Estratégia de conteúdo para eventos virtuais: 5 lições do Adobe Summit 2020

ANÚNCIO

Esses conselhos e lições abaixo, foram baseados no evento Adobe Summit 2020

Estratégia de conteúdo para eventos virtuais: 5 lições do Adobe Summit 2020
Foto: (reprodução/internet)

1. Recomendado: seja um defensor de seus palestrantes

Não deixe que seus palestrantes sejam inferiores no totem das prioridades. Este não é o trabalho deles, eles estão oferecendo seu tempo e energia para ajudar seu evento. A comunicação excessiva com os eles é a regra número um.

ANÚNCIO

Se você não tem uma resposta, diga isso a eles. Se as coisas ainda estão mudando, seu palestrante deve saber disso. Além disso, seja o defensor que seus palestrantes precisam que você seja. Se você está participando de reuniões de planejamento e sabe que algo não será uma ótima experiência para o palestrante, não se contenha em dizer isso (mas não se esqueça de suas maneiras ao fazer isso!)

2. Não recomendado: tenha apenas palestrantes de dentro

Adote uma abordagem de fora para dentro em relação ao seu conteúdo e seu evento terá o chefe de seu chefe cantando seus elogios. Seus clientes são a melhor voz de sua empresa.

Quando você possui clientes sendo palestrantes em seu evento, logo, eles estão reafirmando a qualidade da sua plataforma, marca e ofertas. Embora os palestrantes de dentro sejam ótimos e devam sempre ter sessões, o palestrante do cliente tem o impacto mais poderoso.

ANÚNCIO

3. Recomendado: preste atenção à duração dos intervalos

Eu não sei sobre você, mas minha capacidade de atenção pode variar entre um peixinho dourado e um cachorro implorando por guloseimas. Você deseja que o conteúdo que está passando semanas e semanas sendo desenvolvido seja visto, então torne-o consumível. Não faça palestras e worshops de 45 minutos na maioria das vezes, apenas 9-15 minutos de conteúdo é realmente assistido. Vá direto ao ponto principal da apresentação.

Veja também: 10 motivos pelos quais os profissionais de marketing adoram eventos virtuais

4. Não recomendado: não estar por dentro de tudo

É importante como gerente de conteúdo que você entenda em qual tecnologia está pedindo aos palestrantes para gravar. É compreensível e potencialmente esperado que outros mais imersos no lado técnico das coisas tomem a decisão final sobre qual plataforma é melhor.

Se puder, assista às demonstrações, veja a qualidade produzida. Houveram alguns problemas com as capturas de tela que não estavam claras, isso resultou em mais trabalho de pós-produção do que o previsto. Tudo isso é esperado, mas se você puder pedir para ver exemplos de gravações do conteúdo que deseja produzir, isso o ajudará a evitar obstáculos.

5. Recomendado: pondere os prós e os contras de: sessão ao vivo X sessão gravada

Eu entendo, a emoção de ter um evento totalmente ao vivo são atraentes. Não se comprometa até pensar em tudo o que vem com a realização de um evento ao vivo.

E se o wi-fi cair? E se houver problemas de streaming? E quanto ao mau funcionamento da plataforma? Existe um meio termo de apenas um Q&A ao vivo em vez de uma sessão inteira? O fuso horário é adequado para os alto-falantes? Se não, como isso mudará o fluxo da sua agenda?

Reserve um dia a mais para mapear tudo que pode dar errado ou ser afetado por um evento ao vivo.

Embora essa lista certamente não cubra tudo que é importante para tornar seu conteúdo virtual, é um ponto de partida. Em última análise, mantendo na memória do cliente por meio da experiência do palestrante e do participante, você já terá um evento virtual valioso.

 

Traduzido e adaptado por equipe Nomadan

Fonte: Marketo Blog

ANÚNCIO