Como ser um nômade digital em 2018?

Se um nômade é digital, então, não há como não citar a internet – e suas características.

O mundo digital, como um todo, tem muitas plataformas eficientes, usáveis e dinâmicas.

Documentos nas nuvens, Skype, compartilhamento de arquivos, apresentações online… Tudo isso faz parte do mundo nômade.

E elas são ferramentas importantes porque permite o trabalho remoto de forma objetiva.

Loredane Feltrin é uma das especialistas em tecnologia e no empreendedorismo digital.

Ela disse certa vez, na Globo, que “se considerarmos o futuro, a geração Millenials será a maioria no mercado de trabalho, então, haverá transformação significativa nas empresas”.

– e completa: “Isso porque a mentalidade dessa juventude é totalmente digital”.

Daí, podemos citar uma pesquisa feita por ela mesma:

Hoje, mais de 1 bilhão de usuários da internet preferem essas ferramentas (Office, Skype, Yammer, One Drive) como forma de comunicação diária para atividades profissionais.

Então, a tecnologia influenciou essa mudança e deu base para ela acontecer.

Como ser um nômade digital – profissões

Nessa parte do artigo, vou citar algumas ideias para você ser um nômade digital.

Mas, são apenas ideias…

Considerando que os nômades digitais são pessoas como eu (mas, que apenas encontraram formas de trabalhar em lugares não fixos e conhecer o mundo)…

Então, é possível pensar em alguns trabalhos que permitem tal flexibilidade:

  • Produzir conteúdos para a internet (vídeos, textos, mídias, fotos),
  • Gerenciar sites (programadores, web designers),
  • Vender produtos digitais (como afiliados, links patrocinados, anunciantes),
  • Vender fotos (fotografia profissional para sites e revistas).

Essas, com certeza, são as formas mais viáveis para você se tornar um nômade digital.

E se você quer dicas sobre como abrir um e-commerce de sucesso, veja o curso do Caio Ferreira: Negócio em 21 Dias!

E vale considerar também que a internet foi quem proporcionou isso, né.

E isso tem a ver não apenas com a forma como trabalhamos, mas onde.

A oportunidade de escolher o lugar para trabalhar existe e é um novo movimento que surgiu com o advento da internet e também com o que é chamado de nova liberdade.

Ah, e não tive muito espaço (porque o artigo já está ficando longo) para falar sobre cada uma das profissões, mas é provável que faça isso em um próximo texto.

A ideia aqui é mais geral, apenas te mostrar que existem formas sim.

Por exemplo, na área de conteúdo dá para criar e-books ou textos para redes sociais.

Aliás, nem todo mundo domina a linguagem e mais do que isso: são poucas as pessoas que conhecem as técnicas de SEO para escrever para a Web.

Se você domina isso, tem um grande diferencial em suas mãos.

Os nômades digitais – muitas histórias

E se você acha estranho demais alguém te ajudar a encontrar maneiras de como se tornar um nômade digital, saiba que não é.

Hoje, essas pessoas (especialmente os nômades) deixaram o orgulho e a ganância para trás e começaram a dar consultorias e serem agentes de novos nômades.

Eu mesmo já citei aqui no meu blog (nomadan.org) a história do Ethan, que é americano e estava em uma viagem de interrupção quando decidiu deixar sua empresa de “trabalho oficial”.

Ele foi para a Tailândia, depois Chamai e lá conseguiu criar um ótimo negócio digital.

Eu divulguei essa história interessantíssima em um vídeo.

E caso você queira assistir, ele está logo abaixo: basta clicar.

Outra história que compartilhei é a do francês que estava na Colômbia, Jonathan Magnin.

Veja um trecho breve dessa entrevista:

“Não gostei tudo o que tem e depois trabalhei em várias coisas diferentes, mas para mim não dava. Sem ter o controle, sem ter um propósito. Não encontrei nada que me deixasse satisfeito”.

“Então, estudei muito. A verdade é que estudo muito sobre mim, sobre negócios”.

“Eu acho que é importante se conectar com o propósito de você encontrar no final o trabalho que você pode fazer. É dizer que tentar conectar-se com valores e essas coisas”.

Essas frases parecem ter a ver com a vida que você tem e a vida que quer ter no futuro?

Calma que esse é só o começo de um artigo que vai te ajudar a entender como se tornar um nômade digital.

Agora, se você quer conferir a entrevista do Jonathan na íntegra, clique aqui.

Resumo para saber como se tornar um nômade digital

Muito falei sobre a vida de nômade digital – e se quer saber, foi uma das minhas melhores escolhas na vida.

O importante é entender que você precisa estar focado e ter planejamento – porque isso não é como jogar na loteria e esperar a sorte acontecer.

Ainda que tenha suas várias vantagens, trabalhar como nômade digital é trabalhar!

Portanto, é preciso foco!

Você tem disciplina para ler e-mails diariamente?

Porque pense bem: um dia você vai fazer isso da varanda de uma casa no meio da floresta e outro dia vai fazer isso do aeroporto.

Você não tem que mudar seu estilo de vida e ser uma pessoa extremamente fissurada pelo seu notebook – não é isso.

Mas, vai precisar ser organizado – no mínimo.

É mais ou menos como quem estuda à distância: organização, disciplina, foco… Isso é importante!

Aliás, ter objetivos pode ser o seu maior diferencial porque quando você tem algo em mente, você luta por aquilo, você faz daquilo uma prioridade na sua vida, né.

Então, para entender como ser um nômade digital de verdade, você tem que ter um sonho a ser alcançado.

O meu é viajar o mundo, ao todo são mais de 190 países.

E você, com o que sonha para se tornar um nômade digital?

Da redação

Add Comment