Cansado do estresse da vida na cidade? Saiba como se libertar!

Acho que o principal motivo pelo qual gosto de falar sobre empreendedorismo com todos que conheço no caminho, é porque isso mudou completamente minha vida.

Empreender: v.t. Tomar a resolução de fazer uma coisa (de certo vulto) e começá-la: empreender um trabalho.

Quando um decide começar algo porque acredita que aquilo pode mudar positivamente a vida do próximo, e persiste, creio que isso desencadeia um processo de libertação!

Confira abaixo o relato de Jaque e Eme, que mudaram suas vidas através do empreendedorismo, persistência e foco, ouvindo a intuição. Você pode ver o vídeo produzido pela continuecurioso no final da página.

É engraçado como uma decisão na sua vida, por exemplo, trabalhar num lugar ou em outro, como a gente fez, mudar de São Paulo pra Ilha Bela, pode trazer tantas outras coisas na sua vida que você nem consegue quantificar antes de tomar a decisão.

Estando em contato com a natureza você acaba mesmo olhando mais pra dentro. Não sei, de alguma forma você estabelece uma conexão e você meio que entende que você é só mais um fragmento dela.

Olá. Eu sou a Jaque Barbosa. E eu sou o Eme Viegas. E nós somos blogueiros e criadores dos sites Casal Sem Vergonha e do Hypeness.

É difícil olhar e falar “minha vida tá uma merda e fui que fiz isso, todas as minhas escolhas me trouxeram onde eu tô hoje.

Sabe aquelas pessoas com 40 anos, 50 anos, que olha pra trás e fala “o que que eu fiz com a minha vida?” Porque eu acho que o click chega. Agora se você fica se olhos vendados esse click demora. E aí nunca é tarde demais, mas você já desperdiçou muito tempo.

Sabe aquela coisa que você olha pra trás e nem lembra direito o que aconteceu? Porque não foi marcante. Era só mais um dia de trabalho atrás do outro.

Acho que o ponto central mesmo dessa transição é a frustração. Porque eu estava super frustrado. A Jaque também estava super frustrada.

E aí quando você tem frustração qual é a sua primeira reação? Reclamar. “Ai, meu chefe”, “Ai, o trânsito”.
Mas na verdade depois que passou essa fase de reclamação, a gente refletiu e viu na verdade que essa frustração era um sinal interno do nosso corpo falando “Amigão, tem alguma coisa errada no seu caminho. Você quer ser feliz? Tem alguma coisa errada. Então, mude alguma coisa na sua vida”.

Os dois projetos tem dois anos e meio. Porque eles foram juntos. Porque tudo derivou justamente de resolver um problema da nossa vida. Nunca é fácil descobrir para aonde você tem que ir. Você tem uma certeza de que não é lá que você tem que estar. Mas e aí? Tem milhões de possibilidades.

Então a primeira coisa que a gente pensou é que a gente teria que realmente largar as profissões. A gente percebeu que não daria continuar eu sendo tradutora e ele publicitário até a gente começar a ganhar dinheiro.

A gente viu que isso não ia rolar. Porque não dá. Você nunca vai ter uma empresa trabalhando em outro lugar. Vai ser muito difícil você fazer aquela empresa crescer.

Acho que no começo até você criar uma audiência, ter o seu público, você basicamente paga pra trabalhar.

O primeiro ano a gente não ganhou quase nada. A gente ganhava o mínimo pra conseguir persitir.

E o mais difícil é que você tá no começo sem ganhar nada, sem enxergar o potencial real do projeto, e aí você recebe propostas de trabalho.

Você fala “eu vou trocar essa mega posição de trabalho pra continuar investindo numa coisa incerta”.

Se a gente não tivesse no foco a gente teria milhões de motivos pra desistir. Mas eu acho que toda a resposta pra qualquer dúvida que a gente tem está do lado de dentro.

O que muita gente chama de intuição que na verdade está te dizendo o tempo inteiro qual que é o caminho. É será que você está ouvindo?

Quando você toma atitudes na sua vida que você se torna mais você, e não mais do que a sociedade espera de você ou que o seu chefe ou que a sua família, eu acho que você deixa seu espirito criativo muito mais afiado e potencializado.

Com tanta coisa hoje pra comprar, tantas coisas legais, você manter o foco e falar “o que eu realmente preciso?“, é difícil, é um exercício

Na verdade as pessoas, acho que um dos grandes erros é que elas primeiro pensam no que vai dar mais dinheiro pra elas. E na verdade nada que você fizer sem amor, sem vontade, sem tesão, vai te dar dinheiro.

Acho que quando inverte as coisas é muito perigoso. Se você for pensar o que dá dinheiro você só vai pra caminhos traçados.

O negócio é a gente poder escolher e não ser escolhido sempre.
É pra isso que a gente tá aqui nesse mundo, eu acho. Pra fazer o nosso caminho.

Então você tem que ser muito forte mesmo pra passar essa barreira. É igual rebentação de mar pra surfista. Ele vai, toma caldo, mas depois que ele passa, tranquilo. É só esperar a onda.

E para completar esse relato, no vídeo houve um comentário de Felipe Hänsell que muito chamou minha atenção.

O vídeo fala de libertação e as pessoas só comentam sobre “ser caro”, “gastar”, “dinheiro”… O casal fala de uma escolha. Em nenhum momento estão dizendo que não trabalham ou que trabalham menos. Eles simplesmente abandonaram o stress e modificaram o projeto de vida para traçar seu próprio caminho. Se vc não consegue largar suas inseguranças e confortos, não critique quem tem coragem para fazê-lo. Assuma sua preferência pelo oposto. 🙂

Add Comment