Profissionais de marketing esperançosos para conferências presenciais no final de 2021

ANÚNCIO

Conforme os eventos virtuais criam raízes na comunidade, os participantes têm opiniões claras sobre custo e formato, de acordo com o último Índice de Participação em Eventos feito pela Martech.

As expectativas já baixas dos profissionais de marketing de que pudessem participar com segurança de eventos presenciais este ano chegaram ao fundo do poço, de acordo com o último Índice de Participação em Eventos, o que não é surpreendente, já que o planeta ultrapassou a marca sombria de milhões de mortes relacionadas ao COVID-19.

ANÚNCIO
Profissionais de marketing esperançosos para conferências presenciais no final de 2021
Foto: (reprodução/internet)

Mas, apesar das preocupações com a segunda e, em alguns casos, a terceira onda do vírus começando a aparecer, muitos dos 350 profissionais pesquisados têm esperança de poder viajar e participar de conferências, feiras ou mais no segundo semestre de 2021.

Como esperado, o sentimento sobre a participação em eventos em 2020 atingiu dois em cada 10, uma nova baixa desde o questionamento começou a surgir em maio. O otimismo aumentou para 4 entre 10 quando questionados sobre a probabilidade de eles comparecerem a eventos presenciais no primeiro semestre de 2021.

Mas os profissionais de marketing deram à perspectiva de participar de eventos no segundo semestre de 2021 uma chance de 6 em 10, descobriu a pesquisa.

ANÚNCIO

Esse otimismo crescente pode estar ligado à expectativa de que uma vacina eficaz e amplamente aceita estará disponível em breve. Existem atualmente vários testes em humanos de fase três e alguns já estão produzindo uma resposta imunológica em cobaias.

Na ausência de vacina, quase 68% dos entrevistados disseram que só comparecerão a eventos virtuais até o primeiro semestre de 2021.

Veja também: Estratégia de conteúdo para eventos virtuais: 5 lições do Adobe Summit 2020

Virtual ou presencial

As turbulências ligadas ao COVID-19 causaram considerável pressão financeira para os organizadores de eventos, especialmente feiras de negócios maiores, mas muitas empresas tiveram sucesso em converter seus eventos em experiências online ou “virtuais”.

“Eu fui um tanto cínico sobre como isso funcionaria bem”, disse a CEO do CabinetM, Anita Brearton, em uma sessão do MarTech Live. “Mas, sabe, acho que está funcionando, e vimos exemplos de empresas que cobram por eventos virtuais e estão indo bem com isso”, disse ela.

Na verdade, 67% dos profissionais de marketing que foram entrevistados disseram que realmente pagariam para participar de eventos virtuais. Embora a grande maioria tenha dito que pagaria entre US $ 99 e US $ 499, e apenas um pequeno número disse que pagaria mais de US $ 499.

“É tudo uma questão de qualidade”, disse Brearton, mas também é sobre a experiência única que a abordagem virtual oferece aos organizadores de eventos, disse ela.

“Essa capacidade … de fazer isso ao vivo e gravar, mas também disponibilizá-la aos indivíduos em um momento que funcione bem para eles”, disse ela, “isso faz parte do plano de sucesso”.

Isso também parece ter sido confirmado nos dados da pesquisa. Apenas 18% dos entrevistados disseram preferir que os eventos virtuais sigam uma programação tradicional de dia inteiro distribuída por menos dias como a maioria dos eventos presenciais.

Cerca de 35% disseram preferir a programação de meio-dia distribuída por vários dias. Mas 47% disseram que prefeririam que os eventos virtuais oferecessem apenas algumas horas de programação por dia, espalhadas por um período muito mais longo.

Aliás, como é esse cenário de digitalização dos eventos no Brasil? Clique aqui e saiba mais.

Traduzido e adaptado por equipe Nomadan

Fonte: Marketing Land

ANÚNCIO