Descubra como encontrar o investidor ideal para a sua startup [guia rápido]

ANÚNCIO

Aqui a gente está falando de startup, que é um projeto inicial de uma ideia. Mas, você também pode considerar que vale para criar um negócio próprio também. Então, sem demorar mais, vamos direto ao ponto sobre como encontrar o investidor ideal para a sua startup.

Até mesmo porque você já deve saber que há vantagens sobre receber esse “empurrão” de outros sócios, não é mesmo? Só que antes de qualquer coisa é preciso que objetivos e motivações entre investidores e empreendedores estejam totalmente alinhados.

ANÚNCIO

Ainda na introdução, vem aqui a primeira dica: tenha um contrato bem-feito. Todo acordo de investimento tem que estar escrito e assinado porque as palavras são levadas aos ventos, como dizem os poetas.

Nesses documentos oficiais devemos considerar, especialmente, os valores e os prazos para o aporte, além de condicionamentos, recebimentos, taxas, impostos e tudo mais que deverá estar no pré-acordo entre ambos os profissionais.

Na internet, encontramos uma frase do sócio da Inseed investimentos Gustavo Junqueira que representa muito bem o que estamos dizendo aqui. “Vale a pena investir tempo e entendimento sobre cada cláusula – que são relativamente padronizadas”.

ANÚNCIO

O investidor

Para começar, vamos falar é sobre o investidor e a regra é uma só: “não assine com o primeiro investidor que aparecer”. Então, analise qual o melhor investidor para essa sua fase do negócio.

Dessa forma, você tem que ter uma estratégia de investimento. Somente após isso, deverá começar suas conversas com aqueles [investidores] que querem impulsionar seu negócio.

Entender que o investidor também será um sócio é essencial. Logo, você tem que estudar o que os especialistas chamam de “compatibilidade dos valores”. O que é um assunto que tem que estar em comunhão entre empresas e sócios.

A empresa

O próximo passo desse guia que vai ajudar você a buscar e encontrar o investidor ideal para a sua startup tem a ver com a sua empresa, propriamente dita. Logo, você tem que saber qual é o ecossistema onde sua empresa está inserida e o mercado também.

O motivo é que as tendências que podem impactar o negócio. Um dos especialistas que comentam sobre isso é o Samuel Felício. Ele cita a importância de elaborar premissas que fiquem bem próximas da realidade.

Ele também fala que estudar o perfil do investidor antes da reunião pode ajudar a saber a melhor maneira de se comunicar com ele: agressivo, moderado, conservador e por aí vai. No entanto, conhecer a própria empresa pode ser algo decisivo para fechar o acordo.

“E nunca se esqueça de que a matemática é a linguagem que o mundo dos negócios escolheu até aqui para expressar satisfação, realização, sucesso e até mesmo fracasso. Assim, não brigue com os números”, completa.

O capital

Falamos do investidor e da empresa. Agora, vamos falar do que liga esses dois pontos, que é justamente o capital. Assim sendo, sem delongas, saiba que o objetivo do investidor é a multiplicação do capital.

Para essa conversa, você deve conhecer algumas regras da Comissão de Valores Mobiliários, que regula o mercado. Assim, os limites do acordo devem estar nas regras da CVM. Nesse caso, pode ser que você tenha que receber a assessoria de advogados especializados.

Curiosamente, saiba que a CVM é um conjunto de normas que rege o mercado, mas especialmente os fundos de investimentos. Com isso, observe os prazos de saída do investidor, considerando todas as possibilidades de rescisão de contrato e com a possibilidade de multas.

A preparação

E fechando esse conteúdo sobre como encontrar o investidor ideal para a sua startup, temos o último tópico do Guia, que é para falar da preparação. Obviamente, esse deveria ser o primeiro passo. Só que deixamos por final por um motivo especial.

A verdade é que você deve estar preparado, também, para o caso de o pior acontecer. “Mantenha sua força mental e o equilíbrio emocional. E, principalmente, nunca deixe de tentar outra vez se der errado”, diz Felício.

E ele completa dizendo que “os profissionais bem-sucedidos não se sentem derrotados ao perderem uma batalha”.

O resumo da ópera!

Para terminar esse conteúdo, a gente separou mais 2 tópicos, mas ambos são breves. Esse é para falar sobre o resumo de tudo o que falamos aqui. Mais para baixo, a gente vai falar sobre uma pergunta-chave: vale a pena buscar um sócio mesmo? Continue lendo.

Em resumo, para sintetizar o conteúdo aqui descrito, nós temos um Guia que cita alguns pontos importantes na hora de buscar os investidor ideal para ser sócio da sua empresa, da sua startup ou da sua ideia. Então, esses pontos são:

  • Conhecer o perfil do investidor,
  • Ter autoconhecimento do seu mercado e da sua empresa,
  • Saber que o investidor quer multiplicar o capital investido em você,
  • Estar preparado para mudar, se for necessário.

Sabendo disso, com certeza, você terá um bom horizonte para fazer uma pesquisa sobre os possíveis sócios. Ah, inclusive, lembre-se de uma dica que temos no início do texto: “evite fechar acordo com o primeiro que encontrar – ao menos, sem pesquisar por outros antes”.

Como saber se vale a pena encontrar um sócio para a sua startup?

Ontem publicamos um conteúdo com esse mesmo tema. A ideia foi a de responder uma dúvida que é muito comum na vida dos novos empreendedores: sobre sociedades e investidores. Afinal de contas, é bem comum a gente precisar daquele empurrãozinho financeiro na hora de abrir o próprio negócio, né.

investidor ideal para a sua startup

No entanto, como evitar cair em armadilhas? Com certeza, você deve tomar as devidas cautelas jurídicas, conhecer os tipos de investimentos, as formas de gestão, os acordos parassociais e até mesmo soluções para quando houver controvérsias. Quer entender um pouco mais sobre tudo isso? Leia esse nosso conteúdo, de ontem.

ANÚNCIO