estudar o Tesouro Selic. Se é um empresário que pensa no futuro, na aposentadoria, pode considerar o Tesouro IPCA. Ou ainda tem os prefixados. Logo, são muitos ativos no Tesouro.

E sobre o Tesouro, você ainda deve considerar condições como: aplicações a partir de R$ 30, geralmente não tem taxa cobrada pela corretora ou banco e as principais cobranças são do imposto de renda e da administração da B3.

Logo, parece não haver muita dúvida de que se você busca conhecimento sobre os investimentos financeiros para empreendedores digitais, então, o Tesouro Direto pode estar na sua lista de opções viáveis. Mas, antes de decidir por isso, vamos conhecer outros.

2 – CDB

Assim como o Tesouro, o CDB é da renda fixa, o que nos permite pensar que é conservador, seguro, confiável. Só que algumas coisas mudam. Por exemplo, é um ativo emitido por um banco e não tem a ver com governo. No entanto, ele tem garantia.

Essa garantia vem do FGC, que é o Fundo Garantidor de Crédito. Como o Tesouro, também permite uma série de ativos e papéis. Por exemplo, para quem vai montar a reserva, tem o CDB com liquidez diária. Ou para o médio prazo, saiba que tem CDB para 5 anos, por exemplo.

Como o Tesouro também tem o imposto de renda. Mas, quase nunca há taxas de cobranças dos bancos e nem das corretoras. E também como o Tesouro, dá para começar a aplicar com valores baixos, geralmente, a partir de R$ 100 – em alguns lugares é a partir de R$ 1 mil.

Sobre o FGC, saiba que a garantia dada é de até R$ 250 mil por CPF para cada banco. Sendo que o total permitido de garantia é de R$ 1 milhão, considerando R$ 250 mil por CPF em 4 bancos diferentes.

3 – Letras de Crédito

Agora muito próximo dos CDBs, nós temos atualmente disponíveis no mercado nacional as letras de crédito, chamadas de LCA e LCI. Nesse caso, o que muda é o que banco pode usar o seu dinheiro emprestado para investir em áreas especificas, como agronegócio e imóveis.

Outra coisa que muda é que elas não possuem a cobrança de imposto de renda, o que pode parecer bom. Mas, há pontos negativos, como o fato de que são aplicações que partem dos R$ 1 mil para mais. Além de que os prazos são de, no mínimo, 2 anos.

Então, se você busca os investimentos financeiros para empreendedores digitais e quer liquidez, saiba que as LCIs e LCAs podem não ser boas porque o seu resgate só poderá ser feito daqui há alguns anos – se você não quiser perder rentabilidade, obviamente.

Ainda assim, para quem não precisa de liquidez e tem mais potencial de investimento inicial, então, essas opções são boas porque também contam com a garantia do FGC.

Mas, e as opções além da renda fixa?

Se você leu o conteúdo até aqui e ficou bravo porque a gente não citou nada sobre a renda variável, o multimercado, ações, câmbio, dólar, ouro, saiba que isso foi proposital. E foi porque a nossa ideia é ajudar quem quer dar os primeiros passos nos investimentos.

Logo, para essas pessoas, a renda fixa é sempre a melhor ideia, o melhor começo. Agora, se você já é um empreendedor de sucesso, com uma retaguarda financeira muito bem-criada, então, tudo bem, conhecer outras ideias também é viável – mas, para você e não para todos.

Logo, os investimentos financeiros para empreendedores digitais podem ser quaisquer um que estejam disponíveis no mercado. Mas, é preciso respeitar a situação atual de cada empresário. O ouro e o dólar, por exemplo, sempre são vistos como formas de proteger o patrimônio.

investimentos financeiros para empreendedores digitaisinvestimentos financeiros para empreendedores digitais

Porém, eles podem ter oscilações. Já as ações, que são negociadas na bolsa de valores, são ainda mais voláteis e podem ter seus preços em queda por vários motivos, como uma decisão de governantes, a mudança da diretoria da empresa, etc.

Como saber a hora certa de buscar novos investimentos?

E para terminar o assunto de vez, saiba que o começo deve sim ser na renda fixa, ainda mais para quem ainda está montando a reserva. Após ter uma reserva que represente uma segurança para você a empresa, então, aí sim dá para buscar novos horizontes, novos caminhos, novas aplicações e uma carteira de ativos mais diversificada.

ANÚNCIO