Aprenda como diminuir os custos da empresa na área logística (5 dicas)

Qualquer empresa, de qualquer porte e que venda qualquer produto precisa ter um plano de ação para cada área da gestão. Desse modo, na hora de diminuir os custos da empresa, você tem que considerar algumas medidas importantes para aumentar as chances de lucro.

Obviamente, são várias as áreas que podem ser melhor aproveitadas. Mas, no conteúdo de hoje vamos focar em um plano de ações que está voltado para a logística. Até mesmo porque essa é uma das despesas mais comuns e que podem ser reduzidas com mais facilidade.

Dessa forma, você vai ter que aprimorar etapas. E, para isso, criamos os tópicos abaixo. Cada um deles é para te mostrar como algumas pequenas mudanças podem fazer toda a diferença na sua empresa e na gestão dela. Continue lendo para descobrir mais sobre isso.

1 – O mapeamento dos processos logísticos

Uma das dicas mais simples, e que a gente aprende até mesmo na faculdade de administração, é sobre mapear os processos. Isso vai possibilitar e muito o fato de você diminuir os custos da empresa. Por isso, vale a pena conhecer.

Assim, cada colaborador que é responsável por uma área da empresa pode cometer erros. Logo, o mapeamento tem o foco de avaliar as sequencias operacionais e saber onde dá para melhorar. Portanto, a ideia não é julgar um funcionário ou outro, mas encontrar erros.

PROPAGANDA

Você vai passar a entender melhor o fluxo de todas as atividades. Como resultado vai ter um processo mais eficiente, sem gargalos, com tarefas encurtadas e até mesmo com a otimização do tempo e dos recursos usados.

Por isso, nesse mapeamento entenda como a empresa funciona e como a logística é importante para que tudo funciona. Isso vai desde o recebimento dos produtos até mesmo a expedição deles.

2 – A automação das tarefas na logística

Uma outra dica que trouxemos aqui para quem quer diminuir os custos da empresa é sobre a automatização das tarefas, que é diferente do mapeamento. Aqui, a ideia é bem mais simples: diminuir os processos manuais e aumentar os automatizados.

Isso porque o trabalho humano vai gerar mais gastos, mais tempo de serviço e mais riscos com erros também. Logo, se você tem tarefas burocráticas e repetitivas demais, uma boa ideia é pensar nessa automatização, que influencia diretamente no preço do produto final.

Se você não está entendendo o que é isso, saiba que tem a ver com programar máquinas e programas de computadores para fazer trabalhos de maneira mais rápida, sem erros e de forma mais eficiente para a empresa.

Mas, sobre quais tarefas estamos falando? Por exemplo, emitir notas fiscais, documentos. Isso pode ser automatizado por softwares e ainda te ajuda a evitar erros que podem resultar em multas ou apreensão de mercadorias, entre outras coisas que vão ajudar você a diminuir os custos da empresa.

3 – A integração dos sistemas e das áreas

Tanto o mapeamento como a automação são processos tecnológicos. A integração dos dados e dos sistemas também é. Inclusive, é outra forma muito inteligente e mais barata para gerar resultados positivos, tanto na gestão como nas finanças.

A ideia é ter uma plataforma que integre todas as áreas e processos. Esse sistema completo deve acessar todos os setores envolvidos. Mas, por que isso é bom? Porque evita duplicação de dados, de perdas e erros. E também aumenta a segurança das informações.

O ideal é buscar um programa que faça o acompanhamento das atividades, o monitoramento dos indicativos, o controle do estoque, a prevenção das demandas, o agendamento das mudanças, entre outras atividades.

4 – A relação com os fornecedores

A próxima das dicas para diminuir os custos da empresa tem a ver com o seu relacionamento com os fornecedores. Isso também é importante na redução dos gastos porque você pode fazer compras promocionais, em grande escala ou adiar os pagamentos.

Os fornecedores acabam tendo papel importante na cadeia de suprimentos porque sem eles a empresa fica sem insumos e materiais para começar a produzir ou realizar as vendas. Se a entrega de tais insumos não for bem-feita ou cara demais, o negócio pode perder o lucro.

Com isso, a dica é que você esteja bem focado em encontrar formas de contar com bons fornecedores, sendo que isso é eficiente para garantir a entrega dos prazos e dos materiais, buscando o que o mercado chama de “melhor custo-benefício”.

Aliás, muito mais do que incentivar o contato com novos fornecedores, uma boa ideia é manter a relação com os antigos, que podem fazer parte de uma parceria de sucesso.

Leia Também – recentemente publicamos um conteúdo falando sobre os principais custos logísticos que se tem em um negócio virtual. Relembre.

5 – A armazenagem, distribuição e o estoque

Para terminar, a última das dicas tem a ver com tudo aquilo que pode ser o ponto chave para que você tenha bons lucros. O estoque e a armazenagem são conceitos que estão interligados de forma direta. Assim, é preciso analisar esses pontos.

Obviamente, produtos parados geram perda. Isso compromete o giro da empresa também. De outro lado, estar em falta com materiais resulta em perda de vendas também, atraso na entrega ou até mesmo a insatisfação dos clientes.

Logo, fazer as contas não é tão complicado assim. Saiba que você tem que medir bem os níveis de estoque e fazer a contagem dele de forma segura e confiável. Isso vai equilibrar a oferta e a demanda. E o melhor jeito de fazer isso é? Cada empresa tem o seu perfil.

Por isso, não há uma resposta única e geral. Mas, uma boa ideia é pensar no cross docking, que é uma técnica que permite que as empresas atuem com um estoque mínimo. Se você não conhece, poderia pesquisar mais sobre isso.

PROPAGANDA