Pense nessas 5 dicas para viajar barato quando for se tornar um nômade digital

ANÚNCIO

Dessa vez, não vamos falar sobre as vantagens de ser um nômade digital. Mas, caso você esteja estudando se tornar um e quer dar o primeiro passo nessa nova vida, considere essas dicas para viajar barato para qualquer lugar do mundo.

A ideia aqui não é que você apenas fique economizando aqui ou ali. Porém, de fato, ao tomar esses cuidados, você vai ver que existem pequenas mudanças comportamentais que podemos ter que fazem toda a diferença no orçamento da viagem.

ANÚNCIO

Logicamente, a primeira dica é sobre a organização. Assim, quanto mais precocemente você pensar nesse novo estilo de vida, maiores as chances de a sua programação resultar em algo como “viajar muito” e “gastar pouco”.

As dicas econômicas para gastar pouco na viagem

Sendo assim, vamos direto ao ponto. Ou melhor, aos pontos! A gente tem aqui 5 dicas bem bacanas, que não fogem tanto do comum. Porém, elas são focadas em você, que será um nômade digital nos próximos meses. Afinal, para ser nômade você não tem que fazer tudo as pressas, de última hora. Esse estudo aqui vale a pena. Saiba porquê.

1 – O deslocamento

Você pode querer fazer uma experiência dentro do Brasil ou partir para o outro lado do mundo. Aliás, é lá que vivem a maioria dos nômades digitais do mundo. Não importa o seu caso, o que importa é que sempre dá para economizar na compra de passagens aéreas.

ANÚNCIO

Atualmente, temos sites e aplicativos que permitem a comparação automática dos melhores preços. Acredite: isso vai significar uma boa economia, ainda mais quando se compara os vários trajetos, companhias, promoções, tipos de voos e muito mais.

Aqui no blog já falamos dos melhores aplicativos gratuitos de passagens aéreas. Relembre!

2 – O seguro viagem

Se você vai para fora do país, o seguro viagem é obrigatório. Portanto, é um gasto que você tem que incluir no seu orçamento. Porém, também dá para garantir que você esteja pagando o melhor (ou menor) preço.

Atualmente, a gente tem alguns nomes que sempre são escolhidos pelos brasileiros. Por exemplo, Assist Card, Vital Card, Affinity, Travel Ace. E, mais recentemente, a gente falou aqui sobre o World Nomads, que é focado em nômades digitais. Você viu essa matéria? Leia.

O que a gente recomenda é que você análise pontos importantes do contrato, como as coberturas médicas, o reembolso para perda de bagagem, as taxas de cancelamento, a repartição, a responsabilidade de cobertura no exterior.

3 – A hospedagem

Ninguém vai sair do Brasil para morar embaixo da ponte da Champs Elysees, né? Por outro lado, você também não precisa ficar em um hotel de luxo 5 estrelas de Tóquio. Logo, a saída é pensar nas dicas para viajar barato para qualquer país, focando na hospedagem econômica.

Para quem não quer pagar muito, mas também não quer ter surpresas desagradáveis, uma boa ideia é fazer um orçamento antes e até mesmo reservar o lugar. Logo, há um número grande plataformas que permitem isso, como o Booking e o Airbnb.

Geralmente, esses aplicativos permitem o pagamento quando o cliente chega no local. E, tem outra coisa: eles também permitem espaços compartilhados, que podem sair bem mais em conta para não quem não liga de dividir o lugar com outras pessoas.

4 – O transporte

Dentro da sua cidade escolhida, como você fará o transporte de um lugar para outro? Dá para ir de ônibus? De trem? A pé? De bicicleta? Uma boa ideia para quem vai ficar um bom período nesses lugares é pensar no aluguel de carro. Isso permite mais mobilidade para o nômade.

Atualmente, quando se fala nesse tipo de serviço em outros países, o brasileiro logo pensa na Rentcars, que é a mais famosa empresa de alugueis de veículos. De fato, há uma boa notícia nisso: ela permite a simulação e o orçamento online.

Do mesmo modo que a gente fez com a compra das passagens, saiba que aqui essa pesquisa antecipada gera descontos, preços melhores e até mesmo o encontro de promoções.

5 – As atrações

E a última das dicas para viajar barato é sobre as atrações. Porque mesmo que você esteja em outro país para trabalhar, com certeza, você vai querer tirar o melhor proveito de lá. Correto? Então, saiba que é uma boa ideia pensar na compra antecipada de tais ingressos.

Há uma plataforma, chamada de GetYourGuide, que permite isso. Ela permite também concentrar todas as atrações turísticas do seu destino. Assim, você pode ter uma melhor organização financeira e até mesmo da sua rotina.

Aliás, em se tratando de organização, saiba que há vários apps gratuitos que podem ser baixados pelo nômade que vai para outro país. A ideia é que eles ajudem nesse. Por exemplo, o Expatistan permite encontrar lugares com custo de vida mais barato.

Bônus – a conta digital

dicas para viajar barato

A gente deixou esse ponto por último porque talvez ele não seja o mais importante de todos. Mas, há de pensar na facilidade em ter uma conta digital internacional para você fazer compras e pagamentos enquanto estiver em outro país.

Isso porque o uso do cartão de crédito, mesmo que tenha a função internacional, vai acabar resultando na cobrança de impostos e taxas, como é o caso do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), que fica em 6,38%.

Inclusive, a gente também já fez uma matéria citando 3 bancos com contas que possuem essa função. Assim, a ideia foi a de comparar todos eles: a Transferwise Borderless, o banco N26 e o Revolut. Se você ainda não leu, faça isso agora mesmo.

ANÚNCIO