As 5 melhores técnicas de 2018 para escrever para web

Artigos, conselhos, dicas, guias, passo a passo, listas, relatórios… não importa o seu tipo de texto: a regra é conseguir chamar a atenção do leitor.

Só que além de conseguir ser atrativo, o escritor ou redator também precisa se atentar com o formato para conseguir os melhores resultados orgânicos.

A ideia para escrever este artigo, surgiu exatamente dessa necessidade.

Por um lado, toda pessoa que entende o mínimo do marketing digital, considera formas de escrever para web que geram valores para busca orgânica.

De outro lado, o bom profissional precisa ter disciplina para chegar a linguagem correta e com descrição de qualidade.

Considere que há itens importantes, como a otimização de código fonte, meta tags, expansão de conteúdos para mobile ou responsivo, velocidade do carregamento… Mas, neste artigo, vamos falar especificamente sobre o texto e a escrita dele.

5 técnicas para escrever para web

Será que chegar a um texto épico e de alto nível é possível? As técnicas de marketing digital abaixo são para provar que sim!

1 – a técnica da colcha de retalhos

Aqui, poderíamos falar simplesmente em: “seja interessante”. Antes de qualquer coisa, o seu texto precisa ser interessante!

E você não tem que desanimar porque todos os assuntos podem ser interessantes para alguém em algum dia ou ocasião.

O cara que quer aprender a remendar o solado do sapato vai querer aprender a fazer isso da mesma forma que outra pessoa vai buscar informações sobre o tênis especial da NASA.

Hoje, a maior fonte de busca é a internet – e ela suporta um número infinito de buscas. Então, o seu produto ou serviço tem espaço lá…

…pode ter certeza.

Escrever para a web é muito mais do que se expressar – isso pode ser suficiente para o autor de um livro, mas não para nós (do marketing digital).

E usamos a expressão “colcha de retalhos” justamente para que você entenda que o seu texto precise ter conexões.

Quanto mais “amarrado” um artigo é, maior a chance de o seu leitor fazer a leitura até o fim – e não desistir no meio do caminho.

Se você tem mais de 40 anos ou se teve contato com a sua avó, sabe muito bem o que é uma colcha de retalhos.

São tecidos (panos) unidos que formam um produto maior – são retalhos que formam uma colcha.

Essa técnica de marketing digital, focada em quem quer escrever para a web, é útil e um dos primeiros passos para você conseguir atrair o cliente e ao mesmo tempo dar qualidade na sua produção.

Como fazer isso é o grande segredo: você tem que conferir as dicas abaixo e acrescentar a isso alguns dados, pesquisas, números, referências…

2 – a técnica da linguagem específica

Esse também é um ponto chave para quem está escrevendo ou quer escrever para a web.

E tem a ver diretamente com conhecer o próprio produto e a persona (o público alvo).

Oras, uma pessoa que está vendendo um curso online de inglês precisará ter uma linguagem mais educacional do que quem está ensinando a fazer brigadeiros.

E se você lida com advogados e juízes, no campo do direito, vai ter que ser um pouco mais formal.

Já se tem como persona os técnicos de TI, então, vai precisar ser bastante técnico no uso da sua linguagem.

Se o seu público alvo é formado por pessoas que buscam aprender coisas de forma descontraída, você pode ser informal.

Aqui, cabe o cuidado extra para não deixar o texto bobo demais.

Observe que diferente de um artigo de jornal ou um poema romântico, na internet você não precisa seguir regras.

E justamente por isso que escrever bem é o que vai te diferenciar dos seus concorrentes.

Resta saber o quanto você está disposto a pagar para ter essa vantagem – o Google vai selecionar o que usa técnicas de SEO (tópico 5) e o público vai ficar fiel aquele que é melhor compreendido.

E não é pagar em dinheiro, mas em vontade e conhecimento para aprender sempre mais.

Veja a diferença entre SEO e SEM:

https://youtu.be/60Z9TdkzFc8

Mais uma vez, vou reforçar: escrever para web é muito mais do que por no papel o que você está pensando.

E, além de se atentar ao uso da linguagem, evite erros da sua língua, como na gramática ou na coerência.

O mais importante é você passar a mensagem, mas se você fizer isso com qualidade vai ganhar credibilidade também.

É totalmente possível escrever bem sem ser chato ou muito cansativo. Ao contrário, o texto precisa ser leve (lembre-se da colcha de retalhos e seja interessante).

A linguagem usada também vai ser importante na hora de se interagir com o público, através de comentários, por exemplo.

Esse é um campo que tem que ser considerado porque dá um feedback direto e é uma novidade se considerarmos a comunicação digital frente aos meios mais tradicionais (como jornais impressos).

O leitor passou a fazer parte da comunicação, tornando-a uma via de mão dupla.

A recomendação é incentivar os leitores a participarem constantemente – isso te dá uma dimensão das suas postagens e sempre se torna uma maneira de conseguir encontrar novos assuntos interessantes.

3 – a técnica da formatação

A formatação aqui está ligada a formatação do texto mesmo, do word, em estrutura sabe?

Por exemplo, você tem o hábito de usar tópicos no seu artigo?

Saiba que isso é importante para costurar um bom texto através das informações.

Uma das técnicas de SEO (tópico 5), é sobre saber usar os subtítulos dentro do artigo, inserindo H2, H3 e assim por diante.

Isso tem que fazer parte do seu conteúdo.

Além disso, há pequenos detalhes como deixar os parágrafos menores e um subtítulo nunca deve ser longo demais também.

Já falei, mas vale repetir: sua formatação não precisa seguir manuais (como o famoso Manual da Folha de S. Paulo) porque não há nenhum que seja específico para a web.

No entanto, você pode se orientar por algumas recomendações, como a que estamos passando aqui.

E vale relembrar também sobre o tópico 1 – que você precisa ser interessante.

Um texto de 1.000 palavras com um único parágrafo ficaria impossível de ser lido. Mas, se for dividido em 20 parágrafos, com a inserção de 2 vídeos, então, ele se torna mais legível.

A ideia é facilitar o contato visual com o leitor. Mesmo que inconscientemente, ele prefere alguns texto do que outros apenas por causa da formatação.

E claro que escrever para a web inclui também o cuidado com a escolha da fonte, do design, das imagens, alinhamento, espaçamento.

Comece a considerar os vários tipos de textos que você pode escrever e que seja útil para o seu público – são artigos, pesquisas, infográficos… e cada um tem suas especificidades.

4 – a técnica da escolha do título certo

Escolher o título certo é importante por que é o que de fato vai fazer seu futuro cliente entrar no seu conteúdo.

Já falei que todos os assuntos podem ser interessantes, não é? Só que para conseguir isso você tem que usar técnicas do marketing digital.

Imagine que você trabalhe com artesanato. Então, ao publicar uma matéria, o seu título não deve ser apenas “como fazer artesanato”.

Ainda que o assunto seja interessante e o seu conteúdo de qualidade, o leitor não vai ficar entusiasmado para ler.

O título tem que ser chamativo e provar que o conteúdo valerá a pena.

No exemplo citado, trabalhando com os mecanismos de buscas, talvez pudéssemos pensar em algo como: “como ganhar dinheiro produzindo artesanato”.

Essa já é uma opção melhor. E a partir disso, você pode ir adaptando o seu título.

“10 passos para ganhar dinheiro com artesanato” ou “artesanato: 3 dicas para ganhar dinheiro rápido” e assim por diante.

A questão é você ter nas mãos palavras-chave e saber o que fazer com elas.

E não se esqueça que o seu texto tem que estar condizente com o título – se não, você perderá toda a credibilidade.

Todo mundo que entrar no seu conteúdo vai querer saber como ganhar dinheiro com artesanato, portanto, fale sobre isso.

Outra regra do título é sobre manter um tamanho padrão, que não seja muito curto e nem muito longo. Tenha uma base.

Por fim, aí sim vale usar uma técnica do jornalismo – ação + adjetivo. É como fazer uma pergunta e mostrar a resposta de forma indireta, sabe?

Artesanato seria como um adjetivo, apesar de ser substantivo. Então, a ação é ganhar dinheiro com ele.

Existem ainda algumas palavras poderosas e persuasivas para você vender mais.

As palavras do seu título, conforme alguns estudiosos, podem representar até 80% de toda a sua mensagem.

5 – as técnicas de SEO

As técnicas de SEO são amplas. Inclusive, nós já citamos algumas aqui, como o título e o uso da formatação.

Mas, ainda podemos citar pontos como a inserção de vídeos, imagens, uso de destaques (negrito, sublinhado, itálico) e cores, além de outros.

Elas são importantes porque estão totalmente ligadas a busca orgânica. Afinal, o que adiantaria você ter um texto épico se não chegar as pessoas?

Estar bem posicionado nos mecanismos de busca, vai te ajudar a ser visto. E se você tem qualidade, então, o bolo fica perfeito porque você está usando a receita certa.

Por que saber escrever para web é importante?

Escrever para a web é apenas uma das várias formas de trabalhar com o marketing digital.

Existem outras como: vídeos, áudios, filmes, etc. E a escrita é uma das principais da modernidade.

Como falamos, você vai precisar saber o seu formato ideal – ebook, guia, artigo?

A partir disso, você cria um texto agradável e que vai agregar valor ao leitor.

Isso é importante porque você vai cumprir a sua missão: de ajudá-lo a resolver problemas.

E, depois, em um segundo plano, quando você se dedica a ter um bom conteúdo, você acaba se posicionando melhor nos mecanismos de buscas, como o Google.

Se você ajuda o seu leitor e se posiciona bem, então, você tem o queijo e a faca na mão para aumentar muito as vendas.

Agora, vale considerar ainda que “se o conteúdo é rei, distribuição é a rainha”.

Ou seja, como você vai distribuir o seu material? Será no próprio site? E-mail? Facebook? Youtube? Instagram? Twitter? Leia este artigo e descubra qual é o melhor para o seu conteúdo.

Reprodução: Google

Bônus – o uso das palavras-chave

Por muitas vezes, citei o termo “palavra-chave”, mas até que ponto será que ele é importante durante a escrita de um texto? É muito importante!

Ele é útil especialmente para quem trabalha com a otimização dos buscadores.

Essas palavras-chaves são definidas pelos buscadores através do conteúdo presente, considerando ainda seus sinônimos, links externos e internos, e outra dezena de fatores.

Mas, as pessoas costumam acreditar que quem usa a palavra-chave mais vezes é quem vence a competição – e na real, não é bem assim que funciona. Você nunca pode esquecer-se de tudo que falamos acima: ser interessante para o seu leitor.

“Ganhar dinheiro com artesanato é possível porque o artesanato é simples de ser feito. E, além disso, o artesanato não custa muito caro e o artesanato pode ser uma forma de renda extra para você”.

Viu com o texto fica chato? Usamos artesanato 4 vezes em 3 linhas, mas o texto ficou horrível.

E, para além de tudo, os mecanismos de buscas são mais inteligentes do que acreditamos: eles fazem constantes atualizações para evitar que o sistema não seja tão fácil de ser burlado.

A recomendação é fazer um bom texto, que seja útil e que traga a tona, algumas vezes, a tal da palavra-chave. Para nunca errar, pense sempre no leitor, se será bom ele, obviamente, será bom para a busca também.

Da Redação

Vídeo bônus: Google Marketing – o Guia Definitivo das Palavras Chave

https://www.youtube.com/watch?v=9PzG7LxF6tc

Add Comment