Você não sabe como funciona uma microfranquia? Especialistas comentam

ANÚNCIO

Aqui no blog, a gente já falou várias vezes sobre as microfranquias. Elas são modelos de negócios mais baratos para quem está pensando em empreender nos dias de hoje. Porém, nem todo mundo sabe como funciona uma microfranquia.

Por isso mesmo, a ideia deste conteúdo é trazer as informações mais importantes para que você, que está interessado no assunto, entenda por completo sobre esses modelos que podem ser atrativos – tanto porque exigem capital inicial baixo como porque podem ser lucrativos.

ANÚNCIO

Dessa forma, focamos em encontrar comentários oficiais de gente que entende do assunto – justamente porque são especialistas. Por isso, vocês vão ler uma sopinha de informações impotentes abaixo, que podem fazer a diferença na sua próxima tomada de decisão.

Aliás, para facilitar a sua compreensão, a gente pensou em fazer uma espécie de guia. Assim sendo, separamos tópicos grandes, com informações de qualidade e comentários bem simples. Você vai ver que nem tudo é tão simples e nem tão complicado assim.

O fato é que você tem que entender para fazer boas escolhas. Então, vamos entender mais do assunto.

ANÚNCIO

O contrato

Um dos pontos iniciais para entender como funciona uma microfranquia é justamente você saber sobre o contrato. Todos os especialistas consultados concordam em dizer que elas são peças fundamentais para “manter a engrenagem do negócio”.

Portanto, ainda que o investimento de uma microfranquia seja menor do que uma franquia tradicional, o contrato será importante – do mesmo jeito. Logo, não há regras menos rígidas ou menos elaboradas.

Os valores

Outro ponto importante é saber que mesmo com a queda da taxa básica de juros da economia, as microfranquias vão exigir algum valor de investimento. E, ainda que seja um valor menor, considere a importância de estudar, financeiramente, a possibilidade.

Assim sendo, no mercado de franchising, a gente classifica as microfranquias como aquelas que exigem valor inicial de até R$ 80 mil. Elas são consideradas alternativas mais rentáveis e menos arriscadas do que os modelos mais comuns.

Logo, há mais de 600 opções no mercado que se encaixam nessa área. E isso conforme os dados da Associação Brasileira de Franchising (ABF) e existe uma expectativa de crescimento de mais de 20% ao ano.

Os seguimentos

Outro ponto de destaque é sobre os seguimentos ou áreas de atuação. Ainda conforme a ABF e os estudos que são feitos, considere que há 3 segmentos de destaque: saúde, beleza (onde se encaixa o bem-estar também) e comunicação (com informática e eletrônicos).

Outra observação interessante é ver que alguns desses nichos não exigem muito investimento para a montagem da estrutura física. Dessa forma, o valor do investimento inicial se torna ainda menor e mais atrativo para os novos empreendedores.

O porte

Aqui nesse tópico a gente já começa a citar algumas das curiosidades e que tem a ver sobre como funciona uma microfranquia. A primeira coisa é saber que o porte da empresa é menor, mas isso não significa os cuidados com contratos e pagamentos.

Daniel Cerveira é advogado e comenta que todas as microfranquias devem seguir as mesmas regras de uma franquia de porte maior. E ele ainda comenta sobre a distribuição da circular de oferta de franquia.

“Os contratos de franquias dos mais variados negócios são bem parecidos quando falamos de estruturas e regras. A principal diferença é no detalhamento, como a quantidade e qualidade de treinamentos uso de manuais e suporte”, afirma.

Os royalties

Se você não sabe, esse é um valor (ou uma porcentagem) que deve ser paga à rede. É uma espécie de aluguel pelo uso da marca. Nesse caso, Mariana Nascimbem Bechtejew Richter, que também é advogada, comenta.

Ela diz que o contrato também deve deixar claros os valores dos royalties do negócio. E sem contar ainda com o fundo de marketing, as obrigações e as possíveis rescisões.

Conheça 6 microfranquias a partir de R$ 5 mil para ficar de olho

“A lei é muito ampla. Sendo assim, vai de cada franqueador definir se colocará cláusula de não concorrência, por exemplo, pois obrigatoriamente esta cláusula tem que estar no contrato. Ela só é válida se estiver escrita”, lembra.

O sucesso

Deixando um pouco de lado a questão contratual, a advogada Caroline de Olim Kerry, conta que o sucesso depende de uma boa dose de esforço e outros itens que devem fazer parte do histórico e das características dos empreendedores.

Aqui você também vai entender um pouco sobre como funciona uma microfranquia: “O franqueado deve ter a consciência de que o sucesso do negócio também tem a ver com a dedicação dele para determinado tipo de empreendimento”, explica.

Os desafios

E para fechar, outro comentário da Mariana, que acrescenta uma análise importante. Ela diz que o franqueado é quem vai atuar e empreender. Sendo que o franqueador tem o papel de dar cursos e ensinar, mas não de agir.

“Hoje, online, de forma remota, é possível auxiliar o empresário. E vale lembrar também que muitas redes dão cursos de aprimoramento, e a opção pela internet é a mais barata e fácil”.

como funciona uma microfranquia

Para ela, o grande segredo, além da gestão, está em vencer os desafios, que são muitos e diários. E ela explica isso contando que a maioria das desistências neste tipo de negócio costumam acontecer mais rapidamente que em outros formatos de investimentos e negócios.

ANÚNCIO