Saiba como baixar o aplicativo do auxílio emergencial

PROPAGANDA

Com a pandemia, o governo precisou fazer mudanças em programas sociais, de auxílios, de emergência. Dessa forma, liberou benefícios financeiros para quem segue alguns critérios. A gente vai falar mais dele e de como baixar o aplicativo do auxílio emergencial.

O app gratuito é uma peça importante porque o cadastro nele é imprescindível para quem quer receber o novo benefício do governo. Para quem não viu as notícias, saiba que essa ajuda emergencial financeira é no valor de R$ 600 e será paga em 3 meses – que podem se estender.

O programa de celular já está disponível para ser baixado em smartphones, sendo que ele foi criado para iOS e Android. Portanto, se você tem um aparelho iPhone ou um Samsung ou Nokia ou LG ou Asus ou Motorola saiba que dá para ter o app instalado.

Aliás, quem não tem celular com capacidade para mais um programa, saiba que também dá para fazer o cadastro pelo site – vamos indicar as páginas corretas no decorrer do conteúdo.

Os requisitos para receber o benefício

Também é importante que se saiba que o auxílio poderá ser recebido por até 2 integrantes da mesma família. Sendo que ambos precisam estar enquadrados nos requisitos, como: não terem emprego formal, ser autônomo, estar desempregado, etc.

PROPAGANDA

Além disso, os MEIs e os contribuintes da Previdência Social também possuem direito ao auxílio maternidade. Sendo assim, há ainda regras como com a renda mensal. Logo, a renda máxima é de R$ 522,50 por pessoa ou um total de R$ 3.135 por família.

Se for acima disso, a pessoa perde o direito ao benefício. Por último, o interessado não pode ter tido rendimentos tributáveis acima dos R$ 28.559,70 no ano de 2018.

Quem precisa baixar o aplicativo

Não é todo mundo que tem direito ao benefício que precisa baixar o aplicativo do auxílio emergencial do governo e da Caixa. Assim sendo, ele só é destinado aos trabalhadores informais, autônomos ou MEIs (microempreendedores individuais) que não tem cadastro em benefícios sociais.

Portanto, se você é alguém que tem cadastro no CadÚnico ou que já recebe o Bolsa Família, por exemplo, não vai ter a obrigatoriedade de ter o app e se cadastrar nele. Isso porque o governo já tem os seus dados cadastrados no sistema.

Logo, se alguém que tem o CadÚnico ou o Bolsa Família tentar se cadastrar no app do auxílio emergencial, a pessoa vai receber uma mensagem dizendo que não há a necessidade de fazer essa inscrição online.

O cadastro no aplicativo

O cadastro no aplicativo do auxílio emergencial vai permitir a pessoa pedir o benefício ao governo. Sendo que após isso ela também poderá acompanhar por ele o recebimento dos recursos.

O interessado em baixar o app e se cadastrar deve saber que para isso acontecer vai ser preciso informar alguns dados pessoais. Mas, na maioria dos casos, apenas o CPF será obrigatório e necessário.

Após o cadastramento dos interessados, ao final de cada dia, a Caixa Econômica Federal (responsável pelo pagamento e pelo app) vai enviar os dados recebidos pelo app para a Dataprev, que vai checar as informações.

Após isso, o Ministério da Cidadania vai receber as informações e liberar os recursos para os bancos fazerem os pagamentos. Logo, estima-se que a previsão é a de que o pagamento caia na conta do beneficiário em até 5 dias úteis após a aprovação.

Você também pode se interessar por esse conteúdo: Governo amplia benefício assistencial do BPC – saiba se você tem direito

Saiba mais sobre o pagamento no último tópico do artigo.

Como baixar o aplicativo do auxílio emergencial

Quem tem um celular com o sistema Android (como um Samsung, Nokia, LG, Motorola, Asus) pode baixar o aplicativo do auxílio emergencial no Google Play Store, que é a plataforma de apps do Google. Na página, você vai poder ver todas as informações de como usar e baixar o programa.

Já para quem tem um iPhone, que é do sistema iOS, considere que o processo é o mesmo. O que vai mudar, porém, é que você deverá fazer o download na página de aplicativos App Store.

Além dos aplicativos (para Android e iOS), considere que no site da Caixa tem todas as informações sobre o benefício. Inclusive, por lá também dá para solicitar o auxílio emergencial – sendo essa uma boa opção para quem não quer baixar o aplicativo gratuito no celular.

Como receber o benefício

Para quem tem uma conta na Caixa ou no Banco do Brasil, o débito vai acontecer na conta. Por outro lado, quem tem não tem essa conta vai passar por outro processo: o governo vai criar contas digitais nos grandes bancos para o recebimento desse dinheiro.

Sendo assim, a ideia é ter uma conta que só sirva para isso. Logo, a pessoa poderá fazer uma transferência para qualquer outra conta sem custo algum. Mas, provavelmente, também poderá pagar contas por ela – lembrando que é uma conta digital e sem taxas.

aplicativo do auxílio emergencial

Quando será feito o pagamento do benefício

Apesar de que o pagamento deverá cair em 5 dias úteis após a aprovação do cadastro, considere que todas as parcelas deverão acontecer em no máximo 45 dias. Sendo que serão 3 parcelas pagas – a primeira até o dia 14 de abril, conforme o governo.

A segunda e a terceira parcela do benefício devem acontecer entre 27 e 30 desse mês. Mas, o governo diz que até o dia 29 de maio todos os beneficiários devem ter recebido todas as parcelas do auxílio.

Além do mais, quem tem conta corrente ou poupança na Caixa ou no Banco do Brasil deve receber primeiro. Assim como quem já está cadastrado no CadÚnico. Já para contas em outros bancos, o crédito vai cair na conta nova que será criada, mas alguns dias depois.

PROPAGANDA