Saiba porque o seu e-commerce na Black Friday pode vender mais neste ano

ANÚNCIO

É muito provável que você que tem uma loja virtual deve estar animado com a Black Friday desse ano. Afinal, passamos por um momento bem ruim, mas que mostrou a força do comércio eletrônico. Mas, será que ainda dá para a acreditar que o e-commerce na Black Friday vai ser ainda melhor?

Há motivos para acreditar que sim. Especialmente porque a pandemia fez muita gente ver que dá para comprar online de forma segura. Depois, tem o fato de que há um movimento em ascensão, considerando que muitos negócios físicos estão apostando no digital, também.

ANÚNCIO

Então, só para esse começo de conversa, a gente já tem dois pontos super importantes e verdadeiros para deixar o lojista virtual ou o empreendedor digital bem feliz. Além disso, há outras coisas que devem ser analisadas também. E é isso que vamos mostrar abaixo.

Os dados e as pesquisas

Nesse primeiro tópico vamos considerar vários dados que vieram de pesquisas importantes. Por exemplo, da Nielsen. A agência mostrou que os consumidores que compraram pela internet pela primeira vez subiram 45% durante a pandemia.

Isso só prova a força desse momento para o comércio eletrônico. Depois, considere que os sindicatos do comércio sempre apostam muito em períodos de final de ano, começando pela Black Friday e chegando até o Natal. E as pesquisas não param por aí, hein.

ANÚNCIO

A Compre&Confie também fez um levantamento. Ele mostrou que o e-commerce teve um salto acima dos 70% entre os meses de fevereiro e de maio, comparando com 2019. A Nuvemshop também concorda: diz que as vendas online aumentaram 140 somente em março.

A Rakuten Advertising fez a sua pesquisa também. Ela mostrou que as pessoas dizem que querem comprar online na Black Friday. O dado mostra que 86% dos candidatos dizem isso: afirmando sobre a importância e os benefícios da compra pela internet.

Sobre os números

Já sobre os números, a gente tem uma soma de R$ 27,3 bilhões para as vendas online no período. Isso dá algo como quase 70 milões de pedidos feitos e uma alta de 82% comparado a 2019. Esse dado também é da Compre&Confie.

O faturamento de todo setor precisa ser avaliado porque há algo interessante aqui. O tíquete médio caiu 6,1%. Assim, os consumidores gastaram, na média, R$ 395,80 nas compras online durante esse período. Isso mesmo com as perdas salarias e os desempregos.

E o que mais podemos considerar como ponto positivo para o e-commerce na Black Friday? Isso é uma curiosidade, na verdade. Considere que no período de pós-pandemia, a gente teve a “Semana do Brasil”, onde lojas ofereceram descontos de até 70% – isso entre 3 e 13 de setembro.

O resultado é que as vendas no comércio eletrônico, durante essa Semana, avançaram 10,3%. Por outro lado, as vendas no comércio mais tradicional caíram mais de 8%.

Como focar nas vendas online nesse período?

Pode ser que você tenha visto e entendido todos os dados até aqui. Então, parece certo que a aposta para o e-commerce na Black Friday desse ano é algo que faz sentido, né? Mas, como é que dá para focar mais nessa área de vendas?

Primeiro, entenda que o e-commerce permite uma venda pela internet de todos os modos. A loja virtual é uma opção. Porém, também dá para vender pelo WhatsApp, por exemplo. Então, temos vários canais de comunicação que são interessantes. Vamos ver alguns deles.

O Facebook Marketplace – você só precisa ter uma conta pessoal para começar a cadastrar os seus itens lá. É uma plataforma muito usada por brasileiros e de uso simples.

O Instagram Shopping – segue a mesma ideia do Facebook. A plataforma diz que 60% dos internautas descobrem novos produtos nesse app.

O WhatsApp Business – essa é a versão para empresas da rede de comunicação social mais famosa do mundo. Ela permite mais segurança na hora de fechar uma venda por esse canal.

Os sites de vendas – hoje em dia, a gente também pode considerar que dá para criar pequenas lojas virtuais dentro de grandes marcas, como Enjoei e Amazon. No entanto, o problema é que você tem que pagar comissão e há uma grande concorrência.

Como faço para começar a vender online?

e-commerce na Black Friday

Para encerrar essa conversa sobre o e-commerce na Black Friday, vamos considerar essa parte final para quem está estudando o assunto, porém, ainda não saiu do meio tradicional de vendas. Se a sua ideia é ir para a internet também, conheça algumas vantagens.

A primeira delas é que o custo de investimento em marketing na internet é muitas vezes mais baixo do que na loja física. Outra coisa muito interessante é que você não precisa ser um expert para começar. Claro que isso poderia ajudar, mas para o começo, você tem que saber o simples. Por exemplo, como usar uma rede social.

Mais uma vantagem é que o alcance é bem maior. Afinal, você poderá vender para gente do mundo todo ou de vários lugares do país. Também é mais fácil comparar preços com concorrentes, ver as promoções que estão no ar e criar o seu melhor preço.

Carrefour e Atacadão – Saiba por que investir nas plataformas de e-commerce como eles

Por último, saiba que as pessoas estão na internet. Assim, você poderá usar depoimentos de clientes satisfeitos para divulgar ainda mais a marca. Outra coisa é sobre a facilidade em se comunicar e dar mais comodidade para o seu cliente – nem todo mundo está saindo de casa, ainda, devido as medidas de isolamento social.

ANÚNCIO