Custo de vida na Tailândia, mais especificamente no Norte, em Pai

48

Dia 6 de Abril de 2014 foi quando sai da Tailândia depois 10 meses e 5 dias na Tailândia (com dois breves intervalos de alguns dias em Laos). Antes estava em Hong Kong por 2 meses e agora estou novamente. Por lá morei quase 2 meses em Bangkok, quase 4 meses em Chiang Mai e um pouco mais de 4 meses em Pai, uma pequena cidade na província Mae Hong Son. É até engraçado brincar com os nomes Pai, Mae e Son.

Nos 4 meses que passei em Pai, conheci muita gente boa, divertida e inteligente. Alguns se tornaram amigos que vou levar para toda a vida e só de lembrar dá vontade de voltar. Mas a realidade é que lá tive um conforto incrível, e por esse mesmo motivo resolvi ir embora. Vida nômade pra mim nada mas é que viver o novo (nômade, novo, sacou?).

Uma das pessoas que conheci foi o Jason, veja nesta história como ele relata que é possível viver com US$8 por dia (em média R$17, menos que um salário mínimo brasileiro por mês). Agora no Nepal, consegue viver com US$6. Bem, vou ser sincero, não consegui viver com tão pouco mesmo morando na mesma cidade que ele – mas quase!

OBS.: No link acima tem um vídeo de Gypsy jazz e eu estou tocando cajon. Pois é, o pelo tava grande.

Vamos então aos custos de vida na Tailândia, em média e minha experiência em geral.

Aluguel mensal da casa: R$417
Através de um amigo francês que falava muito bem o português, encontramos uma casa simplesmente fantástica. Era em um terreno gigante, tinha um pequeno lago na frente e outro do lado, cheia de árvores, bambus e até uma horta aberta pra plantar e colher. Dois andares (todavia apenas um era útil), 3 banheiros (um virou meu estúdio para praticar cajon e saxofone) e uma varanda muito prazerosa que compartilhávamos sempre com nossos amigos convidados. A casa tinha 3 camas coloniais com colchões novos e ultra confortáveis. Geladeira, TV (que colocamos no chão virada pra parede no canto da casa) e alguns outros móveis simples, como duas mesas, cadeiras, cabideiro e espelho. Tivemos que comprar uma mangueira, liquidificador (para as vitaminas monstras), pratos, copos, talheres e uma panela elétrica. Não custou mais que US$70. Detalhe: O aluguel da casa incluía eletricidade e internet (que por sinal era surpreendentemente veloz). Compartilhamos a casa com diversas pessoas. No final do ano chegamos a ter 8 membros mas pela maior parte dos quase 5 meses, éramos 4. Faça as contas e veja quanto ficava para cada um por mês! Dividir a casa por de ser uma experiência muito divertida, acredite. Conhece o Couchsurfing?

Meu niver na casa
Meu niver na casa

Alimentação (comida e bebida) individual mensal: R$417
Isso varia bastante. Depende muito do que você come. No nosso caso tínhamos a possibilidade de cozinhar em casa, mas as vezes era até mais barato comer na rua. Facilmente você pode comer um prato de arroz com vegetais por R$2 (30 baht). Garrafa de 1 litro de água chega a custar 5 baht (35 centavos) em lojas de conveniência locais (exceto 7-eleven que é mais caro).

Outros custos: R$300
Morando nessa casa, 4 km do centro de Pai, exigia o uso de transporte, e como não há ônibus público, era necessário alugar uma moto (Honda 125 por exemplo) por R$104 ao mês. Isso mesmo! Esse foi um preço especial que se quiser o mesmo precisa negociar (pechinchar), mas foi o que paguei. Outros custos são: gasolina, entrada para as termas minerais (hot springs, tipo Caldas Novas), massagem tailandesa (claro!) e artigos de higiene pessoal.

Em grande parte dos cafés, restaurantes e guesthouses (pousadas) da cidade você consegue acesso a internet decente e ainda pode se desfrutar de comida geralmente fenomenal. Afinal, a culinária da Tailândia é galaxiamente conhecida em ser deliciosa.

Então é bem possível viver com menos de um salário mínimo do Brasil, muito menos ainda que o de Portugal. Como o Jason escreveu, se o seu orçamento é um pouco maior, digamos US$25 por dia, você vive como realeza.

Mais qualidade de vida, mais qualidade de serviço

Não sou o único brasileiro nômade digital que faz proveito da diferença cambial entre países para ter uma qualidade de vida melhor. Marcus Lucas é outro.

Mas não é só em relação a qualidade de vida, se você tem uma mente de empreendedor sabe que qualquer recurso pode gerar mais recurso. Ou seja, economizando comigo mesmo, tenho mais para investir nas pessoas que trabalham comigo e também na infra-estrutura. Por exemplo, se consigo economizar que seja R$300 por mês em acomodação, posso investir no aumento do valor pago por um artigo publicado em um de nosso sites, aumentando assim a qualidade tanto do texto como principalmente da vida do escritor. É assim que penso.

Sacrifício

Muita gente diz que precisa de investimento para iniciar um negócio. A verdade é que em mais de 7 anos atuando na internet ainda não recebi nenhum investimento externo de capital de risco. Acredito que um dos motivos que possibilitou chegar até aqui sem quebrar, foi o estilo de vida simples que adotei mas que ao mesmo tempo não me privou de visitar mais de 30 países até o momento (e espero todos até morrer).

Acredito que é necessário sacrificar o conforto para se chegar onde quer e vencer diversos medos. Um vídeo motivacional que vale a pena ver:

Como você pode ler na lateral deste blog, um dos meus objetivos é lhe inspirar e motivar a ver o globo fora da caixa, por isso voltei a escrever. Quero muito lhe ajudar.

Deixe seu comentário! Compartilhe com amigos! E se caso decida visitar a Tailândia por influência deste artigo, gostaria muito de saber.

Um abraço do Dan.
Ame sua missão…

Agradecimentos ao amigo Luiz Miranda pela colaboração e correção em algumas partes deste artigo.

Artigo anteriorComo vencer o MEDO
Próximo artigoComo remover o fundo amarelo dos anúncios Google Adsense (responsivo ou não)
Com 14 anos foi cobrador de lotação e ajudante de pedreiro em Brasília. Depois carregador de cartucho em Curitiba. Já com 18 e verbo to be (e somente) dominado, foi morar na Nova Zelândia. Pra chegar lá trocou sites por passagem aérea e curso de inglês - buscou um mentor pra isso. Chegou quase sem dinheiro, por isso largou os estudos diários na escola para trabalhar. Pra aprender inglês usou esse livro e conviveu com gringos. E pra ganhar dinheiro lavou banheiro, carro e louça até encontrar um ótimo emprego numa agência de desenvolvimento web. Ficou 2 anos. Largou tudo para viajar o mundo pra sempre. Já visitou 38 países. Como? Seus sites na internet geram renda passiva. Parte de sua missão é viajar todos os países do mundo. Prometeu ajudar você pela internet. E por fazer isso, já é multi-milionário no Laos... [Leia mais]

48 Comentários

  1. Grande Dan!

    Muito legal o seu post, amigo.

    Uma dica muito fodaralhástica: existem máquinas de refil de água que são extremamente baratas.

    Em Bangkok, você pode encher um galão de 5 livros por 5 THB (se me recordo bem!).

    Simplesmente sensacional!

    Abraços,
    Marcus Lucas

    • Boa dica mesmo Marcus. Economiza o bolso e o planeta ao mesmo tempo. Um problema na Tailândia é a quantidade absurda de plástico que consumem.

      Um abraço e volte sempre.
      Dan

  2. Lembrei de você hoje, na verdade sempre lembro!

    Li esse artigo, e realmente aprovo sua simplicidade e a alegria de viver. Além de ter como missão uma viagem pelo mundo inteiro, servir de inspiração para outros fazerem o mesmo, é algo louvável.

    Sou teu fã!

    Saudades, grande abraço!

    • Que maneiro ver teu comentário cara! Fico feliz por sua aprovação e por entender minha missão. Pode parecer bobo, mas isso é muito importante pra mim. Queria aproveitar para reconhecer você como meu mentor! Estou fazendo o que faço hoje apenas porque um dia você se importou e me ajudou a programar. Sou muito grato mesmo!

      Saudade também. Um abraço pra você e pra família!

  3. Ola, estou pensando em ir pra tailandia em novembro e ficar por la uns meses. Não gostaria de ficar na capital, mas sim em alguma praia. Pesquisei algumas mas não encontro muita informação na internet. Se puder me dar alguma dica ficaria muito grata.

    Desde ja agradeço, Fernanda.

    • Eu fui em Pukhet e odiei – é muita prostituição descarada, sujeira, assédio nos turistas, enfim, não é minha praia.
      Phi phi island é muito bom para visitar por um dia e foi isso que fiz. Amigos que ficaram mais que isso reclamaram do barulho a noite.
      Se você quer sussego, eu e outras pessoas aconselhariam:

      Krabi
      Ko Lanta
      Ilha Ko Pha-ngan – mas só que do outro lado da onde acontece a Full moon party.
      Phetchaburi – perto de Bangkok.
      Ilha Ko Phayam – alguns diriam até tranquilo demais.

      Mas eu gosto muito do norte – se eu fosse você não deixaria de conhecer esse lugar maravilhoso chamado Pai.
      Espero ter ajudado.

  4. Legal de mais a sua missão de vida.

    Fiquei impressionado com a diferença de preço praticada no Brasil. Vi também que você citou o Marcus Lucas, que é uma pessoa ao qual eu admiro muito também, como passei a admirar você também!

    Bom, já ganhou um fã. Espero algum dia ter um estilo de vida como o de vocês.

    Grande abraço e sucesso sempre!

  5. PARABENS e MUITO OBRIGADO pelas dicas e principalemente pela inspiracao! Estavamos num intercambio na Irlanda e agora estamos de Holiday tentando encontrar um destino e depois de ler seu blog. decidimos partir rumo a Tailandia!! Obrigadooo!!!! Helder e Karen

  6. Caro Dan,

    agradeço pelas tuas atitudes e por compartilhar tuas experiências.

    Estou me programando para novas experiências de viagens para 2015 as quais incluem a Tailândia, ainda mais agora com todo o incentivo obtido neste blog.
    Gostaria, se ainda não o fez, de comentar sobre qual o melhor período de 2 meses (serão suficientes?) que considera para conhecer este país e os que o cercam… Apreciaria saber também o que considera imperdível nesta região para que eu possa retornar para o Brasil com aquele sentimento de que a experiência atingiu plenamente os meus desejos de conhecer esta região, suas culturas e costumes.

    Mais uma vez obrigado e continue iluminando as pessoas através do compartilhamento de tuas experiências…

    • Olá Luis, que bom que gostou do conteúdo do post. Fico feliz.

      Na minha primeira viagem a Tailândia eu passei 16 dias e pude conhecer bastante lugares só que tudo muito corrido.

      Na segunda, já tendo uma renda via internet, pude permanecer 10 meses. E digo que ainda assim gostaria de voltar.

      Penso que 2 meses pra você no começo seria ótimo pois poderá visitar diversos lugares e numa segunda ida, poderia ir para os que mais gostou. Foi isso que fiz.

      Aconselho conhecer as praias nas ilhas do Sul. Não diria nenhuma específica pois cada uma tem sua peculiaridade, mas gostei bastante de Koh Samui.

      Porém o Norte é fantástico. Fiquei 4 meses em Chiang Mai e voltaria com certeza, por isso indico. Também fiquei 4 meses em Pai e indico fortemente…

      Um abraço e boa jornada!

  7. Olá!

    Bom, tenho muita vontade de viajar pra Tailândia, Malásia, China e Coreia… E nem saberia por onde começar, as vezes tenho vontade de simplesmente ir e não voltar mais hahahahaha
    Mas em questão de gastos eu não sei muito bem por isso tenho medo! E também por não saber muito inglês.
    ¬¬ sou péssima.

    Estou me organizando a partir do ano que vem pra tomar essa iniciativa, pensei muito em ir pra Nova Zelandia tbm, mas olhei que é mais caro que os outros lugares e desanimei um pouco =///
    apesar de ser um dos meus lugares favoritos. (sim sou perdida, quero conhecer tudo hauahau)

    Gostei muito de saber mais sobre a Tailândia e sobre você! Obrigada de verdade.
    🙂

    • Show reztv. Realmente são muitos países nesse mundo para serem conhecidos. Te entendo perfeitamente!

      Em 2006 eu fui pra Nova Zelândia, lá fiquei, trabalhei e vivi bem. Depois fui pra Tailândia e fiquei 16 dias viajando em vários lugares.

      Esse é um trajeto já conhecido pq NZ é um país desenvolvido com muitas oportunidades pra ganhar dinheiro. E Tailândia é um país muito barato de viajar e viver.

      Além disso na NZ você pode aperfeiçoar seu inglês…

      Dá Tailândia você pode facilmente visitar esses outros países. As passagens são geralmente muito baratas. Eu paguei uma vez de Hong Kong pra Bangkok apenas 70 dólares… Incrível.

      Aqui como conseguir passagens baratas: http://www.dicazine.com.br/passagens-de-aviao-baratas-saiba-como-conseguir

      Um abraço.

  8. Olá Dan,

    Acabo de receber um proposta de emprego para ir para a Tailandia.
    Sou professora de inglês e tenho vontade de viajar o mundo dando aulas. Talvez não seja tão ambiciosa quanto você não missão de conhecer TODOS o países do mundo , mas acho que comparitlhamos da mesma vontade ahaha
    O salário que me ofereceram por lá é de USD670,00 por mes com acomodação por conta da escola e seria para a cidade de Khon Kaen.
    Pelo que eu li do seu post vi que esse salário daria para levar uma vida bem digna por lá certo? O meu objetivo nao é juntar dinheiro nem nada, tenho um estilo de vida bem simples também. Busco apenas um nível minimo de conforto e segurança.
    O problema é que não consigo muitas informações sobre essa cidade.
    Será que você poderia me ajudar? Preciso decidir se aceito ou não a proposta.

    Agraço imensamente e gostaria de parabeniza-lo pelo blog e pela inicitiava.
    Muito sucesso pra você!
    Abraços,
    Luiza

    • Oi Luiza,

      realmente esse salário já com acomodação daria pra viver tranquilamente por lá.

      Conheci muitos gringos professores de inglês e a única reclamação deles, quando trabalhavam no interior, era a falta do que fazer pela falta de estrutura.

      Ex.: Ir no cinema com os amigos.

      Mas claro que você pode tirar um tempo no finds pra visitar uma cidade maior e aproveitar sua estrutura.

      Quanto a segurança, a Tailândia é conhecida por ser um lugar tranquilo, pacífico e seguro para viajantes de primeira viagem.

      É muito comum ver uma backpackers viajando sozinha, principalmente de países nórdicos.

      Em comparação com países vizinhos, Tailândia é um dos países mais seguros para mulheres viajarem. Mas isso não quer dizer que é 100% seguro e que você não precisa tomar vários cuidados.

      Algo interessante que poderia fazer é pedir para a organização que te ofereceu a vaga, encaixar você em uma escola numa cidade um pouco maior como Chiang Mai ou Chiang Rai para você se ambientar antes. Depois pode mudar…

      Isso pra você ganhar confiança nesse novo país. Um lugar maior te dá muito mais opções a princípio.

      Outras questões de segurança é buscar informações sobre a organização que está te oferecendo a vaga, entrar em contato com outros professores que já foram ou ainda estão lá. Perguntar quais os problemas em comum de cada.

      Espero que tenha te ajudado de alguma forma.

      Um abraço.
      Dan

      • Oi Dan,

        Me ajudou muito 🙂

        Eu estou indo pela AIESEC. Você deve conhecer, é uma organização que organiza intercambios para estudantes de graduação, pós ou recem formados ( que é o meu caso), eles já tem muitos anos e conheço algumas pessoas que já fizeram intercambios por eles e gostaram muito. Já me informei bastante sobre a organização.
        A questão de pedir para ficar em outra cidade eu nao sei se será possível por que só existe vaga para essa cidade. Seria para trabalhar em uma escola internacional de lá lecionando no jardim de infância (algo que eu gosto muito de fazer)
        Eu dei uma pesquisada sobre Khon Kaen na internet e as informações que eu tenho é que não é uma cidade tão pequena assim. O que você me disse agora me deixou um pouco surpresa. Mas de qualquer forma, como você disse eu posso também viajar por lá (e é defintivamente essa a minha intenção) você acha que com esse salário é possível juntar dinheiro para fazer viagens pela região?
        Realmente o ponto que você tocou sobre a segurança para mulheres sozinhas me preocupa muito, é bom saber que é um lugar relativamente tranquilo.

        Mais uma vez muito obrigada 🙂

        • Ah eu já ouvi falar da AIESEC sim.
          Sobre a cidade eu não conheço, por isso fiz o comentário.
          Eu penso que com esse valor mensal é possível juntar sim. E melhor ainda, se fosse eu reinvestiria o que estou junto para criar uma nova frente de negócios.

          Aqui nesse livro digital a gente fala como é possível você fazer isso: http://travelmore.storyv.com/v1/
          E aqui também: http://nomadan.org/ganhar-dinheiro-internet/

          Claro que sempre vou pregar o que faço, principalmente porque confio que minhas escolhas são boas, levando em consideração que pesquiso bastante também antes de fazer algo… =)

          E sobre a segurança no país, pode ter certeza que estará em um dos mais seguros da Ásia… mas claro que todo o cuidado é pouco. Um boa dica que damos nesse ebook é:
          – Entre em contato com pessoas locais antes de ir para ter um apoio.

          Você pode fazer isso através de plataformas como Facebook, Couchsurfing e até Instagram.

          Abraço!

    • Olá Luiza,
      Sou português e casado com uma tailandesa. Desde já um salário de 22500 bath numa cidade do interior da Tailândia e com alojamento, não é mau. Em Bangkok, por exemplo, o mesmo emprego varia entre os 30k-35k bath, mas o nível de vida também é mais caro. Dá para viver? Claro que sim! Num país em que o salário médio é de 10k bath, a Luiza vai ganhar mais do dobro. Normalmente a vida no interior da Tailândia, zona que se chama Issan, é pacata e segura. Embora pequenos crimes contra estrangeiros existam ocasionalmente. O salário que vai ganhar dá para ter uma vida normal e tranquila mas sem luxos. Se tiver um problema de saúde ou quiser fazer algum tipo de viagem pelo país por via aérea vai ficar apertado. O alojamento na Tailândia normalmente é bastante acessível. Há alojamento para todas as bolsas. A comida é bastante barata em relação ao ocidente se optar por uma alimentação de rua. A comida ocidental já não é assim tão barata.

  9. OI Dan, gostei muito de sua ajuda, tive proposta para dar aula de Jiu Jitsu em chiang rai e receberia 35.000 baths, vc acha q da pra viver bem lá com esse valor? E lá as pessoas falam em inglês, porque eu só falo português e inglês intermediário

    • Se você tiver um passaporte Brasileiro poderá ficar 3 meses e o visto é concedido na entrada, sem necessidade de aplicação prévia. Para renovar por mais 3 meses, basta sair do país e voltar. Muitos fazer o que chamados de visa run, que basicamente seria uma viagem curta até a fronteira mais próxima…

      • Não sei se ainda está por aqui. Sou portuguesa e gostava muiyo de ir viver para a Tailândia. Mas é tanta coisa nova pouca informação e eu não sei por onde começar. Não sou licenciada e gostava de saver como é a oferta de trabalho por aí. Tenho algum dinheiro de parte mas nao sei como seria no inicio. Aguardo resposta. Obrigada

  10. Bom dia, estou me mudando para a Tailândia, mas sem nada planejado, apenas com passagens de ida e volta. Você poderia me dar umas dicas de onde é o melhor lugar para me estabelecer. Eu posso pagar pela sua ajuda. Pois será super útil para minha transição.

    • Douglas, eu gostei muito de morar em Chiang Mai. Ainda vou voltar um dia. É uma cidade que tem absolutamente tudo mantendo a cultura, o que me agrada.

      A região de Nimmanhaemin é moderna, com excelente apartamentos e cafés. Eu recomendo bastante.

      Espero que tenha uma excelente viagem.

      Um abraço.

  11. Prezado Dan
    O seu artigo me deu novamente aquela comichão de viajar para a Tailândia, onde estive em 1971, quando você ainda não era nascido. Eu estava vindo da Austrália, onde morei e trabalhei por 2 anos e meio. Visitei apenas Bangkok e Ayuthaya na ocasião. Atualmente estou aposentado e sinto vontade de morar na Tailândia vivendo de minha aposentadoria. O que gostaria de perguntar a você é que tipo de visto você conseguiu para viver durante mais de dez meses na Tailândia, já que o visto de turista é concedido por apenas 30 dias com direito a renovação. No total, pelo que já li, é possível ficar no máximo 90 dias com visto de turista. Para se conseguir um visto de aposentadoria, li que o governo tailandês exige um depósito de 800.000 bahts num banco tailandês (cerca de R$ 80.000,00) ou que você comprove uma renda mensal de mais de R$ 6.000,00. Qualquer uma dessas opções para mim acho difícil. Gostaria de sabe como é que você fez para permanecer aí durante todo este tempo sem ficar ilegal.
    Obrigado e um abraço,
    Rubem

    • Olá Rubem, no caso quase todo mundo permanece com o visto de turista. Brasileiros conseguem 3 meses, logo, precisa apenas sair do país e voltar na mesma hora para renovar o visto. Existem serviços de van que já fazem isso com frequência, já que muitos turistas moram lá.

      Agora é possível pegar um visto de estudante também. E esse acredito que faz bastante sentido no seu caso, pois poderia aprender a língua também.

      Um abraço e boa viagem 😉

  12. Dan, curti muito que tu falou, tô pensando em ir morar na Tailândia para ficar mais de boa, pra eu viver bem lá, onde tu morou exemplo PAI, quanto eu gastaria pra duas pessoas por mês ? Com 5 mil reais por mês viveria bem ?

DEIXE UMA RESPOSTA