Guia básico da fotografia para aumentar as suas vendas no e-commerce

As imagens são importantíssimas para quem trabalha na internet. Essa é uma das técnicas de marketing digital mais imprescindíveis para quem quer aumentar as vendas.

Todo mundo que trabalha com a área comercial na web, já se perguntou alguma vez como conseguir tirar boas fotografias de e-commerce para usar em seus produtos.

Será que precisa ter uma câmera fotográfica de última geração e entender tudo sobre o photoshop?

Este artigo tem a missão de te ajudar a entender essa pergunta e chegar à resposta.

E, lembrando que ninguém está falando sobre a imagem não é importante, mas, de fato, há formas de conseguir qualidade sem gastar muito para isso.

Como as fotografias influenciam no resultado das vendas online?

O 1º ponto a se observar, antes de aprender como tirar as fotos, é entender que uma imagem de baixa qualidade não consegue interagir com o consumidor – isso seria um fracasso.

O oposto também é verdadeiro: uma imagem bem feita pode potencializar o produto e a confiança do consumidor na hora de comprar.

Há muitas pesquisas que mostram que alguns leitores (internautas) desistem da aquisição do bem ou do serviço durante a análise da descrição e da imagem.

Por que, eles pensam, se a empresa não se preocupa com a imagem, então, como pode garantir segurança e entrega?

E nisso há uma verdade, vamos combinar!

Só com esse ponto de vista simples e humilde já dá para entender que as imagens funcionam como um diferencial competitivo de mercado no ambiente virtual, que está cada vez mais acirrado.

E note que estamos falando de produtos para a venda – que são diferentes das imagens que serão publicadas nas redes sociais.

Ao final do artigo, teremos um bônus para falar dessa outra opção e você vai conseguir entender a grande diferença entre elas.

Leia Também – JivoChat: Top 13 funções do chat online para aumentar as vendas no site

Guia para tirar fotos para o e-commerce

O essencial, neste caso, não é invisível aos olhos, parafraseando o pequeno príncipe. Portanto, vamos ter que nos atentar à arquitetura, cor e tudo mais que tiver influência na nossa foto.

E para escrever esse guia, foquei apenas na produção da imagem e não vou me atentar a dizer sobre a página em que o produto está inserido, o design, a marca, os concorrentes, está bem?

Fundo infinito

Para quem não sabe, o fundo infinito é aquele liso, em uma única, cor. Normalmente, preto ou branco.

O uso do fundo infinito é importante para dar destaque ao objeto que será fotografado – ele tem que ser o ator principal dessa cena.

E nem vou dizer que esse material é barato, você mesmo pode comprar e aplicar por conta própria.

Tripé

Sim, o tripé será necessário para que sua imagem não saia embaçada ou tremida ou desfocada.

Todo ser humano respira, portanto, está sujeito a dar uma balançada na câmera na hora de apertar o botão. Logo, o tripé é indispensável.

Outra opção que vai acrescentar é o uso do timer – um tipo de temporizador – que demora alguns segundos para fixar a imagem após o seu comando.

Câmera

A escolha da câmera é um ponto importante e muito pessoal.

O ideal mesmo é você ter um produto profissional porque ter uma boa imagem é importante. Aqui, destaca-se a DSLR (Digital Single Lens Reflex), que estão cada vez mais acessíveis no mercado fotográfico.

– e pensando em um futuro próximo, elas podem servir como base para gravação de vídeos também.

Só que nem sempre isso é possível. Então, recomenda-se optar por uma máquina que tenha boa qualidade e estabilidade.

Hoje em dia é muito comum algumas pessoas conseguirem fazer boas imagens com um smartphone, como iPhone. Para isso, usam tripés, fundos e tudo mais que será dito aqui.

E, na real, não há problema nenhum nisso. Se a qualidade for boa, então, está tudo certo.

Produto

O produto que será fotografado tem que estar bem limpo e bem cuidado.

Esse talvez seja o grande segredo das fotos no e-commerce.

As pessoas acham que montar a cena e criar imagens pelo computador é o ideal, mas não.

Se você tem o produto real, em suas mãos, pode usá-lo como matéria-prima. Mas, atente-se a limpeza e mostre-o como novo – nunca usado.

Se a sua máquina for boa e a imagem estiver em ótima resolução, até a poeira do objeto pode ficar destacada. Para as vendas na internet, todo cuidado é pouco.

Aprenda a vender mais na internet:

Detalhes

Sempre faça várias fotos do seu produto.

A primeira tem que ser geral, mostrando-o por inteiro. Depois, foque nos detalhes e nos diferenciais.

Com as imagens é possível dar valor ao que está sendo vendido. Mostre que é um material diferenciado, que tem qualidade, que é essencial para a vida das pessoas.

Deixe-o explícito a quem vai comprar.

Iluminação

Tirar fotos no escuro nem pensar, ok?

Agora, se você tem a chance de usar a luz natural, do sol, faça isso porque a beleza da imagem é representável.

Por outro lado, se você não tem essa praticidade, pode optar pelas luzes artificiais, que podem ser originadas de lâmpadas, leds, luminárias ou qualquer outra fonte.

O ideal é usar a luz branca, fria. Ainda que seja puxada para o azul, como dizem, ela distorce menos a imagem do que a luz quente, que puxa para o amarelo.

Outra dica: para evitar a formação de sombras na imagem, talvez o seu melhor horário para fotografia seja no começo das manhãs.

E, por fim, vale ainda indicar que o uso do flash não é bem aceito porque cria uma luz direta e forte, que vai produzir sombras e deixar as fotos amadoras.

Escala

Aqui a escala que falamos é a de tamanho.

Na hora de vender o seu produto no e-commerce não tente enganar o comprador – seja sempre verdadeiro e original.

A dica é sempre que possível usar outros objetos para mostrar a dimensão do seu produto.

Isso costuma acontecer muito com móveis, que pode dar a impressão errada.

Quando for fotografar mais de 1 objeto, sempre os deixe lado a lado para que a profundidade não altere, também, essa impressão de escala.

Personagens

Se você acha que humanizar os produtos pode te render boas vendas, tudo bem.

Vamos pensar na venda de roupas. Neste caso, vestir uma pessoa é uma boa ideia porque vai dar a real impressão de como o tecido se comporta no corpo.

O cuidado aqui se volta para o fato de atentar-se as expressões e poses desse personagem. Ele nunca deve chamar mais a atenção do que a roupa, tá bom?

O seu foco é o seu produto, pense sempre nisso e aja com naturalidade.

Tratamento

Mesmo com todas as técnicas usadas acima, em alguns casos você vai precisar tratar a imagem para que ela fique ainda melhor.

O programa mais usado é o Photoshop, mas existem vários outros, com o Lightroom.

O importante é deixar o seu produto atrativo.

Reprodução: Google

O que não fazer ao tirar uma foto para a internet?

Seguindo as dicas acima a sua grande de ter uma boa produção fotográfica é exponencialmente grande. Mas, ainda assim, vou listar alguns dos erros mais simples e que podem detonar a sua imagem.

As recomendações abaixo são para quem vai optar por uma câmera profissional ou semiprofissional, como as DSLR citadas acima.

– Uma lente grande angular, por exemplo, nunca é aconselhável para produtos que precisam ser vendidos na web porque a imagem, muito provavelmente, ficará distorcida.

– Se você optar por usar a forma manual de fotografar, use a abertura certa. Um f2.8 ou f4.5 pode limitar o seu campo de profundidade e deixar as partes do produto fora de foco.

– O balanço de branco também precisa ser considerado porque se estiver fora de padrão vai mudar as cores do cenário, ainda mais quando se usa luz artificial na montagem.

– ISO é uma expressão que tem respeito com a sensibilidade do sensor – quanto maior ele for, mais granulada a imagem fica. Portanto, use o padrão de 100 e nada que vá muito além disso.

– Zoom óptico e zoom digital… São termos importantes a serem considerados. Evite usá-los sempre que for possível – isso garante a qualidade da imagem.

– A velocidade do obturador é o espaço de entrada de luz. Quando menor o número, menos o obturador fica aberto e menos luz entra. Ou seja, o ideal é sempre optar pelos números maiores.

A foto como experiência única para o consumidor

O comércio eletrônico trouxe várias vantagens para o mercado e para os consumidores. Por outro lado, essa experiência ficou menos favorecida – afinal, ainda não existe uma dimensão onde o comprador pode tocar o seu objeto de desejo.

A dica então é usar a otimização de imagens para tentar se aproximar ao máximo dessa sensação física.

Além disso, se você tem boas imagens para a internet, a experiência ao cliente se soma quando ele for procurar os concorrentes para comparar os preços – ele vai querer conhecer todas as nuances e características do produto e se isso for possível com imagens, será perfeito.

Considere as fotos como elementos de comunicação – que podem sim falar mais do que palavras. No e-commerce, são imprescindíveis.

E, após inserir a imagem, não se esqueça de ter uma descrição completa, com referencias, comentários e observações.

Reprodução: Google

Bônus – fotografias para as redes sociais

Na maior parte deste artigo, acima, falamos muito de como construir uma fotografia para aumentar as suas vendas no e-commerce. Agora, criei esse bônus para você entender como uma imagem para a rede social é diferente.

Nem vou falar muito do número de pessoas que tem contas nas redes sociais (facebook, twitter, instagram, pinterest). Mas, uma observação importante é para o fato de que há uma crescente no número de redes voltadas para a fotografia.

Pinterest e Instragam estão aí para provar isso.

Se você quer se dedicar a esse mercado, saiba que a forma de fotografar e os cuidados podem ser diferentes do que falamos até aqui, já que o foco é outro.

Separamos alguns conceitos simples que mostram essa diferenciação e que não deveriam ser usadas para as vendas do e-commerce, mas que são permitidas para as redes sociais.

Uma fotografia não apenas clássica

A qualidade da foto nem é assim tão importante. Mas, os efeitos sim.

E além dos efeitos, você tem mais liberdade para mudar os ângulos da fotografia – dá para tirar de cima para baixo e de baixo para cima, por exemplo – sem correr risco de ser um amador.

É claro que você pode optar pela fotografia clássica, mas aí terá que apostar um pouco mais nos efeitos, que são dos mais variados.

A ideia é tentar linkar essa imagem com o seu nicho de atuação. Se você trata de algo que tem a ver com a natureza, aposte sempre em cores verdes e que destacam essas tonalidades.

Se o seu assunto são filmes de terror, a saída é optar pelas imagens em preto e branco, por exemplo.

Os efeitos visuais

Além das cores já citadas, também há de se considerar a gama de opções que as redes sociais oferecem – como a inserção de textos, stickers, colagens e uma série de opções.

A fotografia fica customizada com os seus efeitos escolhidos.

O cuidado aqui é apenas para não extravasar muito e deixar a imagem infantil.

O horário das postagens

Esse é um ponto que não tem a ver diretamente com a fotografia. Mas, de que adianta você tirar fotos hilárias e engraçadas e postar as 3 horas da madrugada? Ninguém vai ver.

Então, tente sempre se adequar: una o seu tipo de imagem com o horário do seu público.

Se você fala de assuntos polêmicos e cruéis, evite postar na hora do almoço ou jantar, por exemplo.

O valor da foto

Esse último ponto é um dos únicos que tem a ver diretamente com o que foi dito até agora. Ainda que sua imagem seja mais dinâmica e leve, dê algum valor a ela.

De algum modo, você pretende atingir algum público e mesmo que não tenha a intenção de vender inicialmente, você quer fidelizar ou atrair o leitor. Então, dê algum valor a sua imagem.

Ela é de caráter social? De algum acontecimento? De utilidade pública?

Questione a si mesmo por que uma pessoa acharia aquela imagem atraente e se encontrar uma resposta positiva, você estará no caminho certo.

Da redação com informações do ecommercenews, canaltech e mandae

Add Comment