A gente encontrou os 5 principais gastos de um freelancer de marketing

Nem sempre é fácil encontrar os principais gastos de um freelancer de marketing. Na verdade, para quem está começando, isso é bem complicado de ser feito. Mas, temos que ser justos: é um processo que se faz necessário.

Afinal, ninguém quer ter que pagar para trabalhar, como dizemos no dito popular, não é mesmo? Logo, pense em considerar esses custos que acabam passando despercebido em boa parte das vezes – mesmo que não deveria.

Assim, para concluir a introdução, saiba que a ideia não é enumerar ou dar os valores de cada custo. Afinal, cada pessoa e cada profissional tem suas prioridades e seus gostos. Portanto, os valores podem variar muito, também. Ainda assim, dá para saber quais são eles.

1 – O espaço 

Isso vai parecer bastante fácil de ser respondido. Mas, é preciso tomar um grande cuidado antes de fazer isso. Saiba que mesmo que você trabalhe em casa, você deveria considerar esse gasto nas suas contas, também.

Logo, mesmo que seja em um espaço compartilhado (coworking) ou no café do Starbucks, você tem que considerar o custo envolvido. Por exemplo, se for em casa, você terá aumento no gasto de energia. Mas, se for no shopping, você terá o custo do deslocamento.

Sendo assim, não é fácil entender como fazer essa conta. No entanto, um bom começo poderia ser o de fazer uma média de quanto você gastava antes com a conta de energia e quanto está gastando agora, que começou a trabalhar de casa. Mas, esse é só o começo.

2 – As ferramentas 

O tópico número 2, que também representa outro dos gastos de um freelancer de marketing tem a ver com programas de computador ou até mesmo o próprio computador. Afinal, todo freela precisa desse tipo de equipamento para fazer a roda girar, não é?

Então, se você é fotografo ou edita vídeos, com certeza, precisará de um PC com um ótimo programa de edição, além de uma placa de vídeo mais top. Se você vai em alguns eventos durante o ano, então, precisa de um bom celular para vídeos rápidos. Assim por diante.

O que queremos dizer é que tudo isso envolve custos que, obviamente, deveriam ser arcados pela sua “pessoa jurídica”. Só que a ideia dessa matéria não é citar os valores, somente apresentar os gastos que você tem e nem nota.

3 – O marketing pessoal

Você já pensou na importância do marketing pessoal? Se não pensou ainda, então, possivelmente não tem gasto com isso. Porém, esse corte de custo não é tão bom assim. Ao contrário, você pode deixar de estar fazendo um investimento e tanto na sua carreira.

Para você entender isso de modo simples, vamos dar um verdadeiro tapa na cara: os seus clientes, raramente, vão chegar até você por iniciativa própria. Ou seja, para que se tenha um bom fluxo de trabalho durante todo o ano, você deveria pensar no marketing pessoal, sim.

Muita gente gosta de falar sobre “autopromoção”. Independente do nome, o conceito é simples: dar um up na carreira do freela. Uma boa ideia é começar a pensar na sua área de atuação e também em ferramentas como de SEO e conhecimento especifico.

4 – A capacitação

E já que falamos um pouco sobre o custo/investimento no marketing pessoal, que tal a gente se lembrar da importância de ter conhecimento, né? Claro que nem sempre você será obrigado a ter uma formação acadêmica para conseguir trabalho no marketing digital.

No entanto, o conhecimento se faz necessário. Mas, o que queremos dizer com isso? Que mais um dos gastos de um freelancer de marketing pode ser com cursos, com aulas práticas, com exercícios, com livros e mais uma série de formas de aprender.

O que toda empresa ou pessoa vai buscar em um profissional da área é conhecimento. E, para quem ainda não tem experiência, isso pode ter um custo. Na verdade, há vários cursos online e gratuitos bons. Porém, em alguns casos, também vale a pena investir naqueles que são pagos.

5 – A contabilidade

O último dos custos que vamos citar aqui é a contabilidade. De modo geral, estamos falando de um contador, sim. Porém, a gente sabe que nem sempre isso é necessário. Para quem é Microempreendedor Individual, por exemplo, dá para fazer tudo por conta própria.

O “tudo” que citamos acima envolve a declaração do imposto de renda, entre outras coisas. Mas, a gente sempre tem que ter em mente que pode ser que você tenha que “subir de empresa”, se o faturamento aumentar muito. Assim, você terá mais custos e encargos.

Nesse caso, além de pagar a mais pelos impostos, você ainda teria que ter o serviço de um contador para auxiliar em toda parte contábil do negócio. De todo modo, é um custo que será bem-vindo porque significa que a empresa está crescendo, certo?

Evite o erro de confundir a conta da empresa com a conta pessoal!

principais gastos de um freelancer de marketing

Por último, saiba que você deveria evitar o erro mais comum de todos na vida de um freelancer: confundir as contas bancárias e financeiras. Como vimos acima, trabalhar por conta própria exige investimentos e envolve custos. Portanto, você deveria contabilizar isso.

Em 5 dicas, saiba quanto um freelancer de marketing digital deve cobrar

Sendo assim, tenha uma planilha ou um aplicativo que ajude você a fazer essas contas de forma separada. Logo, leve em conta que é preciso destinar a parte sua, o seu lucro. Porém, não sem antes tirar os custos envolvidos na empresa, certo?