Dicas para Líderes – veja 7 coisas para fazer na videochamada da empresa

ANÚNCIO

Com a onda de trabalhos home-office ou a distância, muita gente tem se visto em um “mato sem cachorro”. Porém, usar a internet e suas ferramentas pode ser bom e muito positivo. Hoje, vamos falar sobre as coisas para fazer na videochamada da empresa.

Como assim, as coisas para fazer? O fato é que muita gente acha que essas conferências feitas em vídeo é uma forma simples e comum de se comunicar. Mas, nem sempre. Aliás, na maioria das vezes, elas indicam um momento mais sério e de importância maior do que o chat.

ANÚNCIO

Por isso, é preciso sim considerar um comportamento mais sério também. Continue lendo e saiba o que fazer nesses momentos. No final do artigo, você vai ver que há uma diferença grande para um bate-papo no chat, que é mais flexível.

1 – O profissionalismo

Se nós estamos falando sobre uma videochamada ou videoconferência da empresa é porque o assunto é empresarial, profissional, correto? Portanto, nada mais indicado do que você ser profissional nessa hora.

O que se deve fazer nesse caso é evitar transparecer as suas emoções pessoais. Isso não quer dizer que você tenha que estar lá fixo, parado, engessado. Claro que não. Dá para levar tudo dentro de um contexto mais maleável.

ANÚNCIO

Porém, ficar falando sobre desentendimento sobre funcionários, por exemplo, não é legal. Exceto se o foco da reunião for esse. Também não é muito bacana ficar falando sobre fatos e acontecimentos pessoais que não tenham a ver com o público geral.

2 – A latência

Para quem não sabe, a latência é aquele atraso ocasional que acontece durante uma transmissão de vídeo. Geralmente, é o tempo que demora entre o pensamento, a fala, a exibição. É como um delay, mas é diferente.

Deixando de lado as explicações técnicas, o que você precisa entender é que entre as coisas para fazer na videochamada está o fato de entender que isso pode acontecer. Portanto, nada de tirar sarro do colega de trabalho ou de não ter paciência para esperar a latência.

Essa forma, considere que uma pessoa fala e a outra escuta. Somente após isso, é que você deve falar. Em reuniões de grupo, há ainda dicas mais valiosas para saber a hora certa de falar, como abrir o microfone ou fazer o pedido por escrito.

3 – Os gestos

Justamente por conta da latência, uma boa forma de trazer dinamismo e mais compreensão para essas reuniões virtuais está no uso de gestos. Porém, tome cuidado para não fazer um gesto muito agressivo ou obsceno.

Até mesmo porque a tela pode travar e você ficar congelado nessa posição. Logo, a dica é ter cautela. Mas, sim, gesticular é uma boa forma de interagir. Aliás, enquanto o outro fala, para não interromper a fala dele, dá até para fazer um joinha ou coisas assim.

4 – A visualização

Quase todas as ferramentas que permitem a conversa em grupos ou mais do que 1 pessoa em vídeo permite uma visualização em grade. E, de fato, ela é a mais recomendável porque permite que você consiga ver o rosto de todos os participantes ao mesmo tempo.

Agora, para isso, se houverem muitos participantes, pode ser que você precise de uma tela maior, como de uma TV que se transforma em monitor. De qualquer modo, se a reunião for precedida por um orador, talvez vale a pena deixar a tela dele maior também.

Tudo vai depender do tipo de reunião que você está participando e do tanto de pessoas que estão ativas nela naquele momento.

5 – A câmera

Essa dica faz bastante sentido e é bem técnica. Acaba sendo uma das coisas para fazer na videochamada que são mais importantes para garantir a qualidade do momento. A dica é: use câmeras individuais.

Como assim? É fácil: se você está em uma sala com mais gente participando da transmissão, evite usar uma única câmera para todo mundo. Exceto se for uma palestra. Mas, em videoconferências onde todos participam, a ideia é ter câmeras individuais para cada pessoa.

Isso permite que você tenha o seu rosto mais focado e os outros envolvidos também. Logo, não é legal para quem está falando ver rostos bem pequenos em uma sala grande. Até mesmo porque isso dificulta na hora de falar e transmitir a opinião.

6 – O som

Outra dica técnica é sobre o som. O headset é aquele fone maior, que tem microfone. De um modo geral, ele é mais recomendável. Mas, também dá para ser um fone simples com microfone ou até mesmo aqueles que não possuem fio.

Não importante, o fato é que é uma boa dica você testar esse acessório antes da reunião. E tenta buscar por um que evite ruídos externos. Por fim, saiba que você deve desativá-lo quando não estiver falando. Isso ajuda no entendimento de quem está com a fala.

7 – O orador

E como você deve ter notado, falamos muito aqui de saber a hora de falar e ouvir. Para isso acontecer de forma mais natural, a dica é que as pessoas tenham um orador durante esse momento. Isso vai facilitar e muito a prioridade do assunto ou o respeito entre as falas.

coisas para fazer na videochamada da empresa

Assim, entre as coisas para fazer na videochamada está aquela de sempre pedir a palavra ao orador quando quiser falar. Ou de combinar com ele uma apresentação de slide ou compartilhamento de telas. Um orador é alguém que vai organizar a sala de reuniões virtual.

O chat da empresa

De um modo geral, quando há essas reuniões ou videoconferências com pessoas da empresa, o assunto é bem mais focado do que quando há um bate-papo no chat. É preciso entender a diferença entre ambas as situações.

Saiba como instalar o Google Hangouts – que é uma boa ferramenta digital para você

Além do mais, no vídeo você tem que estar o tempo todo focado, prestando a atenção. O chat é como uma conversa menos importante. Portanto, leve em conta saber diferenciais tais situações para evitar gafes e pagar mico. Cada ferramenta é útil para um fim, lembre-se disso.

ANÚNCIO