Será que o seu emprego será substituído por robôs? Descubra

Assuntos como a 4ª revolução indústria ou a indústria 4.0 sempre acabam chegando a pontos que falam sobre “a substituição dos trabalhadores pela robotização”. Então, será que o seu emprego será substituído por robôs? Vamos discutir sobre isso ao longo do texto.

Até mesmo porque a talvez a grande questão não seja, exatamente, sobre uma substituição e sim sobre adaptações. Se você se pergunta “o meu emprego está ameaçado por robôs” talvez seja hora de se perguntar primeiro “eu estou preparado para o novo mercado de trabalho”?

Inclusive, saiba que não é a nossa ideia tirar a “culpa” dos robôs para colocar em cima de você. No entanto, já escrevemos vários artigos aqui falando das revoluções industriais e de como elas foram importantes para a modernidade.

Relembre duas dessas matérias: veja 2 perguntas para ter sucesso na 4ª revolução industrial e a sua empresa está preparada para os desafios da indústria 4.0?

A responsabilidade é do profissional

Independente do seu partido político, da sua formação ou do que você acredita que um bom trabalhador precisa ter para encontrar vagas de trabalho, saiba que uma opinião em comum entre os estudiosos do mercado é o fato de que “a responsabilidade é do profissional”.

PROPAGANDA

Isso quer dizer que mesmo que tenhamos algumas profissões que vão desaparecer ou outras que serão adaptadas, com certeza, quem vai perder o emprego é quem não estiver preparado para o mercado de trabalho, com atualizações, novidades e capacitação.

Inclusive, há alguns especialistas que falam em “beijo da morte”, que nada mais é do que essa exigência de se capacitar constantemente que o mercado e as novas tecnologias e toda a indústria 4.0 têm exigido das pessoas.

Os empregos vão acabar

Para sermos realistas sobre a pergunta se o seu ou o meu emprego será substituído por robôs, a gente precisa ver que sim, muitas das profissões vão deixar de existir. Especialmente aquelas que não são ligadas às tecnologias.

Por exemplo, o profissional da datilografia já não é tão importante. Mas, não que a profissão deixou de existir, ela apenas se adaptou para trabalhos como da digitação, por exemplo.

“Então, na minha opinião, não é que a Indústria 4.0 vai tirar empregos, o que acontece é que muitos empregos que não são baseados em tecnologia vão naturalmente deixar de existir, eles serão atualizados e os profissionais dessas áreas também precisarão se atualizar”.

A frase acima é de um especialista que publicou um conteúdo na revista Empreende, na edição 2. E a gente reproduziu a fala aqui por julgamos ser compatível com o nosso conteúdo.

A inteligência artificial

Bom, a gente falou sobre o fato de o mercado exigir pessoas capacitadas e que, de fato, alguns empregos e profissões vão sumir ou, pelo menos, se adaptar. Mas, tudo isso devido às novas tecnologias. Bem, o que é exatamente isso?

Não dá para falar delas sem citar o conceito da inteligência artificial (IA), que nada mais é do que modos inteligentes e totalmente modernos de unir, compactar, salvar e inserir informações em um banco de dados. Mas, a IA vai substituir as pessoas?

Novamente, voltamos a questão inicial. E dá para citar aqui, agora, o exemplo dos advogados. Tem quem ache que eles serão substituídos pelos robôs. Porém, é preciso muita cautela para analisar isso.

Ainda que um robô possa fazer o trabalho de até 20 advogados (criação de peças e petições), a gente vai ter que apurar a qualidade disso. Afinal, nada substitui o ser humano e a sua capacidade incrível de inovar, criar e resolver problemas.

Os robôs podem ser revoluções

Assim, o que se observa é que o trabalho de robôs vai ser incluído em serviços manuais das pessoas – até mesmo dos advogados. E isso pode ser bom porque o trabalho braçal pode gerar erros, mas não quando são computadorizados.

Por outro lado, a máquina jamais conseguir fazer coisas humanas. Logo, um bom pensamento, que também encontramos na opinião de especialistas, é sobre o fato de que os robôs podem ser revoluções tecnológicas, mas não com o intuito de tirar empregos.

Na prática, um bom exemplo é o Uber. Ele nasceu para facilitar a vida das pessoas e até mesmo baratear o custo de uma “viagem”. Mas, nunca foi focado em tirar emprego dos taxistas. Acabou sendo uma demanda para o desemprego de muita gente.

O mesmo especialista citado acima fala sobre isso: “O Uber uniu a fome com a vontade de comer, ele uniu pessoas que tinham carro e precisavam de renda com pessoas que precisavam de um serviço de transporte mais rápido”, afirma.

Enfim, o emprego será substituído por robôs?

E depois de tudo o que lemos, não restam dúvidas de que devemos terminar voltando a pergunta inicial do texto. Então, o que você acha? Talvez, seja a sua hora de se preparar mais para o novo mercado de trabalho, junto com toda a tecnologia que ele possui.

O coordenador do Núcleo de Estudos do Ciesp também falou sobre isso e nós vamos terminar com a fala dele, que está disponível na internet. Veja o que ele disse:

emprego será substituído por robôs

“A pessoa tem que procurar um rumo para criar alguma demanda de serviço que só ela consiga fazer e a máquina não. Eu não vejo isso como uma ameaça, não sei se é porque eu gosto de inovação e a vejo como uma aliada na vida”.

PROPAGANDA