O que é preciso saber para contratar um freelancer de publicidade [5 dicas valiosas]

ANÚNCIO

O freelancer é aquele profissional que vai prestar um serviço pontual. Por exemplo, ele pode ser contratado para criar um e-book ou para fazer a criação de um site. E, de fato, ele está em alta. Mas, você sabe o que é importante na hora de contratar um freelancer de publicidade?

A gente foi buscar as respostas para essa dúvida que tem se mostrado como muito comum na vida de muita gente. Inclusive, há empreendedores digitais que sempre precisam fazer esse tipo de contratação e acabam tendo problemas. A boa notícia é que dá para evitar isso.

ANÚNCIO

Assim sendo, a orientação é que você pense até mesmo em um contrato de trabalho. Bom, vamos falar sobre tudo isso nos próximos tópicos. Acompanhe.

O que saber

Na hora de contratar um freelancer de publicidade, o fato é que muitas dúvidas surgem. Aqui, vamos falar dos pontos mais práticos, como a busca pelo profissional ideal. No entanto, não vamos entrar no mérito de citar o melhor tipo de contratação porque isso é individual de cada empresa e negócio.

1 – O perfil

Como sempre deve acontecer, a busca por um prestador de serviço, funcionário ou parceiro deve considerar o perfil de tal profissional. Isso ajuda na hora de filtrar as melhores respostas. Ou melhor, os melhores candidatos. E para eles, isso ajuda a encontrar o emprego ideal.

ANÚNCIO

Por isso, sobre contratar um freelancer de publicidade ou que vá prestar serviços digitais, considere a importância de saber quem você busca. Logo, uma boa dica é fazer um levantamento sobre o perfil necessário para a tarefa que você tem em aberto.

A próxima dica é não focar apenas na habilidade dele e sim na atuação profissional. Como assim? A pessoa pode ser super responsável e organizada, mas não ter criatividade para montar um planner que você quer. Entendeu?

Portanto, o balanço tem que ser aquele que une a necessidade do trabalho, a descrição do profissional e o resultado que é esperado. Isso torna mais simples a contratação.

2 – O portfólio

Na internet, muito se fala em portfólio e não em currículo. Mas, aqui a ideia é essa mesmo. Agora, atenção: isso não quer dizer que esse ponto será o mais importante a ser abordado, hein. De qualquer modo, é um dos pontos a serem estudados, de fato.

O currículo vai ter todas as referências teóricas dele. Já no portfólio você verá o trabalho na prática. Logo, pense em amostragens de serviços prestados. E uma boa ideia é analisar os vários formatos apresentados, como PDF, vídeos, sites, etc. E, claro, o conteúdo.

De modo geral, dependendo do que você busca, saiba que o conteúdo sempre vai ser o mais importante. Por outro lado, ficar sabendo sobre as últimas experiências também conta para você saber como dá para contar com a competência daquela pessoa.

3 – As referências

Se o portfólio é importante, mas nem tanto, saiba que as referências costumam ter peso maior. Isso porque você poderá conversar com outras pessoas que já contrataram essa mesma pessoa. Mas, não somente isso. Pense em também falar com ela, especialmente, por vídeo.

Inicialmente, a interação até pode ser por e-mail ou mensagens do Whatsapp, mas o ideal é que você tenha uma comunicação por vídeo também. Isso permite esclarecer, de forma mais rápida e objetiva, todas as questões e dúvidas sobre o trabalho.

Ainda mais quando esse profissional autônomo não é indicado por outra pessoa. Afinal, quanto mais você souber dela, melhor. Inclusive, há cuidados a serem tomados, como a assinatura de um contrato, como falaremos no próximo ponto.

4 – O contrato

Como falamos lá em cima, não vamos entrar no mérito de falar sobre qual é o melhor contrato de trabalho que você deve ter. Porém, que ter um contrato é bom, com certeza, isso é. Sendo assim, não deixe de pensar em um para combinar o trabalho de forma efetiva.

Aliás, não se recomenda o uso de modelos prontos da internet, mesmo que eles pareçam completos. Isso porque podem conter erros comprometedores. Isso quer dizer que nesse tipo de contratação, o ideal é pensar em cláusulas relativas ao tempo do trabalho, por exemplo.

Inclusive, para o contrato é bastante interessante deixar claro que não há um vínculo empregatício duradouro. Assim, também não se espera que o contratado atue como um emprego da empresa, obviamente.

5 – O resultado

A última coisa é saber que nem sempre a contratação vai gerar o melhor resultado esperado. Até mesmo porque treino é treino e jogo é jogo. Assim, a dica é que você esteja preparado para poder aprimorar o resultado ou pedir revisões, se for o caso.

contratar um freelancer de publicidade

Isso tudo tem que estar no contrato e ser acordado. Por isso, do lado do contratante, a ideia de ter uma estrutura que facilite o trabalho de quem vai prestar o serviço é tão importante. Ali estarão os tópicos que foram cumpridos e os que não foram atendidos, por exemplo.

Saiba que o freelancer pode ser MEI

Mesmo com o contratado, considere que atualmente uma das opções mais preferidas pelo freelancer é ser um MEI, ou seja, microempreendedor individual. Isso porque ele terá garantias como a de estar regularizado com CNPJ e em dia com os impostos também.

Veja como encontrar freelancer online para projetos e trabalhos de 5 maneiras

Além do mais, isso pode ser bom para o contratante que pode exigir uma nota fiscal de comprovação do serviço, o que também acaba influencia no orçamento e na declaração do imposto de renda da empresa.

ANÚNCIO