Veja 5 informações do currículo de freelancer que não podem faltar

Você sabe quais são as mais importantes informações do currículo de freelancer que você deveria considerar? De modo geral, a ideia desses tópicos é mostrar que você tem capacidade para ocupar uma vaga, certo? Mas, nem tudo é, de fato, relevante para quem contrata.

O que a gente sabe é que um trabalho freelancer é diferente de um trabalho com carteira assinada. Logo, muda o contrato, por exemplo. Mas, será que isso também quer dizer que é preciso ter um currículo diferente para quem busca vagas como freela? Veremos abaixo.

As 5 informações que não podem faltar

Para introdução do tópico, o que você tem que saber é que não é muita coisa que muda entre o currículo do freelancer para o currículo tradicional, de uma pessoa que busca vagas mais convencionais. Ainda assim, há alguns detalhes que podem fazer a diferença.

1 – As informações básicas

Parece estranho, mas não é. Saiba que as informações básicas devem estar presentes em todo currículo. Logo, no caso do trabalhador freelancer, considere que isso envolve a apresentação do nome, o endereço de e-mail e o número de telefone (especialmente, o WhatsApp).

Além disso, dá para complementar as informações pessoais básicas e de contato com o endereço do Skype, do Hangouts e outras plataformas de comunicação, como o próprio LinkedIn, que tem um foco mais profissional.

2 – As competências técnicas

A outra das informações do currículo de freelancer tem a ver com as competências. Claro que quando se fala em marketing digital, o conhecimento vale muito mais do que os diplomas. Ainda assim, vale a pena mencionar cursos, capacitação, experiências.

Mesmo que você não tenha muitas informações assim, vale a pena pensar em um histórico do tipo: “trabalho há 10 anos com gestão de redes sociais” ou “tenha especialização na plataforma da Hotmart”, etc.

Obviamente, sempre que possível, complemente a informação com um link, que pode ser de algum trabalho feito, por exemplo. A ideia, nesse caso, é mostrar diferenciais frente aos possíveis concorrentes que você terá.

3 – As competências comportamentais

A dica número 3 tem a ver com as “soft skills”. Se você não sabe o que é isso, tudo bem, a gente vai explicar. São itens importantes para os freelas porque dizem sobre os pontos positivos de forma rápida. Assim, a ideia é trazer mais confiança para ele.

Dá para pensa rem possibilidades como o destaque de características pessoais e profissionais. Dá para falar em proatividade, boa comunicação, liderança, autoconfiança.

 4 – As certificações

Como mencionamos acima, nem sempre as certificações terão o mesmo peso que teriam em um currículo tradicional. Ainda assim, elas precisam ser listadas. Afinal, o seu tempo investido nessa busca por conhecimento não pode passar em vão, correto?

Saiba que nesse caso a gente fala em “know-how”, que nada mais é do que citar os seus certificados, diplomas, etc. A ideia é deixar apenas os mais importantes e atuais. Os que forem menos relevantes podem ser deixados de lado.

5 – Os idiomas

Para terminar a lista de informações do currículo de freelancer, nós temos que falar da importância de se ter mais do que um único idioma de conhecimento. Se você quer atuar no marketing digital vai precisar considerar isso.

Então, se a gente estiver falando de trabalho internacional, falar 3 idiomas pode ser um dos requisitos mínimos exigidos. De todo modo, o ideal é que se tenha ao menos 1 idioma fluente, além do português. Se for o inglês, melhor ainda.

O que não incluir no seu currículo de freelancer

Para terminar a matéria, saiba que nem sempre inserir tudo o que você tem de informação será bom. Atualmente, a ideia é ter um currículo limpo e eficaz. Por isso, falamos tanto sobre selecionar as informações, certificados e dados mais importantes.

Outra coisa que se faz desnecessária é a carta de referência, exceto quando isso for requisito. O motivo é que indicar que já trabalhou para empresa X ou Y poderia confirmar o seu talento. Mas, em boa parte das vezes, também pode soar como uma prova desnecessária.

Lembrando, novamente, que um currículo muito longo sem foco é péssimo. Ah, e não podemos deixar de falar que erros ortográficos são, praticamente, inadmissíveis.

Por fim, saiba que na parte da educação, dos cursos, você não precisa adicionar aquelas referências de ensino médio ou fundamental. Somente se não tiver cursos técnicos ou graduações, por exemplo.

E para não errar no currículo, pense nesse sumário

informações do currículo de freelancer

Agora sim, para terminar o texto sobre as informações do currículo de freelancer, considere essa espécie de sumário (sim, colocamos no fim do artigo). A ideia é que toda vez que você for montar o seu currículo, você lembre-se desses tópicos.

Primeiro, os pontos importantes são: informações básicas, competências técnicas, comportamentais, certificações e idiomas. Depois, lembre-se de caprichar na formatação, consolidar os pontos fortes e sempre ser o mais sincero possível (especialmente, no idioma).

Por último, não deixe de saber que ter um currículo objetivo é uma boa ideia. Se ele for simples, também. Por isso, resuma tudo o que for possível, deixando em destaque o que realmente for interessante para a vaga de interesse.

Agora, se você é alguém que vai passar por um processo seletivo de emprego online, que tal aprender o que falar em um vídeo currículo? O que, ainda não conhece essa forma de entrevista? Então, leia a matéria que fizemos e fala exatamente disso.