Como abrir uma pequena empresa digital sem cometer erros em 5 passos

Por que você acha que a maior parte dos novos negócios quebra logo no 1º ano de atuação? Será que é por conta da clientela, da estrutura, dos preços? Se você quer começar da forma certa, aprenda como abrir uma pequena empresa digital sem cometer erros.

Foi a proposta do MEI (Microeempreendedor Individual) que tornou possível o trabalhador comum se tornar um empreendedor de sucesso.

Especialmente se estivermos falando em negócios digitais ou em ganhar dinheiro online.

Isso porque você pode ensinar outras pessoas fazer e vender bolos de pote, assim como pode também ensinar outras pessoas a venderem seus próprios produtos digitais, como os e-books e os workshops.

E tudo isso com a segurança de uma empresa de micro porte.

Na 1ª parte do artigo vamos falar sobre “os motivos que causam falência nas MEIs”.

Após o término desta introdução, vamos falar sobre “Como abrir uma pequena empresa digital do jeito certo”, evitando esses erros que são cometidos pela maioria.

Os motivos que causam falência nas MEIs

Se você quer saber os motivos para a pergunta acima [por que as empresas quebram], considere um estudo feito pelo Sebrae com base em todo mercado digital.

A principal causa listada foi:

– Para os empreendedores, o principal motivo foi à falta de clientes!

Mas, o fato de não terem clientes vem seguido de outros pontos consequentes, como não ter o capital de giro necessário, nem as mercados em estoque, ao passo que nem mesmo os serviços conseguiam gerar resultados.

Outra causa, além da falta de cliente, listada foi?

– Os empreendedores avaliaram que outro motivo foi à falta de dinheiro!

E essa falta de dinheiro também é consequência da falta de clientes, que não gera capital financeiro para sustentar o negócio e sem giro a empresa entra em falência rapidamente.

Outra consequência da falta do dinheiro era a falta de investimento em propaganda.

Os empreendedores, conforme o Sebrae, ainda listaram outro motivo:

– A falta de conhecimento como problema que dificultou a empresa crescer!

Eles avaliaram que como não estavam preparados para aprender coisas novas, acabavam tendo prejuízo na gestão do negócio.

Então, sintetizando o estudo do Sebrae, chegamos à conclusão de que os principais motivos para que uma empresa entrasse em falência logo no 1º ano foram:

  • Falta de Clientes,
  • Falta de Dinheiro,
  • Falta de Conhecimento.

2ª parte: como abrir uma pequena empresa digital do jeito certo?

Essa outra parte também foi dividida em vários tópicos para facilitar o seu entendimento.

Essa parte recebeu o título de “Como abrir uma pequena empresa do jeito certo” e vai conter os seguintes tópicos:

  1. O segmento de mercado
  2. A falta de posicionamento
  3. A falta de investimento em conhecimento
  4. A falta de gestão financeira
  5. Dinheiro da empresa X Dinheiro Pessoal

Lembrando que ao final ainda teremos uma parte bônus que é sobre como conseguir empreender no mundo digital sem ter dinheiro para começar!

1 – O segmento de mercado

A 1ª coisa que você precisa fazer é analisar qual o segmento de mercado que você vai atuar.

E aqui não há muita regra não…

De uma forma ou de outra, você precisa estudar aquele mercado e ver os produtos que estão disponíveis.

E isso é bem fácil de fazer: você tem que ver o que as pessoas estão vendendo, qual é o público para elas, onde elas atuam, qual é o alcance desse público, se existe um público mais seleto, se existe um público mais abrangente…

Tudo isso deve ser analisado para que você tomar boas decisões!

Então, vamos supor que você decida promover um produto.

E o que você pensa: “vou vender muito desse produto e ficar rico”.

  • Mas, você tem conhecimento para isso?
  • Aliás, você tem um público para vender o seu produto?

É necessário fazer um planejamento prévio disso!

É necessário também que você entenda o seu público alvo e que você faça o que o seu público quer e não o que você quer.

Se no meio tradicional o cliente tem sempre razão, no meio digital vale a mesma ideia.

Esse é o 1º ponto: fazer um estudo prévio do seu segmento de mercado.

Mesmo porque as pessoas que não fazem um estudo prévio demoram muito tempo para ter resultado e pode ser que nem consigam isso.

2 – A falta de posicionamento

Outro erro bem como na hora de descobrir como abrir uma pequena empresa digital hoje em dia é falta de posicionamento.

As pessoas tendem a ficar em cima do muro em vários assuntos, só que isso não pode acontecer quando você trabalha com a venda de produtos na internet.

Quando elas não se posicionam sobre determinado assunto, elas perdem autoridade.

Você precisa se posicionar e as pessoas precisam saber claramente de que lado você está.

Isso é importante porque o que você propõe na sua oferta vai ser transmitido junto com o fato de o que você está fazendo por elas também.

Por exemplo, seria um erro a gente falar tanto em ter independência para trabalhar de onde quiser, se eu me sentir bem estando dentro de um escritório e cumprindo uma carga horária de 8 horas por dia.

Eu tenho que estar de acordo com aquilo que estou vendendo.

3 – A falta de investimento em conhecimento

Esse é um ponto bem claro que já foi citado acima, no início do artigo.

É o 3º erro que mais vemos na internet e em todo mercado digital.

As pessoas costumam pensar assim ó:

– “por que eu vou pagar por um curso digital se existem tantas opções gratuitas na internet”?

E aí acaba que as pessoas não investem o conhecimento.

Esse é praticamente o mesmo erro que acontece lá na pesquisa do Sebrae.

No mercado online isso é ainda mais comum…

Mas, definitivamente, é um erro.

E isso não quer dizer que você não tenha que simplesmente sair comprando tudo o que ver pela frente.

Só que você tem que considerar que vai precisar de conhecimento.

Então, busque aqueles que têm melhores custos-benefícios.

Da mesma foram que existem cursos gratuitos bons, também existem aqueles que compensam totalmente o investimento e em questão de dias você já recuperou tudo que gastou.

É, basicamente, uma questão de perspectiva.

Pense nas suas possibilidades:

  • Você pode ser um produtor digital e criar conteúdo para a internet,
  • Pode ter o próprio blog ou site,
  • Pode construir um canal do Youtube ou do Instagram,
  • Pode criar um e-commerce…

Se você conhecer as possibilidades que você tem, vai ver que não é muito difícil saber como abrir uma pequena empresa digital.

E, focado nisso, você compra treinamentos que vão te auxiliar a criar um planejamento e manter esse cronograma durante toda a produção.

Se você faz o que gosta é um bom sinal.

Mas, se você pode acelerar o seu processo de resultado, isso é melhor ainda.

E sabe qual é o principal e primeiro treinamento que você deveria fazer?

O de se tornar um empreendedor de sucesso – porque isso nem sempre vem de berço!

Pensar fora da caixa

Essa ideia do empreendedorismo é muito importante porque a gente passou boa parte da vida treinando na escola para passar no vestibular ou passar no concurso público e ter um bom emprego.

Com a ideia de que isso iria gerar mais estabilidade financeira, com um bom salário no final do mês.

Está na hora de mudar a chavinha e virar o jogo!

Leia Também: Trabalhar de casa é rentável? Saiba como escolher uma profissão para trabalhar de casa

4 – A falta de gestão financeira

Outro erro que você não pode cometer ao entender como abrir uma pequena empresa digital é sobre não considerar a gestão financeira do seu negócio!

Se a sua gestão financeira é deficiente, o que acontece de forma geral, então, o resultado positivo não acontece!

É o seguinte, vamos imaginar…

Você decidiu que vai ser empreendedor e criar o seu próprio site.

Então, ao mesmo tempo, pensa em ter um blog de notícias, um canal no Youtube, o perfil do Instragam… Tudo ao mesmo tempo.

Tudo bem!

Só que considere que quando você faz um tanto de coisas ao mesmo tempo, acaba que você não foca as suas ações e se dispersa financeiramente!

O que acontece é que tem gente que começa a investir e nem dá tempo de colher os resultados e ela já foi para outro meio.

Sendo que o ideal é sempre reinvestir no seu negócio.

As pessoas confunde, inclusive, a renda do negócio com a renda pessoal.

E chega um momento que a gente não consegue manter o crescimento da empresa.

Essa falta de controle do que está entrando e do que saindo é o erro!

Alguns MEIs não fazem ideia nem mesmo de quem está pagando seus rendimentos e nem mesmo do tanto que precisam pagar de imposto ao governo.

Ou seja, eles não fazem a gestão financeira pessoal e muito menos a profissional.

Isso já é motivo o bastante para entrar em falência no curto prazo de tempo.

5 – Dinheiro da empresa X Dinheiro Pessoal

O capítulo estava ficando grande demais, portanto, abrimos uma nova aba aqui.

O fato é que sem controle financeiro você acaba gastando mais do que pode.

Então, na hora de pensar como abrir uma pequena empresa digital, tenha em mente se preparar economicamente para isso.

E evite aquelas crenças sobre o dinheiro que acaba matando o seu negócio porque dessa forma você não vai conseguir fazer o capital girar.

Então, você precisa ter muita ciência de que o seu dinheiro é o seu dinheiro e o dinheiro da sua empresa é o dinheiro da sua empresa.

Na real, tecnicamente, você tem um período de transição em que você não pode sangrar a sua empresa.

Assim, você não pode tirar dinheiro da empresa porque ela é como se fosse um bebê e ela precisa crescer seja no mercado digital seja no mercado tradicional.

Como abrir uma pequena empresa digital

Como empreender no mercado digital sem dinheiro?

O nosso texto termina aqui…

Mas, pensamos muito e concluímos que temos que continuar porque pode ser que você tenha lido e ficado com a pergunta: “mas, como empreender com pouco dinheiro”.

Então, fizemos essa espécie de bônus, que é bem curto.

Tem um jeito bem fácil de fazer isso: vendendo produtos de outras pessoas.

Na real, você vai precisar apenas de um computador e uma conexão à internet.

A ideia é a de que você analise os produtos e indique esses produtos para outras pessoas.

Mesmo que você não tenha um site, pode fazer isso pelo Whatsapp, pelo Instagram, Facebook, etc.

Agora, se você já tem um nicho onde você atua, tudo fica mais fácil ainda.

Porque você pode vender um curso que se alinhe ao seu produto.

Isso é trabalhar como afiliado.

E recentemente publicamos um artigo que fala exatamente disso, confira agora um trecho!

O mercado de afiliados

O afiliado nada mais do que é do que aquele vendedor, que funciona como nos tempos antigos: fazendo a intermediação entre o empreendedor e o consumidor.

O afiliado é um vendedor? Mais ou menos isso.

Mas há muitas diferenças com o vendedor de loja que você conhece – mesmo porque estamos falando de internet né.

Na teoria do marketing digital, no mundo das vendas online, esse vendedor tem uma base de seguidores e passa para eles confiança sobre a eficácia de determinado serviço, de um aparelho ou objeto.

Vamos imaginar a prática das empresas de bebida, que disputam entre si o circuito de bases de uma determinada cidade, sabe?

Nesses casos, os estabelecimentos se tornam vendedores exclusivos de cada tipo de bebida.

Já viu isso, não é?

O mercado de afiliados funciona de forma parecida.

E depois, esses vendedores aparecem com aquelas geladeiras personalizadas, com o toldo todo bonitão com o nome da marca e do nome do bar…

Enfim, para você entender a relação, compreenda que o marketing de afiliado promove o produto! Esse é o ponto base.

E, certamente, ele traz muitas formas de ganhar dinheiro (daqui a pouco vamos responder como ganhar dinheiro como afiliado).

No entanto, isso também demanda investimento, dedicação, disciplina, determinação e muito foco.

E para encurtar o assunto, mas não deixar de lado o mercado de afiliados como tendência do marketing digital, veja o vídeo abaixo:

Comecei ganhar dinheiro como afiliado… E agora?

Quando você se torna um afiliado e começa ganhar dinheiro na internet, o mais recomendável é que você seja um micro empreendedor individual, o MEI.

Mas isso não é regra, tá bom?

Então, por que estamos falando isso?

Porque quando você começa a faturar, você terá de pagar tributos – os famosos impostos.

A Receita Federal tem suas regras e você vai precisar se informar disso. Tem valores máximos, mínimos, tributáveis, não tributáveis e por aí vai.

Como MEI, o imposto é menor, só que há limite de faturamento também: 81 mil reais por ano.

E você se torna uma pessoa jurídica e adquire um CNPJ, que conforme for aumentando o faturamento, você pode ir alterando a composição de sua empresa.

Passou de 81 mil reais você se torna um ME (Microempresário) e assim consecutivamente.

Além disso, você tem a oportunidade abrir uma conta no banco específico para esta atividade, o que significa que você pode ter acesso a produtos oferecidos pela instituição financeira.

Tais como acesso ao crédito, que pode te ajudar a investir no próprio negócio, como botar dinheiro nas campanhas de publicidade do produto o qual você é filiado.

Então, bora se tornar um afiliado e ganhar dinheiro com isso?

Mesmo porque você já entendeu como abrir uma pequena empresa digital sem cometer erros!

Com informações do Youtube

Add Comment